Artigos escritos por liszt

Foto do dia: Visite o Crato…

Passeio pelo Crato. Clique na foto acima para ampliar ! Do lado esquerdo, vê-se o teatro rachel de Queiroz, e do lado direito o local aonde antes era o parque Municipal.


Acima: Foto do colégio Santa Teresa, visto da calçada do teatro rachel de Queiroz. Foto pequena.

Fotos: Dihelson Mendonça
.

a boca fala e a mente expressa o que a alma consegue vivenciar em suas várias dimensões da realidade.

Prezado Amigo,
O seu texto colocado nos blogs me fez lembrar de DESCARTES. Esse cientista e filósofo chegou afirmar: “Peço aos meus descendentes que não digam que eu disse, se eu não estiver presente. Isto porque todos os meus amigos distorceram o meu livro, após terem lido”. O pior da crítica é a crítica mal feita sem base para questionar o conteúdo do que se quer criticar. Em nenhum momento eu disse ou deixei entender que estava atribuindo a Deus a culpa pela situação das músicas besteirol dos forrós. Eu uso a expressão ontológico porque é a base onde me apoio para entender as questões sociais. As vezes uso a expressão sagrada ou coisa parecida porque compreendo (e muita gente também) que a natureza humana tem em sua essência uma natureza espiritual. Mas, mesmo assim gosto da visão da abordagem da física quântica que estudo há mais de vinte anos! Por isso, acho que as questões sociais são processos de produção coletiva que acontece no interior de cada um antes de se manifestar no campo visível social. Essa afirmação tem base na psicologia, filosofia e atualmente na física quântica (recomendo que assista o filme QUEM SOMOS NÓS? – baseado na abordagem quântica da realidade). Em síntese, o real só é real porque nossa consciência participa consciente ou inconscientemente. A realidade que vemos é muito sutil e é formada pela participação de todos nós. Eu teria muito o que dizer. Peço calma e uma leitura com prudência pois a boca fala e a mente expressa o que a alma consegue vivenciar em suas várias dimensões da realidade. A minha base de discussão é a ONTOLÓGICA (consciência de si).
Um abraço,
Bernardo

"Não é porque Deus quis assim" – A origem e dinamismo da indústria Pornográfica Radiofônica

O Chiqueiro que os criadores constróem para parte da População


Dêm-lhes caviar e comerão caviar.
Dêm-lhes esterco e comerão esterco.
A questão é quem os está alimentando e qual o propósito.

Lendo os jornais e páginas da internet por esses dias, não se pode desprezar um tema que vez por outra vem à baila, e que agora obtém status de verdadeira campanha nas ruas. Cansados da mesmice musical das estações de rádio, onde impera a ditadura do forró eletrônico, em suas letras pornográficas, diversas cabeças pensantes começam a se manifestar e organizar-se em forma de movimentos coletivos e de luta pela democratização da mídia. Assim é que recentemente, vários grupos, dentre eles o grupo cratense intitulado “Coletivo Camaradas” aliado a outros, intelectuais, artistas e pessoas em geral de grande prestígio, começam a levar a sério essa questão, promovendo reuniões, inclusive na câmara de vereadores do Crato. O movimento se agiganta a cada reunião. Presumivelmente também, porque grande parte da população é contrária a tudo isso que a mídia lhes impõe como modelo a ser seguido.

Contrariamente ao que muitos podem pensar, o que se tem denominado de “A FARRA DA VIOLÊNCIA”, ou nas palavras de alguns: “O longo caminho de perda de identidade do povo”, que se consome em meio à pornografia musical do forró eletrônico e da banalidade, não é um fenômeno passivo, aleatório. Não é de forma alguma porque “Deus quis assim”, como alguns poderiam até pensar. Pelo contrário, é um processo direcionado, controlado, premeditado, resultado de uma INDÚSTRIA de massificação e alienação cultural movida por grandes interesses financeiros , e que usa a mídia radiofônica como instrumento diário de trabalho e meio de promover e manter uma lavagem cerebral a nível da coletividade. Ao longo dos anos, comerciantes impõe o que parte da população deve engolir como se fora o sucesso da vez, e a massa vai obtendo dos meios de comunicação os parâmetros para analisar o que é bom ou ruim. “O que é bom está na Globo” já dizia o jargão…

A Mídia, ( Faustão por exemplo ), manipuladoramente diz:

“E agora, o último sucesso da banda Aviões do Forró”

Veja que, uma música INÉDITA é lançada na mídia como “O Sucesso”. Antigamente, o sucesso era uma meta do artista ou da gravadora, era alcançado por vendagem. Existia até um programa de TV chamado GLOBO DE OURO, que semanalmente colocava as 10 mais vendidas da semana. Hoje o sucesso é imposto, a mídia lança o sucesso, como os produtores de moda lançam a moda. Lança-se a dança para este verão. A dança da galinha, a dança do peru, a dança do viado, a dança do… Todos terão que seguir, para não fazer feio junto aos colegas, e muitos confessam nas lojas de discos, que compram aqueles CDs de forró nao porque gostam de forró, mas porque “é o que os colegas estão ouvindo”, até para não ficar deslocado. O ser humano necessita do sentimento de “PERTENCER”, da mesma forma que muitos que vão para shows de bandas de forró dizem até não apreciar muito, preferiam até outra opção mas:

“Isso é o que tem…”
“a gente precisa sair de casa pra alguma coisa…é o que há”
“o som do momento”

Entao vê-se que há alguma coisa muito errada aí. Parte das pessoas estão como PORCOS, comendo aquilo que um criador lhes joga diariamente. Se jogassem “caviar” eles comeriam, se jogassem merda, da mesma forma. A IRRADIADORA ( a mídia ), trabalha dia e noite a cabeça das pessoas criando o Sucesso, que é agora por imposição, não por mérito, e dita todas as normas.

Por outro lado, não se pode gostar do que não se conhece. Só se concebe a formação de platéia, no momento em que se mostram outras opções para as pessoas. Se alguém passou a vida inteira ouvindo um certo tipo de música, esta pessoa certamente que achará horrível todas as outras coisas que não se pareçam com o que ela conhece. É o que se chama de processo de aculturação. Por isso é que há essa reivindicação pela democratização dos meios de comunicação. Ali é que está precisamente o PILAR maior de sustentação de toda essa estrutura perversa da mediocridade.

E acreditem:
Não é um fenômeno “dos tempos”, é uma estrutura cuidadosamente planejada por grandes empresários no sentido da manipulação das massas para obtenção de lucros. Outro dia a TV estava prestando homenagens àquele Senhor que promoveu toda essa indústria no Ceará, quando criou as primeiras bandas de forró eletrônico e hoje possui um verdadeiro império do forró. Ao meu ver, ele não deve ser homenageado. É um grande erro manipular a consciência das pessoas. É um indivíduo NOCIVO ao bem-estar da sociedade, que deveria ser punido por construir uma estrutura perversa na mídia que através de dinheiro, comprou praticamente todos os espaços no rádio e um canal de satélite para monopolizar tudo isso que está aí. As estações de rádio do Cariri, a título de curiosidade, deixam de gerar grande parte da programação local, e entregam a maior parte do seu tempo para “o satélite”, que manda o que mais LHE convier. Como se dá nome a isso ?
Eu chamaria de A Ditadura da Mídia.

Esse homem é uma espécie de Ditador, não precisa que eu veicule o nome dele para que todos saibam de quem estou falando. Ele deveria ser responsabilizado pela indústria pornográfica radiofônica que está mantendo, o império da bestialidade, da exaltação das piores qualidades humanas. Ele comanda a maioria dessas bandas.

Por isso repito, esse fenômeno que ora atravessamos na música veiculada no rádio, da inversão de valores, da apologia ao alcoolismo, à violência, à infidelidade conjugal, à desagregação familiar, exaltação ao “ser perdido” em todos os sentidos, não é um fenômeno passivo, do acaso, é antes, fruto de mentes perversas que com sua ganância, destroem lares, e rebaixam o papel da mulher na sociedade. É um processo ativo e dinâmico, e possui um autor poderoso, com toda a permissividade e cumplicidade de altas esferas que nunca pararam para se questionar como um só homem construiu todo um Império baseado na Mediocridade, na Manipulação, Massificação e na Bestialidade representadas pelas bandas de Forró Eletrônico.

A luta por espaços é justa.
Reivindiquemos espaços para todos, a fim de quebrarmos esse monopólio.

Por: Dihelson Mendonça
.

NUMA MESMA SEMANA LIBERTARAM INGRID BETTANCOURT, NELSON MANDELA, AS CRIANÇAS E AS MÃES BRASILEIRAS.

Um amigo queixou-me que não precisava fazer referências às pessoas das quais se originam coisas que criticamos. Tipo tripudiar, por exemplo, a luta armada dos guerrilheiros das FARCs logo nesta vitória que envolve a conjunção de táticas e estratégias dos EUA, Israel e do presidente Colombiano. Mais ainda quando o candidato republicano John Mc Cainm numa incrível capacidade de prognosticação, abandona sua pesada campanha em território americano e vem a Bogotá no exato momento em que Ingrid Bettancourt é solta. Nos mesmos dias em que a “relevantenotícia de que as “infiltrações” militares foram feitas com pessoas vestindo camisas com estampa de Che Guevara como a subliminarmente revelar o próximo alvo de tais ações. Ao final foi uma grande vitória de determinadas forças políticas e nenhuma força política, qualquer que seja, em qualquer momento da história poderá abdicar de qualquer tática ou meio de luta pelas suas idéias. Hoje mesmo a incrível e hígida mulher de dupla nacionalidade, não mais aquela esquálida e desnutrida preste a morrer isolada nas selvas colombianas, que uma certa propaganda política fazia crer, aparece nos jornais enquanto embarca no avião do Governo Francês para as justas homenagens das forças políticas que hoje governam a Quinta República. Não por acaso Ingrid Bettancourt deu senhas para que as forças políticas aliadas para o seu resgate alfinetem os presidentes do Equador e Venezuela. Como não é o acaso que, segundo os jornais de hoje, para desespero das referidas forças que de nacionalidade brasileira, tenha advogado o terceiro mandato para o presidente Uribe. É possível retirar-se um valor universal de paz para tais eventos históricos? Você responde.

Mas certamente é possível comemorar, como valor universal, um outro resgate feito no mesmo dia e que ficou na periferia dos noticiosos. Um resgate histórico que destrói e denuncia a arrogância dos seqüestradores. Autoritários, agressivos, com grande margem de ilegalidade e ilegitimidade em suas ações clandestinas por todo o mundo. Uma força destrutiva que esteve associada às maiores quantidades de mortes dos séculos XX e XXI. Uma organização feita para o próprio resultado, que pretende impor ao restante da humanidade uma única visão, a visão subordinante aos preceitos de sua natureza invasiva. Em tal dia o quase nonagenário cidadão do mundo Nelson Mandela, que lutou a luta justa contra o regime segregacionista dos africanos em seu próprio continente de origem, foi libertado peloestado guerrilheiro” dos Estados Unidos da América de sua condição de “terrorista“. Agora Mandela pode ter o único título maior que o próprio Nobel da Paz que ganhara há muitos anos. Os EUA lhe deram a comenda de bem comportado estrangeiro.

Igualmente universal, para reflexão de milhares de pessoas que circularam e-mails contra as políticas de proteção social e de transferência de renda. Os textos dos que se julgam vítimas dos impostos para pagar as cigarras que aparentemente não fizeram seu trabalho no verão e agora as formigas de roça se queixam. Como reflexão geral para os brasileiros que em qualquer data da década de 90, perderam a noção de sociedade e estado. Parte porque perderam a solidariedade, como efeito colateral da queda dos regimes socialistas e parte porque guardaram profundamente em suas almas a propaganda com que os grandes compradores do patrimônio estatal brasileiro tentaram traduzir o Estado. Os objetivos foram atingidos, mas a idéia que o Estado é uma coisa fora da sociedade ficou. A idéia que o Estado é uma empresa e não a própria sociedade.

Pois hoje, é universal, a sociedade brasileira, por meio do seu Estado, por sucessivos governos de natureza social democrática, reduziu a pobreza, a morte infantil e a desnutrição das crianças. Hoje, muito próximo de aposentar-me como funcionário da saúde pública brasileira posso dizer, que a consciência que minha geração teve de que a realidade poderia ser diferente, que os brasileiros poderiam enfrentar a sua própria mazela, se tornou realidade. A mortalidade infantil em dez anos caiu mais acelerado até do que se pretendia, a desnutrição aguda evaporou-se na população, mulheres vivem mais e a desnutrição crônica das crianças está abaixo de qualquer país em condições iguais ao Brasil. Com isso a sociedade pode acreditar em si mesma, saber que ação coletiva tem resultado, que políticas públicas mudam realidade. Saber que apostar em educação, saneamento básico, proteção social e aumento de renda, saber que os serviços públicos de saúde nos preparam para a vida e para a paz. Fora disso são conceitos particulares, privados, em interesse de grupos privilegiados.

MUNDO CÃO…MUNDO DE MÚSICA….MUNDO DE SOM…IMAGEM… E CONFUSÃO

No momento em que escrevo estas linhas estou vendo a TV esperando ver o Jornal das oito e meia, e ao mesmo tempo estou escutando, no meu belíssimo equipamento que comprei hoje, CDs de músicas nacionais e francesas. Sinto-me encantado pelas lindas músicas e ao mesmo tempo enjoado quando olho para a TV ligada onde passa uma novela por demais boba – quase idiota! Acabei de ler os blogs do crato e do cariricult. Os meus sentimentos estão misturados, pois li coisas interessantes e outras sem muito sentido. Concordo com o movimento COLETIVO CAMARADAS e com o grande Ariano Suassuna. A coisa é mais embaixo – mesmo! As bandas e os empresários seguem a ordem do mercado, do fútil, do consumo imediato e fácil, dos valores que pregam a negação do ócio (segundo Oswald de Andrade ao se referir ao negócio como negação do ócio sagrado) da ideologia do descartável, da negação e substituição dos valores profundos e sagrados da natureza humana. Esse processo é parte de um fenômeno social complexo porque é resultado de um longo caminho de perda de identidade e desencantamento com a vida em geral. A cultura que se expressa é uma manifestação do processo de formação da identidade de um povo, comunidade ou nação. Em outras palavras, uma sociedade ou comunidade ao manifestar uma determinada cultura sinaliza o caminho que vem seguindo de construção, perda ou substituição de valores, ideais, perspectivas, visão de mundo e cosmologia. O que plantamos, educamos e idealizamos no passado, hoje colhemos, aprendemos e “ideologizamos”. Isso implica dizer, segundo a moderna Física Quântica, que somos produtores de realidades. Nesse sentido, a cultura que vivenciamos é uma linha reta dentre várias que criamos da realidade. E se não estamos gostando dessa linha em particular precisamos criar em paralelo uma outra que desejamos ou preferimos seguir. Nada podemos fazer, mas tudo pode ser criado de novo – paradoxal! O passado não pode ser mudado, mas o futuro pode ser moldado conforme assim desejarmos com fé e vontade. Cada um é responsável pelo que acredita, pensa, sente ou deseja. Nesse contexto, culturas nascem – culturas morrem! Impérios surgem – impérios sucumbem! Nada é eterno no mundo humano. Cabem aos artistas investirem na criação de culturas que elevem a sensibilidade humana; cabem aos educadores investirem na formação de ideais nobres que elevem a consciência humana. Por isso, concordo em se pressionar o Estado para respeitar a cultura local e valorizar os seus artistas. Xô cultura e forró do besteirol!
Prof. Bernardo Melgaço da Silva

Visitem o meu site: bernardomelgaco.blogspot.com

Imitando o Pachelly… Dihelson Mendonça

Olá, Pachelly,

Como exercício, e brincadeira, resolvi duplicar a foto que vc fêz da Capela de Santa Teresa.
Aí está com o mesmo enquadramento, só que em horários diferentes, máquinas diferentes.


Acima: Capela Sta. Teresa – Dihelson Mendonça


Acima: Capela Sta. Teresa – Pachelly Jamacaru

Abraços,

Dihelson Mendonça
.

TVCrato – Entrevista com Marcelo Barbosa – Organizador do festival Otakrato.

O Blog do Crato, o site mais multimídia da cidade, apresenta entrevista em vídeo com Marcelo Barbosa, organizador do Festival Otakrato, que acontece de 03 a 05 de Julho no Centro Cultural do Araripe, no Largo da Reffesa.

Produção: DM Studio
Repórter: Ruben Mousinho

.

O Futuro dos nossos Jovens – Ariano Suassuna e as Bandas de Forró Eletrônico

.


Letra de Forró Eletrônico:

#~{Quer Ir Mais Eu Vumbora Quer Ir Mais Eu Vumbora BeBer Raparigar Fazer Zoeira Pra BeBer Naum Tem Hora}#~ (Naum è So PLay Que Charla A Ulmiudade Tam bem XArla Fih}#~

Alguma coisa está fora de ordem … O escritor Ariano Suassuna em uma matéria publicada num jornal sobre o chamado forró estilizado, que está lotando casas de show e praças públicas, principalmente nas cidades interioranas do Nordeste, ficou escandalizado ao ouvir algumas das músicas de várias bandas que seguem essa linha grotesca, do achincalhe e da desmoralização a mulher. As suas considerações renderam críticas e durante uma das suas aulas-espetáculo, ano passado, ele foi bastante criticado, por ter `malhado´ uma música da banda Calipso, apontada de mau gosto. Quando mostraram a Ariano algumas letras das bandas desse tipo de `forró´, ele exclamou: `Eita, que é pior do que eu pensava´. Do que ele pensava e do que muito mais gente jamais imaginou. Para conhecer algumas letras e as respectivas bandas, Ariano foi na fonte e lá se deparou com “Calcinha no chão” (Banda Caviar com Rapadura),”Zé Priquito” (Cantor Duquinha), “Fiel à putaria” (Banda de Felipão Forró Moral), “Chefe do puteiro” (Banda Aviões do forró), “Mulher roleira” (Banda Saia Rodada), “Mulher roleira a resposta” (Banda Forró Real). Encontrou também “Chico Rola” (Banda Bonde do Forró), “Banho de língua” (Banda Solteirões do Forró), “Vou dá-lhe de cano de ferro” (Banda Forró Chacal), “Dinheiro na mão, calcinha no chão” (Banda Saia Rodada), “Sou viciado em putaria” (Banda Ferro na Boneca), “Abre as pernas e dê uma sentadinha” (Banda Gaviões do forró), “Tapa na cara, puxão no cabelo” (Banda Swing do forró) entre tantas “pérolas” desta artilharia que anda povoando a mentes de quem, parece não pensa, desconhece a boa música brasileira. Diante de todas essas possibilidades, Ariano Suassuna disse que toda essa esculhambação tem uma origem. Veja o que escreveu o mestre:

“O culpado desta `desculhambação´ não é culpa exatamente das bandas ou dos empresários que as financiam, já que na grande parte delas, cantores, músicos e bailarinos são meros empregados do cara que investe no grupo. O buraco é mais embaixo. ” Faço um paralelo com o turbo folk, um subgênero musical que surgiu na antiga Iugoslávia, quando o país estava esfacelando-se. Dilacerado por guerras étnicas, em pleno governo do tresloucado Slobodan Milosevic surgiu o turbo folk, mistura de pop, com música regional sérvia e oriental. As estrelas do turbo folk vestiam-se como se vestem as vocalistas das bandas de `forró´, parafraseando Luiz Gonzaga, as blusas terminavam muito cedo, as saias e shortes começavam muito tarde. Numa entrevista ao jornal inglês The Guardian, o diretor do Centro de Estudos Alternativos de Belgrado, Milan Nikolic, afirmou, em 2003, que o regime Milosevic incentivou uma música que destruiu o bom-gosto e relevou o primitivismo estético. Pior, o glamour, a facilidade estética, pegou em cheio uma juventude que perdeu a crença nos políticos, nos valores morais de uma sociedade dominada pela máfia, que, por sua vez, dominava o governo. Aqui o que se autodenomina `forró estilizado´ continua de vento em popa. Tomou o lugar do forró autêntico nos principais arraiais juninos do Nordeste. Sem falso moralismo, nem elitismo, um fenômeno lamentável e merecedor de maior atenção. Quando um vocalista de uma banda de música popular, em plena praça pública, de uma grande cidade, com presença de autoridades competentes (e suas respectivas patroas) pergunta se tem `rapariga na platéia´, alguma coisa está fora de ordem. Quando canta uma canção (canção ?!!!) que tem como tema uma transa de uma moça com dois rapazes (ao mesmo tempo), e o refrão é ” E vou dá-lhe de cano de ferro/e toma cano de ferro!´, alguma coisa está muito doente. Sem esquecer que uma juventude cuja cabeça é feita por tal tipo de música é a que vai tomar as rédeas do poder daqui a alguns poucos anos, não precisa dizer mais nada. A minha opinião comunga com a do mestre e de tanta gente que gosta da boa música brasileira. O que percebo é que essas “músicas” incentivam e estimulam a violência; tornam as relações banais e fazem acreditar que a porrada e a falta de respeito entre as pessoas estão “na crista da onda”. Neste sentido, a vida perde toda a sua essência. O que nos move é o princípio do prazer.”

Postado por: Dr. José Flávio Vieira
Ilustrações: Dihelson Mendonça
.
.

Futebol – Por Amilton Silva

Prosseguem hoje com tres jogos, todos às 20:30, a Série B do Brasileirão 2008.

Juventude X América RN no Alfredo Jaconi
Bahia X Avaí no Jóia da Princesa -Feira de Santana
Fortaleza X Vila Nova no castelão.

A rodada teve início na última terça-feira com os jogos:

Criciúma 0 X 3 Paraná
Brasiliense 2 X 0 Ponte Preta
Santo André 3 X 1 CRB
Amanhã dia 05, teremos o complemento da rodada com os seguintes jogos:

16:10 Corinthians X São Caetano no Pacaembu
16:10 ABC X Ceará no Frasqueirão
16:10 Barueri X Bragantino na Arena Barueri.

Por: Amilton Silva

Exposição "Impressão de Mundos" – Maércio Lopes – SESC Crato





A Exposição Impressão de Mundos mostra um universo estruturado a partir da milenar arte da gravura. Cenas, pessoas, ambientes e imaginários são absorvidos pela textura de madeira e formatados pelo corte minucioso de Maércio Lopes, artista caririense que procura na arte clássica o ponto de apoio de um olhar diferenciador sobre o panorama cultural do nosso povo. Formado em letras, poeta e professor, Maércio nasceu em Santana do cariri, mas foi no Crato que cresceu, estuda e vive. Apreciador do desenho e da pintura, encontrou na xilogravura de Carlos Henrique ( Xilógrafo-Crato-CE ), um caminho para seu próprio projeto artístico no campo da gravura de madeira. Seus trabalhos já participaram de exposições coletivas em 2006, 2007 e 2008. Recentemente, dez peças suas foram reunidas numa exposição chamada “Cenas de um Cariri” no coletivo Malungo, na cidade do Crato. A gravura de Maércio Lopes é marcada pela valorização de dos detalhes, do jogo dos meios-tons, da expressividade, tudo isso para criar quadros que ressaltam a grandiosidade das coisas e personagens da cultura sertaneja caririense.

A Exposição acontece no SESC – Crato.

Fotos: Dihelson Mendonça
.

CRATO TURISMO…

Faço saber que estou confeccionando um mine álbum com imagens do Crato, sob o título: “Crato, “quem já te viu, ó não te esqueces mais”. O mine álbum, é composto de 50 fotografias mesclando imagens da cidade com outras colhidas em toda extensão do município. Funciona como um produto artesanal, uma lembrança muito adequada para dar como presente ou ser adquirido por turistas em visita à cidade.
Interessados passar email: pjamaca@bol.com.br ou, ligar para: 3521.0831
Venda sob encomenda.
Em foco: CAPELA SANTA TERESA DE JESUS

Foto: Pachelly Jamacaru
“Direitos autorais reservados”

Mostra de Animes OTAKRATO continua hoje no Largo da Reffesa.

Acima: Foto de Marcelo Barbosa, produtor da Otakrato

Aconteceu ontem, dia 03 de Julho, o início do Festival de Animes OTAKRATO, evento organizado pelo paulista Marcelo Barbosa e pelos Cratense Alan Figueiredo e Demétrius Silva. Segundo a Wikipédia:

ANIME é o nome dado à animação japonesa. A palavra Anime tem significados diferentes para os japoneses e para os ocidentais. Para os japoneses, anime é tudo o que seja desenho animado, seja ele estrangeiro ou nacional. Para os ocidentais, anime é todo o desenho animado que venha do Japão.

História

Com a ocupação dos Estados Unidos no fim da Segunda Guerra Mundial, muitos artistas japoneses tiveram contato com a cultura ocidental e, influenciados pela cultura pop dos Estados Unidos, desenhistas em início de carreira começaram a conhecer os quadrinhos e desenhos animados na sua forma moderna. Havia negociantes que contrabandeavam rolos de filmes americanos, desenhos da Disney e outros.

Entre os principais artistas que se envolveram com a tal arte, estavam Osamu Tezuka, Shotaro Ishinomori e Leiji Matsumoto. Estes três jovens, mais tarde, foram consagrados no mercado de mangá. Na década de 1950, influenciados pela mídia que vinha do ocidente, diversos artistas e estúdios começaram a desenvolver projetos de animação experimental.

Na época em que o mangá reinava como mídia nasceram os pioneiros animes de sucesso: Hyakujaden (A Lenda da Serpente Branca) estreou em 22 de outubro de 1958, primeira produção lançada em circuito comercial da Toei Animation, divisão de animação da poderosa Toei Company e Manga Calendar, o primeiro animê especialmente feito para televisão, veiculado pela emissora TBS com produção do estúdio Otogi em 25 de junho de 1962, que teve duração de dois anos.

Logo em seguida, em 1 de janeiro de 1963, é lançado Tetsuwan Atom, também conhecido como Astro Boy, baseado no mangá de Osamu Tezuka, já com a estética de personagens de olhos grandes e cabelos espetados vinda da versão impressa. Astro Boy acabou tornando-se o propulsor da maior indústria de animação do mundo, conquistando também o público dos Estados Unidos. Tezuka era um ídolo no Japão e sua popularidade lhe proporcionou recursos para investir em sua própria produtora, a Mushi Productions. Outras produtoras investiram nesse novo setor e nasceram clássicos do anime como Oitavo Homem (Eight Man), Super Dínamo (Paa Man), mas ainda com precariedade e contando com poucos recursos, diferente das animações americanas.

Segundo Alexandre Nagado, “[...] em 1967 surge o primeiro anime com grande projeção fora do Japão, Speed Racer (Maha Go Go Go, 1967), que apesar de produção pobre, se destacava por ângulos de cena inovadores e muita criatividade nas histórias. Não por acaso, virou sucesso no mundo inteiro e até hoje é muito cultuado. Neste ano estrearam 14 séries, sem contar os desenhos que já estavam em produção anteriormente. Dentre os clássicos daquele ano, A Princesa e o Cavaleiro (Ribbon no Kishi) e Fantomas (Ogon Batto) marcaram época também por suas trilhas sonoras de nível cinematográfico. No cinema, o número de produções era menor (apenas quatro em 1967), mas foi aumentando aos poucos.

Na década de 1970, houve uma grande explosão de títulos. Além de animes para crianças pequenas (Kodomo) e outros para meninas (Shoujo), ocorreu também uma grande febre de desenhos com robôs gigantes (Mecha), graças ao sucesso de Mazinger Z (1972), criação do desenhista Go Nagai e grande sucesso entre o público infanto-juvenil. Com diversos títulos para serem vistos na televisão em episódios semanais, muitos sendo exportados para outros países e com algumas obras sendo lançadas nos cinemas, o animê mostrava que tinha chegado para ficar.”

Nos anos 70, os studios Tatsunoko, criadores de Speed Racer, criaram um título chamado Gatchaman, que no Ocidente foi chamado de Battle of the Planets, que fez sucesso, assim como o próprio Speed Racer, e foi um dos animes de grande successo no mundo.

Os animes mais conhecidos atualmente são: Pokémon, One Piece, Tokyo Mew Mew, Mermaid Melody, Sailor Moon, Dragon Ball Z, Naruto, Bleach, InuYasha, Cavaleiros do zodiaco ou Saint seiya , Sakura Card Captors , Digimon, Shaman King, Elfen Lied , Evangelion e Death Note.

O Festival de ANIMES acontece no auditório do Largo da Reffesa, de 03 a 05 de Julho.


Fonte de Pesquisa: Wikipédia
Reportagem: Dihelson Mendonça
.

I FAUNA CARIRI: Programação de Hoje, dia 04 de Julho

“Acima: Foto de Carla Prata, diretora do SESC – Crato”

CRATO
Exibições às 19h no SESC Crato
ENTRADA LIVRE

Depois da Festa
Documentário 52min 2007 São Paulo
Direção: Karina Fogaça
Trata do cotidiano da população caiçara do Município-Arquipélago de Ilhabela, litoral norte do estado de São Paulo, Brasil, e as progressivas mudanças na realidade e no meio ambiente diante do processo de ocupação do turismo.

Oficina Perdiz
Documentário 19min 2006 Brasília
Direção: Marcelo Diaz
SCRN 708/9. Entre blocos C e D. Área publica. Brasília-DF. Perdiz e a oficina. Entre peças mecânicas e teatrais.

Francisco,um Gênio na Argila
Documentário 7min 2007 Ceará
Direção: Adriano Bezerra Cruz
Mostra o potencial do Cariri, como podem explorar o meio ambiente de forma racional, inteligente e criativa.

Sete Vidas
Ficção 19min 2007 São Paulo
Direção: Marcelo Spomberg, Zé Mucinho
A historia gira em torno de sete pessoas que acreditam ser donas de um gato, um mesmo gato. São sete solitários, e , certamente por seu isolamento social, cada um deles impõe ao felino suas frustrações, expectativas e manias. Por conta disso, dão-lhe nomes e tratamentos diversos. O gato é, na verdade, um escritor reencarnado, que narra, ele mesmo, sua nova condição. E, ao falar das vantagens de variar de dono., acaba por contar também um pouco do cotidiano de cada um deles: as verdadeiras “sete vidas” do titulo. Sua narrativa obriga também o bichano a tomar uma importante e difícil decisão: escolher a quem ele pertence afinal.

Busólogos
Documentário 12min 40seg São Paulo
Direção: Cristina G. Müller
A paixão pelo ônibus relatada por aqueles que sempre tiveram como hobby estudar e apreciar cada detalhe deste meio de transporte em São Paulo.

Lá é mais difícil…
Documentário 12min Rio de Janeiro
Direção: Alex da Conceição, Daniele Brandão, Diego Marcondes, Nélio Martins, Tatiane Azevedo, Taynara Campos. Juventude, formação, identidade. O jovem da zona rural e o da zona urbana. Próximos e radicalmente distantes, eles falam de suas vivências.

Acima: Foto de Laerto Xenofonte, um dos diretores de “Catadores de Pequi”

JUAZEIRO

Exibições às 19h no SESC Juazeiro
ENTRADA LIVRE

Catadores de Pequi
Documentário 20min 2007 Ceará
Direção: Nívea Uchôa e Laerto Xenofonte
Em Jardim, na Floresta Nacional do Araripe – Sítio Cacimbas, catadores de pequi, acampam todos os anos de três a seis meses para juntos fazerem a colheita do pequi. O filme mostra como eles moram, colhem e falam dos valores que o pequi tem para sobrevivência, seu valor medicinal e sua potência.

História de Morar e Demolições
Documentário 54 min 2007 São Paulo
Direção: André Costa
Quatro famílias paulistanas estão de mudança. Suas casas foram vendidas para um incorporador imobiliário e serão demolidas. Para fixar as historias guardadas sob esses tetos, os moradores resolvem registrar os objetos, cômodos e recantos preferidos, iniciando videografias domesticas ou contratando uma pequena empresa de vídeo.

Água
Experimental 3min 54seg 2007 Bahia
Direção: Lígia Aguiar
É o título da videoarte que aborda principalmente, o desperdício indiscriminado da água por parte da população. Escovar os dentes, lavar pratos, tomar banho e lavar louças, são ações desta natureza que podem fazer toda a diferença.
Em poucos minutos o vídeo busca estimular a reflexão e os sentidos, através de imagens expressivas, para obtenção de uso racional de água.

Lembranças da Liberdade
Ficção 1min 30seg 2006 Bahia
Direção: Rafael Jardim
O desabafo de um prisioneiro. A tristeza de uma prisão. As lembranças de uma vida.

A Velha e o Mar
Documentário 13min 2005 Ceará
Direção: Petrus Cariry
Dona Alzira é uma senhora que mora em uma velha ponte marítima abandonada, ela vive sozinha em seu casebre preste a cair, sobrevivendo de sua própria pesca. Dona Alzira revela histórias do passado e do presente.

Coração Raiz
Documentário 9min 47seg 2008 Ceará
Direção: Aurora Miranda Leão
No paraíso ecológico da região do Caparão (divisa Espírito Santo-Minas), duas moradoras de Patrimônio da Penha – uma criança e uma idosa), falam com simplicidade e alegria do cuidado com a natureza e do gosto pelo folguedo popular do “boi”. O documentário enfatiza a importância da preservação do meio ambiente e os benefícios gerados pela vida saudável.

Vida Maria
Animação 8min 34seg 2006 Ceará
Direção: Márcio Ramos
Maria José, uma menina de 5 anos de idade, é levada a largar os estudos para trabalhar. Enquanto trabalha ela cresce, casa, tem filhos, envelhece.

É tudo mentira (it”s all lie)
Documentário 10min 30seg 2007 Bahia
Direção: João Paulo Saraiva e Jacó Galdino
Documentário que retrata a realidade da cadeia produtiva do camarão em cativeiro, mostrando os impactos sócio-ambientais sobre as comunidades tradicionais. Curta metragem produzido pela comunidade de Caravelas, cidade do interior da Bahia que luta contra a instalação de um mega projeto de Carcinicultura, empreendimento que coloca em risco o mais importante ecossistema do atlântico sul, Abrolhos e sua biodiversidade majestosa e particular a qualquer local do planeta. Filme que proporciona a reflexão sobre o desenvolvimento sustentável das comunidades do mar.

Programação enviada por Tânia Peixoto
Fotos: Dihelson Mendonça

.

Muita coisa acontece no Crato ao mesmo tempo – O Público é que não sai da toca…

Público não sai de Casa

Muita gente reclama quando eu deixo de postar mensagens de um dia para o outro.
Dizem que o Blog parou…que não acontece nada…
Na verdade, no Crato, sempre acontece alguma coisa importante, interessante, que seria muito melhor se houvesse público. Como artista, músico, ao longo da minha carreira, tenho visto que aqui no Crato o pior mês da preguiça pública, em que ninguém gosta de sair de casa é o mês de Agosto. Estamos em Julho ainda, mas devido ao Frio de 28 graus, os Cratenses não estão saindo das suas casas. Como todos sabem, no Crato, se faz 28 graus, é frio, se faz 30 já é calor. Então quero dizer que muitas coisas estão acontecendo na cidade. Por exemplo… você sabia que nessa semana estão acontecendo os seguintes eventos?

- OTAKRATO – Festival de Animes
- I FAUNA – Festival de Cinema

Sabe qual a frequência ontem nesses espetáculos? adivinha ? quase ninguém…

Crato, Cidade da Cultura !

Fala sério! Quando não haviam eventos, reclamava-se que as pessoas não tinham opção. Hoje em dia, há toda uma estrutura cultural funcionando no Cariri, e o público é quase nulo em relação ao investimento. Alguma coisa está errada…O quê ?

Ontem, dia 03 de julho, fui convidado para inúmeros eventos, além dos citados acima, também fui convidado para o Rotary Clube de Crato, plo querido amigo Luiz Wellington, que está saindo da presidência do Rotary para dar lugar a “Parente”. Infelizmente, só pude registrar alguns eventos. E nos eventos, o que mais me assombrou foi a frequência mínima das pessoas.

O crato precisa melhorar muito. A população do Crato precisa se educar muito para que o Crato possa ainda ser chamado de Cidade da Cultura. Uma cidade aonde se produzem eventos culturais constantes, mas as pessoas preferem ficar comodamente em suas casas, e reclamando…

Por: Dihelson Mendonça
.

Na Pancada do Ganzá – Coco Frei Damião – Dia 10 de Julho – CCBNB Cariri

Por: Tânia Peixoto
.

Carta do Leitor – Opinião sobre a exclusão dos Artistas do Crato.

Caro Dihelson,
Abraços.
Estava lendo no Blog uma matéria concernente a “exclusão dos artistas do Crato”. Como cidadão do cariri que sou, lamento profundamente que fatos dessa natureza venham a ocorrer. Essa ganância exacerbada é a origem de tudo isso a que assistimos, ouvimos, ou seja, uma porcaria musical que se alastra nesse país na qual temos que ouvi-la na “marra” sem que se tome uma providência quanto a isso. Afinal de contas a nossa região chegou a se emancipar culturalmente pelo folclore refinado que possui (respeitando as demais regiões do país, é claro). Torço que os homens públicos se sensibilizem mais quanto a esse fator que é primordial: cuidar bem de nossa tradição. Até que se declare de outra forma, essa é a nossa identidade. O nosso cariri não imita ninguém. Modestia à parte somos autênticos na dança, na música, na literatura (de cordel ou acadêmica) no artesanato e em outros ramos no qual citaria aqui.
Em síntese, estarei (embora à distância) aliado a essa boa causa de artistas que só enriquecem a nossa região porque afinal são regionais e efetivamente universais.

Carlos Pontes
Fortaleza-Ce

Nota do Blog do Crato:

Prezado Carlos Pontes. Só posso concordar com seu ponto de vista, pois participo também dessa campanha contra o Forró eletrônico. Há uma coisa que talvez vc não esteja sabendo: Os organizadores da festa, já percebendo o nosso movimento, estão espalhando por aí que há artistas locais na Expocrato. BANDAS DE FORRÓ locais. Na verdade, se for olhar por esse lado, talvez a banda Aviões do Forró tenha pessoas da região. Estão tentando DETURPAR a situação. Quando falamos em artistas locais, alamos em cultura, em compromisso com a ARTE. O lixo pode ser produzido lá fora e aqui. Não há diferença do lixo local e o lixo de fora. Lixo é Lixo em qualquer local. Fiz esse comentário para que as pessoas saibam do que está acontecendo.

Abraços,

Dihelson Mendonça

Fábula – A Porta do Desconhecido – Dedicada ao amigo Marcos Leonel e seu "deserto".


Era uma vez um grande reino, onde o soberano, muito tirano não perdoava seus inimigos. A todos, após prender durante meses nas masmorras, os mandava buscar para uma espécie de câmara de tortura, no qual iriam ser executados. Daí o rei mostrava ao prisioneiro duas possibilidades:

“Se queres, podes escolher. Do meu lado está essa fila de arqueiros, que te flecharão, e morrerás instantaneamente. Do meu lado direito está essa imensa porta e ninguém sabe que tipo de coisa você poderá enfrentar lá. Apenas eu sei.”

Todos escolhiam ser mortos pelos arqueiros, com mêdo do que havia por detrás daquela imensa e tenebrosa porta. Afinal, seria uma câmara de tortura? Quão enormes seriam as dores ?

Passados alguns anos, quando o reino entrou num período de paz, um soldado perguntou ao Rei:
“Afinal, o que há por detrás daquela porta ?”
O que o rei lhe disse: “Abre, e olha por ti mesmo.”

O soldado foi abrindo e viu raios de luz começando a entrar pela porta.
A porta dava para um lindo e imenso jardim.

O rei lhe disse:
“Por todos esses anos, eu os ofereci duas chances. A de serem mortos e a de enfrentar o desconhecido. Todo o tempo, lhes ofereci a possibilidade da liberdade, mas todos, com mêdo preferiram ser mortos.”

Quantas vezes, todos os dias temos essas grandes portas do desconhecido à nossa frente, e preferimos ir pelos caminhos já conhecidos ?

Um grande abraço,

Dihelson Mendonça

Autor da Fábula: SEI LÁ…Ora…

Da Árvore Para o Bem e para o Mal

“Acreditaste, porque me viste?

Bem-aventurados os que creram sem terem visto!”

João 20, 24-29

Era um gélido dia em Londres, naquele 01 de Julho de 1858, há exatos cento e cinqüenta anos. Na Piccadilly Circus , uma famosa praça de Londres, existe um palácio conhecido desde o Século XVII, por Burlington House. Desde 1788 , ele sediava a famosa Sociedade Linneana de Londres, nome dado em homenagem ao grande botânico Carl von Linné (1707-1778). A Sociedade tradicionalmente se dedica à taxonomia e publica relevantes estudos dedicados à botânica, zoologia e biologia. Nenhum dos encartolados e sisudos senhores presentes à reunião percebeu a importância daquele momento histórico para a humanidade. Pois ali , pela primeira vez, foi apresentada a Teoria da Evolução assinada por Charles Darwin e Alfred Russell Wallace. A apresentação de uma das mais importantes teorias de toda a história passou perfeitamente desapercebida. Talvez porque nenhum dos dois biólogos pode comparecer ao conclave: Darwin (1809-1882) havia perdido o filho caçula, morto de escarlatina, dois dias antes e Wallace escontrava-se na Nova Guiné, continuando suas pesquisas. Ele nem sabia dos rumos tomados por seu estudo, enviado em fevereiro do mesmo ano para Darwin. Só um ano depois, com a publicação por Darwin do livro “A Origem das Espécies” é que o mundo começou a se dar conta do cataclismo científico desencadeado pelos dois pesquisadores.

Há inúmeros pontos nesta história sesquicentenária que merecem ser lembrados. Darwin chegara à Teoria Evolucionista há mais de 20 anos e a mantivera sob sigilo certamente percebendo o potencial polêmico e bombástico que tinha nas suas mãos. Só quando em fevereiro de 1858 chegou às suas mãos um trabalho enviado por Wallace da Indonésia que contemplava as mesma conclusões é que resolveu publicá-la , temendo perder a procedência do seu descobrimento. Eticamente a apresentou, naquele primeiro de julho, na Sociedade Linneana, em nome seu e no de Wallace. A história, injustamente, terminou por esquecer o nome do grande biólogo Alfred Wallace, nascido no País de Gales em 1823 e que desapareceria deste mundo conturbado em 1913, hoje considerado o pai da Biogeografia.
Darwin percebeu com clareza o tsunami que acabava de desencadear. Certamente se pôs na pele de Galileu, Copérnico , Giordano Bruno que entre os Séculos XV e XVI descobriram que havia explicações mais plausíveis para os segredos do mundo do que aqueles arrancados dos livros ditos sagrados. Darwin e Wallace acabavam de jogar por terra , com a sua Seleção Natural, todo o Gênesis bíblico. Os seres vivos simplesmente não foram criados de uma só vez , em apenas sete dias, conforme o texto sagrado do Cristianismo. A história científica da humanidade é bem mais profana. O mecanismo da Seleção Natural trazia uma enorme cobertura de sofrimento para muitas espécies e o aniquilamento contínuo de outras tantas menos capazes de se adaptar às modificações contínuas do meio ambiente. Os seres vivos atuais não foram criados como tais, mas são o somatório de uma infinidade de transformações que terminaram por ajudar suas características a sobreviverem, em detrimento de outros seres menos capazes. Adão e Eva – por mais absurdo que possa parecer – eram símios que desceram das árvores para o Bem e para o Mal. Os estudos arqueológicos que se seguiram apenas passaram a confirmar o evolucionismo descoberto por Darwin e Wallace.

Estabeleceu-se, com eles, a dicotomia definitiva entre Ciência e Religião. A concepção de mundo nunca mais foi a mesma. Os homens passaram a investigar a natureza por meios próprios, já não temendo a fogueira e a excomunhão. Os religiosos continuam estrebuchando , não se conformam em admitir que os livros sagrados podem cuidar com esmero do espírito, mas que em termo de explicação científica do mundo se comparam a um gibi. Bem- Aventurados os que deram sua vida para provar que para crer é necessário ver e provar cientificamente a veracidade da sua visão.

Por: J. Flávio Vieira

Mostra de Animes OTAKRATO começou hoje, Quarta-Feira, dia 03 de Julho. Serão 3 dias de programação.



Programação

O animê é a maior forma expressão da cultura japonesa no ocidente, sendo uma maneira artística e social de divulgar e promover a cultura popular desse país oriental. Na seleção, encontram-se desenhos dos mais variados assuntos e temas: amor, misticismo, existencialismo, humor, guerra, futurismo, entre muitos outros. De forma lúdica, o animê transmite valores sócio-culturais, além de ser um prazeroso meio de entretenimento.

O SIGNIFICADO DE OTAKRATO

Otacus referente a fanático por determinado assunto e Krato é Crato mesmo onde vai ser sediado esta mostra.

Em comemoração dos 100 anos da Imigração japonesa no Brasil que em 18 de Junho de 1908 chegando ao Porto de Santos o Kasato Maru, navio que trouxe 165 famílias de japoneses grande parte destes imigrantes era formada por camponeses de regiões pobres do norte e sul do Japão, que vieram trabalhar nas prósperas fazendas de café do oeste do estado de São Paulo. A primeira Mostra de desenhos japoneses na região, o espaço ainda será confirmado, mas tudo indica que seja no anfi-teatro da Estação ou no Teatro Municipal no Calçadão, nos dias 03, 04 e 05 de Julho. Também terá exibição na cidade de Juazeiro do Norte mas sem data prevista.


Local: Auditório do Centro Cultural Do Araripe

Dias: 03, 04 e 05 de Julho de 2008
Horário: a partir das 16hs

PROGRAMAÇÃO

DIA 03/07
1ª SESSÃO – PRINCESA MONONOKE
2ª SESSÃO – SAMURAI CHAMPLOO – DESERT PUNK – GANTZ
3ª SESSÃO – DEAD LIVES

DIA 04/07
1ª SESSÃO – UM VENTO CHAMADO AMNÉSIA
2ª SESSÃO – RANMA1/2 – AFRO SAMURAI – ELFEN LIED
3ª SESSÃO – BLOOD THE LAST VAMPIRE

DIA 05/07
1ª SESSÃO – PAPRIKA
2ª SESSÃO – HELLSING – TRINITY BLOOD – BERSEK
3ª SESSÃO – CONTOS DE TERRAMAR

CONTATO: 3521 7174

INGRESSO: 5,00 + 1Kg de alimento (acesso a todas as sessões do dia)
2,00 + 1Kg de alimento (acesso a uma sessão)
Espaço Limitado

Próxima reunião dos artistas contra a exclusão da Expocrato

A próxima reunião dos artistas será no dia 07, segunda-feira, às 18h30, na Camarada Municipal do Crato.
O movimento iniciado pelo Coletivo Camaradas contra a exclusão dos artistas locais da Expocrato toma dimensão e ganha apoio de nomes importantes da intelectualidade e do mundo artístico.
A Carta Aberta ao Governador veiculada e distribuída em massa pela internet é assinada por nomes como: Abidoral Jamacaru, Auci Ventura, Arice Morais, André Ferreira – Banda Liberdade e Raiz, Luciano Brayner e Amelia Coelho – Zabumbeiros Cariris, Alvaro Holanda, Francisco Di Freitas, Claudio Reis, Ermano Morais, Hamurabi Batista, Alessandra Bandeira, Alexandre Lucas, Carlos Henrique – Banda Missão Miranda, Jean Alex – Banda Sol na Macambira, Paulo Bento, João do Crato, Dihelson Mendonça, Maércio Lopes, Carlos Henrique, Franklin Lacerda – Coletivo Malungo, Shirley França – Carroça de Mamulengos, Luiz Augusto Bitu, Fatinha Gomes, Carlos Rafael Dias, Ricardo Correia, Francisco Saraiva – Banda Herdeiros do Rei, Lamar Tavares, Frederyck Sidon, Ulisses Germano, Alemberg Quindins – Fundação Casa Grande. Além de carta de apoio da AFAC – Associação dos Filhos e Amigos do Crato.
De acordo com os integrantes do movimento, A luta não se resume a conquista de um espaço para os artistas locais, mas a defesa da democratização da música para conjunto da população que é refém da indústria cultural e não tem a opção de conhecer outros estilos musicais e acrescentam que a questão não se trata de arte pela arte, mas do direito das camadas populares terem acesso a pluralidade e diversidade artística, qual não deve ser privilegio das elites, dos artistas e intelectuais.
O Coletivo Camaradas deverá receber ainda essa semana cartas de apoio de diversas entidades ligadas aos movimentos sociais, culturais e juvenis.
Para os integrantes do Coletivo Camaradas não se trata também de estabelecer como critério artistas locais ou bandas, pois grande parte das bandas da industria cultural são do Cariri, no caso bandas de “Forró Eletrônico” ou “forró pasteurizado” que fazem apologia ao machismo, a homofobia, a bestialidade, a violência e as drogas.

Vereadores do Crato ainda não se manifestaram .

Os vereadores do Crato ainda não se posicionaram em relação a questão.
No entanto, o Coletivo já solicitou formalmente duas vezes o posicionamento dos parlamentares municipais sobre o caso.
A próxima reunião dos artistas será no dia 07, segunda-feira, às 18h30, na Camarada Municipal do Crato.

Informações adicionais nos blogs:
WWW.coletivocamaradas.blogspot.com
WWW.blogdocrato.blogspot.com

Postado por alessandra bandeira às 07:41 0 comentários

POLÍTICOS E POLÍTICA NA CIDADE DO PRADO – Por: José do Vale Feitosa.

.

Esta história é uma ficção. Qualquer semelhança com personagens atuais é uma farsa e não uma coincidência.

Na cidade do Prado, vizinha de Cajazeira do Norte e de uma outra com o nome estranho de Marvalha, a eleição do ano 1808 foi bem típica daqueles anos estranhos. Juntando uma situação histórica de transição, tangida pela revolução francesa, pelo bonapartismo guerreiro e conquistador e por uma aristocracia perdulária e atrasada, a política daquele ano ficou desconjuntada.

Pelo lado da disputa política do comando da cidade do Prado as opções eram como a sua linda serra sempre verde: antiga e imutável. Os conservadores dominavam o cenário. Ou eram vetustos homens de algibeira como se dizia na época, com idéias para a cidade absolutamente fora de propósito. A cidade do Prado crescera, até seminário tinha, havia um movimento para criar um ambiente de ensino superior, mas seus professores brigavam uma briga inútil e intestina para saber-se se as idéias de Galileu Galilei, naquela altura de seus 200 anos, deveriam ser postas em ensino. O precolendo candidato ao poder, mais pela idade que pelos seus atos, era tipicamente um americano. Um mestiço de idéias: juntava no mesmo cérebro tanto a gleba feudal, quanto o absolutismo mercantil e algumas coisas, quase que pequenas pepitas naquele imenso cascalho de idéias, da era moderna, capitalista e industrial.

Outro político em disputa, naquele ano de 1808 estava no poder e lutava pela sua permanência, era como um camaleão na natureza daquela transição. O seu pensamento central era a arte de camuflar-se no dia-a-dia, se hoje os pobres ocupavam a praça da matriz da cidade, era um homem preocupado com o ganho da pobreza, no outro quando os menestréis vinham com suas violas famélicas, era cultura e preocupação com os artistas. Na verdade era bem mais jovem que o outro e não precisava expor suas idéias básicas. Não precisava porque igual ao outro era da mesma natureza, que este era filho de antigo chefe local e, em nome desta tradição, governava.

Um mascate, aliado do chefe da Província, entre seus teréns vendidos na feira a preços populares, não era somente um híbrido continental, ou seja, territorial, era um híbrido daqueles tempos. Juntava uma raiva ancestral por não pertencer às famílias da aristocracia regional, com sua modernidade fabril e mercantil e, igual um homem de circo das pernas de pau, se equilibrava em grande risco nas alturas do mais puro conservadorismo provincial. Foi solicitado a sair de seu assento em plena reunião para dar lugar ao vetusto político anteriormente relatado.

As idéias populares, aquelas que seriam representativas do evoluir do século XIX, estavam naquela fase em que as vespas voam desesperadas, enxotadas de sua colméia natural e evoluem desordenadamente em busca de uma nova morada. Juntava um pouco de preocupação com a podridão que tomava conta dos riachos que abasteciam de água as casas das famílias, com o desmatamento da mata que alimentava as nascentes das águas com a avidez por negócios dos novos comerciantes, mais a revolta dos camponeses que morriam de fome entre uma safra e outra do corte de cana.

As idéias organizadas, em simulacros de partidos políticos, na tentativa de formar conjuntos ideológicos, eram muita mais um tamborete de salão nos quais um burocrata se assentava para operacionalizar acordos políticos na periferia do poder central. Enfim num ambiente desse tudo pode e nada pode. Ninguém segue caminho qualquer, tudo muda apenas para permanecer o mesmo.

O maior exemplo era o dos tablóides. Em Prado havia o moderno recurso da prensa de Gutenberg, jornais circulavam e matérias eram postadas tentando capturar a realidade. A situação em Prado era tão precária em termos de “iluminismo” das idéias que aqueles que escreviam e publicavam se achavam os paladinos da liberdade de pensar. Mas era ledo engano. Bastava um vôo rasante para caírem no duro piso do cristalino conservador.

A disputa pelo poder era acompanhada por “juízes de fora“, fiscais locais e por oficiais de justiça. Como o grande absolutismo ditatorial era a tônica reinol, nos espíritos secundários destes pequenos funcionários inventou-se a ditadura formiguinha. Passaram a ameaçar a tudo e a todos com regras de disputa de propósitos ameaçadores. Mas ameaça com propósito, pois a ameaça no máximo pode ser uma espécie de transitivo indireto, pois sempre tem a quem ameaça e com que finalidade. A tática é sempre ter clareza de quem ameaçar, mas criando uma cortina de fumaça para esconder a real finalidade. A cortina de fumaça é o mesmo de toda ditadura: a legalidade. Mas que legalidade? A legalidade do conservadorismo e a ilegitimidade com a complexa realidade.

O clima criado pelos “ditadores-formiguinha”, os ditadores de província em conjunção com os parceiros locais, foi de tal ordem que um destacado jornalista começou a perder o sono. Imaginando o efeito de tal e qual matéria poderia provocar no espírito daquelas formiguinhas vorazes. Antes que os tipógrafos estivessem na prensa, o referido jornalista, editor do Tablóide do Prado, desmanchava os tipos que poderiam imprimir a sua sentença de prisão ou a multa pecuniária.

Por: José do Vale Feitosa
.

CANÇÃO DO CARIRI

Já me manifestei em oportunidade recente e novamente afirmo meu apoio à gloriosa luta em defesa da democratização e moralização da programação cultural da Exposição do Crato, especificamente no tocante à parte privatizada.Não resta dúvida que o ato de privatizar é legal, do ponto de vista jurídico. Mas configura-se imoral quando fere a identidade cultural do Cariri e do Nordeste e desce ao último degrau da indecência, com uma programação que agride a qualquer senso de qualidade e faz apologia a todo tipo de discriminação e violência.

Proponho que, dentre outras ações, seja composta uma canção de protesto a ser cantada a mil vozes na abertura da ExpoCrato. Grandes artistas internacionais fizeram contra a fome. Grandes artistas nacionais contra a seca d’água. E nós poderemos fazer em defesa da nossa cultura, plural e vigorosa. Panfletos seriam distribuídos com a letra, a música seria divulgada nas rádios, em carros, carrinhos e motos de som. Um grande ensaio aberto poderia ser feito na Praça da Sé, um ou dois dias antes da grande apresentação.

Outra sugestão é que se crie um canal permanente de discussão e elaboração de políticas/ações culturais que envolvam eventos e programas de fomento, difusão e cooperação. Nesses encontros poderia ser criada a já proposta associação de artistas, a qual poderia se insurgir em breve contra toda espécie de agressão à cultura, à arte, ao artista, ao povo.Um forte abraço!

Cacá Araújo
Folclorista, Ator, Professor e Dramaturgo

Só no Crato mesmo – Só em Paris mesmo…….


Perguntei “Antonio, ( Dos Irmãos Anicetos ), o que viu de bonito em Paris, ele respondeu, “olhe seu bolinha foi esse monte de ferro pá riba é uma coisa danada de bonita, e vai ate o ceu.”

Do website Jackson Bantim ( Bola ).

URCA suspende atividades de alguns setores em virtude do vestibular 2008.2


Em virtude da realização do Processo Seletivo 2008.2 da Universidade Regional do Cariri (URCA), no período de 02 a 04 de julho de 2008, o reitor da instituição, professor Plácido Cidade Nuvens, assinou portaria, suspendendo as atividades letivas e administrativas no período de 30 de junho a 04 de julho de 2008 para professores, alunos, servidores técnico-administrativos e usuários da URCA, nos campi Pimenta, São Miguel e Crajubar. As atividades letivas e administrativas voltarão à normalidade no dia 07 de julho de 2008.

Vale ressaltar que setores da universidade no campus do Pimenta, onde estão a Biblioteca Central, as Pró-Reitorias do Ensino de Graduação, Pós-Graduação e Pesquisa, Planejamento, Extensão, Assuntos Estudantis e setores vinculados terão expedientes normais internos, nos dias 30 de junho e primeiro de julho, e expediente somente a partir das 14 horas, nos dias 02,03 e a 04 de julho.

O expediente será normal para os setores no pátio da Reitoria e no Campus do Pimenta II (Laboratórios). Os servidores técnico-administrativos, que estiverem prestando serviços à Comissão Executiva do vestibular – CEV estarão dispensados das atividades administrativas, no turno da manhã, no período de 02, 03 e 04 de julho de 2008.

Fonte: Blog do Tarso.
Foto: Jackson Bantim

Cantor Waldick Soriano encontra-se em estado Grave !

O cantor Waldick Soriano vem lutando contra um câncer na próstata desde 2006, mas seus médicos avisaram aos parentes que a doença se espalhou e é irreversível.
PUBLICIDADE

O intérprete de “Eu não sou cachorro não” está em casa, mas segundo o assessor de imprensa de Waldick, a família vai interná-lo. “Ele vai ser internado, mas a família não quer que diga o local e nem falar sobre o assunto”, disse o assessor do cantor.

Em 2007, Waldick lançou um CD e um DVD ao vivo, dirigido por Patrícia Pillar. A atriz também filmou um documentário sobre o intérprete, “Waldick Soriano – Sempre no Seu Coração”, que conta a história de Waldick Soriano desde os tempos em que era garimpeiro até a sua consagração como um dos ícones da música popular brasileira.

Fonte: Yahoo Notícias.

Nota do Blog do Crato:

Grande Waldick Soriano, o primeiro cantor brega do Brasil a ser realmente apedrejado por muitos, por assumir-se como ele realmente era. Possuidor de uma obra vasta e irregular, onde de quando em vêz apresentava algumas músicas realmente inspiradas e não banais, além de trabalhar com músicos de primeira linha, Waldick foi o primeiro da série. Após isso, vieram zilhões de Waldicks, cada um pior do que o outro, até chegarmos no fundo do poço da pieguice e da simploriedade da música popular. Mas o original Waldick ainda permanecerá por muito tempo como um marco, uma transição na história da música Brasileira, porque havia sinceridade na sua música e na sua pessoa.

Dihelson Mendonça
.

Pássaro Soldadinho-do-Araripe protege fontes perenes

.

Serra do Araripe

O macho da espécie Soldadinho-do-Araripe é branco e tem penacho vermelho na cabeça. A ponta da cauda e as rêmiges (usadas para vôo) são brancas e pretas

Baseados na sobrevivência do Soldadinho, órgãos pedem Unidade de Proteção Integral

Crato. O Soldadinho-do-Araripe, ave ameaçada de extinção que se tornou símbolo da campanha contra a degradação dos pés de serra do Cariri, está sendo utilizado como arma de defesa e proteção das fontes perenes da Serra do Araripe. Com base na necessidade de sobrevivência do Soldadinho-do-Araripe, representantes de órgãos ligados ao meio ambiente enviaram ofício à direção do Instituto Chico Mendes, solicitando a criação de uma Unidade de Proteção Integral na encosta da área serrana, com o objetivo de proteger as fontes perenes que se constituem no habitat natural do pássaro.

O documento é assinado por diretores e gerentes da Área de Proteção do Araripe, Secretaria do Meio Ambiente do Crato, Companhia de Gerenciamento dos Recursos Hídricos, Floresta Nacional do Araripe e Associação de Pesquisa e Preservação de Ecossistemas Aquáticos (Aqusis), que elaborou um Plano de Conservação do Soldadinho do Araripe.

Segundo o documento, a Unidade de Proteção tem como objetivo fortalecer o apoio a APA-Araripe, que vem sendo degrada nos seus recursos hídricos e bióticos essenciais para a manutenção da qualidade de vida direta de mais de um milhão de habitantes. Para o chefe da Unidade da APA-Araripe, Jackson Antero, “o Soldadinho-do-Araripe será a nossa grande arma em defesa das nascentes e da vida nos pés de serra do Cariri”.

As riquezas e as diversidades naturais e culturais fazem do Cariri um oásis no coração do Nordeste. Frutos da água que se esconde nos reservatórios subterrâneos da Chapada do Araripe até escorrer por suas encostas em forma de nascentes rasgam profundos vales pintados em diversos tons de verde. Desde as matas serranas até o tapete fértil da agricultura nas planícies, trazem vida e prosperidade a seus habitantes. Toda essa riqueza, segundo Jackson, está ameaçada pela ação depredadora do homem.

Ele justifica que a encosta da serra possui uma importância ecológica relevante para a região. Daí a necessidade de ser preservada “para que o desenvolvimento humano possa se dar em sua plenitude e de forma sustentável”. A Chapada do Araripe é uma área especial, incluindo a vegetação que recobre o seu topo e suas encostas. O Plano de Conservação ressalta que em toda a encosta da Chapada do Araripe há 348 nascentes que somam cerca de 5 mil metros cúbicos por hora de vazão. A reprodução do Soldadinho do Araripe está na dependência da preservação desse manancial. “A conservação dos cursos de água implica a perpetuação da espécie, o que está ligado à sustentabilidade ambiental”, adverte o Plano.

Características

Habitante das matas úmidas localizadas perto das nascentes dos rios, o Soldadinho-do-Araripe (Antilophia bokermanni) é uma espécie peculiar dos pés de serra do Crato, Barbalha e Missão Velha que está ameaçada de extinção devido a crescentes pressões de uso e ocupação sobre as encostas vegetadas da porção cearense da Chapada do Araripe — zona considerada, pelo Plano, como importante para a conservação de aves.

“Esse pássaro, com população estimada entre 50 e 250 indivíduos espalhados em 60km, tem alimentação constituída por frutos e, por isso, é um importante lançador de sementes”, diz o documento, acrescentando que “preservar a área pode trazer resultados positivos para a conservação de ecossistemas ameaçados, como nascentes e matas ciliares”. O macho é branco e tem penacho vermelho na cabeça. As fêmeas têm cor verde-musgo. Ambos têm 15cm do bico à cauda.

Mais informações:
Instituto Chico Mendes
(88) 3521.5138

Fonte: Jornal Diário do Nordeste
.

I FAUNA CARIRI: Programação de Hoje, dia 03 de Julho

Programação FAUNA Cariri de Hoje, dia 03 de Julho de 2008

Clique para Ampliar


Exibições às 19h no SESC Crato
ENTRADA LIVRE

Catadores de Pequi
Documentário 20min 2007 Ceará
Direção: Nívea Uchôa e Laerto Xenofonte
Em Jardim, na Floresta Nacional do Araripe – Sítio Cacimbas, catadores de pequi, acampam todos os anos de três a seis meses para juntos fazerem a colheita do pequi. O filme mostra como eles moram, colhem e falam dos valores que o pequi tem para sobrevivência, seu valor medicinal e sua potência.

História de Morar e Demolições
Documentário 54min 2007 São Paulo
Direção: André Costa
Quatro famílias paulistanas estão de mudança. Suas casas foram vendidas para um incorporador imobiliário e serão demolidas. Para fixar as historias guardadas sob esses tetos, os moradores resolvem registrar os objetos, cômodos e recantos preferidos, iniciando videografias domesticas ou contratando uma pequena empresa de vídeo.

Água
Experimental 3min54seg 2007 Bahia
Direção: Lígia Aguiar
É o título da videoarte que aborda principalmente, o desperdício indiscriminado da água por parte da população. Escovar os dentes, lavar pratos, tomar banho e lavar louças, são ações desta natureza que podem fazer toda a diferença. Em poucos minutos o vídeo busca estimular a reflexão e os sentidos, através de imagens expressivas, para obtenção de uso racional de água.

Lembranças da Liberdade
Ficção 1min 30seg 2006 Bahia
Direção: Rafael Jardim
O desabafo de um prisioneiro. A tristeza de uma prisão. As lembranças de uma vida.

A Velha e o Mar
Documentário 13min 2005 Ceará
Direção: Petrus Cariry
Dona Alzira é uma senhora que mora em uma velha ponte marítima abandonada, ela vive sozinha em seu casebre preste a cair, sobrevivendo de sua própria pesca. Dona Alzira revela histórias do passado e do presente.

Coração Raiz
Documentário 9min47seg 2008 Ceará
Direção: Aurora Miranda Leão
No paraíso ecológico da região do Caparão (divisa Espírito Santo-Minas), duas moradoras de Patrimônio da Penha – uma criança e uma idosa), falam com simplicidade e alegria do cuidado com a natureza e do gosto pelo folguedo popular do “boi”. O documentário enfatiza a importância da preservação do meio ambiente e os benefícios gerados pela vida saudável.

Vida Maria
Animação 8min 34seg 2006 Ceará
Direção: Márcio Ramos
Maria José, uma menina de 5 anos de idade, é levada a largar os estudos para trabalhar. Enquanto trabalha ela cresce, casa, tem filhos, envelhece.

É tudo mentira (it”s all lie)
Documentário 10min 30seg 2007 Bahia
Direção: João Paulo Saraiva e Jacó Galdino
Documentário que retrata a realidade da cadeia produtiva do camarão em cativeiro, mostrando os impactos sócio-ambientais sobre as comunidades tradicionais. Curta metragem produzido pela comunidade de Caravelas, cidade do interior da Bahia que luta contra a instalação de um mega projeto de Carcinicultura, empreendimento que coloca em risco o mais importante ecossistema do atlântico sul, Abrolhos e sua biodiversidade majestosa e particular a qualquer local do planeta. Filme que proporciona a reflexão sobre o desenvolvimento sustentável das comunidades do mar.

JUAZEIRO

OFICINA

“Cinema Popular”
Dias 03,04 e 05 de Julho
Com Felipe Caixeta /RJ
Horários:9h30min às 12h / 14h às 17h
Local: SESC Juazeiro
GRATUITA

Dia 03

Exibições às 19h no SESC Juazeiro
ENTRADA LIVRE

Humano Mar
Documentário 52min 2006 Rio de Janeiro
Direção:Juliana Loureiro
Filme etnográfico sobre as diferentes artes de pesca praticadas no litoral do estado do Rio de Janeiro. O filme apresenta entrevistas com os pescadores e imagens de suas atividades produtivas, assim como o cotidiano do mar. O elemento inovador desse novo documentário é a participação dos pescadores como cinegrafistas. Após treinamentos nas oficinas ministradas pelos profissionais da equipe, os pescadores se habilitaram para nos revelar sob suas próprias óticas o q eu acontece em alto mar.

Júnior
Documentário 12min 2005 Rio de Janeiro
Direção: Josef Christian Steinhauser e Priscila Botto
Fevereiro de 2005, uma pequena e simpática montanha de nome “Junior” é conquistada no norte do Espírito Santo. Impressionados com a beleza do lugar e com o grande potencial para o turismo de aventura e ecoturismo os escaladores do filme denunciam a ação devastadora das mineradoras de granito e a utilização irresponsável dos recursos naturais da área.

O Espírito d’o Pão
Experimental 12min 2007 Ceará
Direção: Marcley de Aquino
Em fins do século XIX, o movimento artístico-literário Padaria Espiritual fomentou o ambiente cultural da cidade de Fortaleza. Ao apresentar de forma pouco usual fragmentos do jornal O Pão, periódico editado pelos sócios da Padaria, o curta metragem O Espírito d’O Pão atualiza o pensamento desse movimento, criando verdadeiros poemas visuais.

Lembra-te do dia de sábado
Documentário 13min16seg 2007 Rio de Janeiro
Direção: Ana Carolina Berto, Diego Crespo, Eric Meireles, Hugo Meireles, Quívia Moreira, Saullo de Oliveira. Imensidão azul rompendo portas, invadindo canções, levando infâncias e memórias com a fome de um moinho. Areia, escombros, olhos, beleza.

O Homem que não podia responder por sua própria existência
Documentário 10min 2006 Espírito Santo
Direção: Gui Castor
Uma alusão a condição atual dos ameríndios.

Malabares
Documentário 10min 2007 Rio de Janeiro
Direção: Maithê Lorena, Secy Jannuzzi
No picadeiro de asfalto, viver ou sobreviver? O documentário investiga o comportamento, o conhecimento, a cultura, os pensamentos e os pontos de vista de um grupo de 5 jovens malabaristas que, embora oriundos de paises e classes sociais distintas, conseguem formar uma sociedade única, com seus próprios anseios, sonhos, objetivos e costumes, e nos permite entender suas atitudes e modo de ser, bem como sua luta na busca de um futuro mais promissor. Possibilita a reflexão, o alerta, o debate e, porque não, a formulação de propostas para algumas questões sociais, até hoje sem resposta.

Identidades em Trânsito
Documentário 19min 2007 Ceará
Direção: Daniele Ellery e Márcio Câmara
Trata das experiências de vida de duas gerações de estudantes de Guiné-Bissau e Cabo Verde formados em diversas universidades brasileiras. O filme aborda as expectativas e a adaptação no Brasil, o retorno desses estudantes aos seus paises de origem, considerando a re-inserção na família, na sociedade, no trabalho, revelando uma imagem do Brasil aos olhos da África.

Enviado por: Tânia Peixoto
.

Crato – Foto da Noite e Previsão do Tempo


Acima: Anoitecer em Crato. Fotografado da Avenida Perimetral Leste ontem, dia 02 de Julho de 2008.


Fonte: site Climatempo.

Foto: Dihelson Mendonça

.

Em ação sem tiros, Colômbia resgata refém Ingrid Betancourt


Militares da Colômbia disfarçados de trabalhadores humanitários resgataram nesta quarta-feira a política franco-colombiana Ingrid Betancourt, três americanos e 11 militares mantidos reféns pelas Farc (Forças Armadas Revolucionárias da Colômbia). Betancourt, 46, a refém mais importante das Farc, foi seqüestrada em 2002, quando fazia campanha eleitoral como candidata à Presidência. Sua dupla nacionalidade ajudou a trazer a atenção da comunidade internacional para o caso dos reféns colombianos. Estima-se que cerca de 3.000 pessoas estejam sob o poder de grupos insurgentes no país. “A operação foi absolutamente impecável”, disse Betancourt. “Creio que é um sinal de paz para a Colômbia.” A franco-colombiana, os três americanos, três políticos e dezenas de militares e policiais colombianos integravam o grupo de cerca de 40 reféns que a guerrilha propunha trocar por 500 rebeldes presos, após a criação de uma zona desmilitarizada no país. Logo após ser resgatada, ela agradeceu o Exército em declaração à Rádio Caracol e, minutos depois, chegou a Bogotá, onde se encontrou com sua mãe, Yolanda Pulecio. O ministro da Defesa Juan Manuel Santos declarou que todos os ex-reféns estão em um estado de saúde razoavelmente bom, apesar das péssimas condições em que viveram no cativeiro, por vezes acorrentados pelo pescoço. O resgate ocorreu na floresta do departamento de Guaviare, segundo o ministro. Militares colombianos fingiram ser membros de uma organização fictícia que supostamente iria levar os reféns de helicóptero a outro local, para se encontrarem com o líder rebelde Alfonso Cano. “Os helicópteros, que na realidade eram do Exército pegaram os reféns em Guaviare e os levaram à liberdade”, afirmou Santos. Dois guerrilheiros foram capturados na operação.

“Essa foi uma ação sem precedentes”, declarou o ministro, em coletiva na sede do Ministério da Defesa, em Bogotá. “Isso entrará na história por sua audácia e efetividade.” Os três americanos libertados trabalhavam para a empresa Northrop Grumman e foram capturados quando o pequeno avião em que estavam caiu no meio da floresta. A serviço do Departamento de Defesa dos EUA, eles participavam de uma operação de erradicação de campos de cultivo de coca no país. Os três seguiram aos EUA ainda nesta quarta, segundo o governo colombiano.

Comunidade internacional

Em paris, o presidente da França, Nicolas Sarkozy, declarou que seu ministro das Relações Exteriores, Bernard Kouchner, o filho e a filha de Betancourt iam partir na noite desta quarta-feira rumo à Colômbia.

“Hoje, um pesadelo de mais de seis anos acabou”, declarou o francês. O gabinete do presidente havia dito anteriormente que Sarkozy teve uma longa conversa com Uribe. A França vinha pressionando pela libertação de Betancourt, dada sua dupla nacionalidade. A última prova de vida de Betancourt foi sua imagem em um vídeo da guerrilha divulgado no fim do ano passado, onde aparecia abatida e doente. A imagem do vídeo e boatos de que ela estaria com uma série de doenças desencadearam uma pressão da comunidade internacional e do governo francês pela libertação de Betancourt. “Estou cheia de felicidade”, disse Astrid Betancourt, irmã da ex-refém, à rádio colombiana. “Esse foram longos anos de espera.” Por telefone, o presidente dos EUA falou com seu homólogo colombiano, Álvaro Uribe, e o parabenizou, dizendo que Uribe é “um líder forte”. O colombiano agradeceu a Bush por seu apoio e confiança no governo da Colômbia, segundo Gordon Johndroe, porta-voz do Conselho Nacional de Segurança da Casa Branca. Em comunicado, a secretária de Estado dos EUA, Condoleezza Rice, também parabenizou Uribe e exortou as Farc a libertarem todos os outros reféns. Rice afirmou ainda que os EUA consideram o grupo responsável pela saúde e bem-estar daqueles em cativeiro.

Mais reféns

As Farc, antes uma força de 17 mil homens capaz de atacar cidades e realizar diversos seqüestros, foi confinada a áreas remotas e agora têm cerca de 9.000 homens. A guerrilha também perdeu três membros da sua cúpula, composta por sete pessoas, entre eles o líder máximo e fundador do grupo, Manuel Marulanda Tirofijo, e Raul Reyes, morto em operação do Exército em território equatoriano. Considerado como um grupo terrorista pela União Européia e pelos EUA, as Farc usam a cocaína colombiana para financiar suas atividades. A advogada Clara Rojas, assessora de Betancourt, foi tomada refém na mesma ocasião. Rojas foi libertada em 10 de janeiro deste ano, junto à ex-congressista Consuelo González de Perdomo, graças a gestões humanitárias lideradas pelo presidente venezuelano, Hugo Chávez, e pela senadora opositora colombiana Piedad Córdoba. Rojas tem um filho de três anos, fruto de uma relação com um guerrilheiro quando estava em cativeiro. No último dia 27 de fevereiro, as Farc libertaram os ex-legisladores Luis Eladio Pérez, Jorge Eduardo Géchem, Gloria Polanco de Lozada e Orlando Beltrán. Estima-se que na Colômbia há hoje pouco mais de 3.000 seqüestrados, sendo que alguns estão em cativeiro há mais de dez anos.

Fonte: Jornal Folha de São Paulo
.

Pauta Cariri Informa: Intelectuais e artistas assinam carta aberta ao Governo do Estado‏

.

O Bonde vai Passando…


“Uma lista bastante interessante que visa divulgar a programação artística da nossa região circula pela internet. Chama-se PAUTA CARIRI. Muitas pessoas já recebem essa publicação por e-mail. O Pauta Cariri nos envia agora, matéria compilada sobre o andamento do movimento iniciado pelo grupo Coletivo Camaradas, e que já se propaga para outros grupos, personalidades da região que aderem a essa campanha que visa reivindicar espaços democráticos na mídia, criar associações de artistas, e leis que regulamentem e garantam a participação igualitária dos artistas locais em eventos de natureza pública.”

Intelectuais e artistas assinam carta aberta ao Governo do Estado

O movimento iniciado pelo Coletivo Camaradas contra a exclusão dos artistas locais da Expocrato toma dimensão e ganha apoio de nomes importantes da intelectualidade e do mundo artístico. A Carta Aberta ao Governador veiculada e distribuída em massa pela internet é assinada por nomes como: Abidoral Jamacaru, Auci Ventura, Arice Morais, André Ferreira – Banda Liberdade e Raiz, Luciano Brayner e Amelia Coelho – Zabumbeiros Cariris, Alvaro Holanda, Francisco Di Freitas, Claudio Reis, Ermano Morais, Hamurabi Batista, Alessandra Bandeira, Alexandre Lucas, Carlos Henrique – Banda Missão Miranda, Jean Alex – Banda Sol na Macambira, Paulo Bento, João do Crato, Dihelson Mendonça, Maércio Lopes, Carlos Henrique, Franklin Lacerda – Coletivo Malungo, Shirley França – Carroça de Mamulengos, Luiz Augusto Bitu, Fatinha Gomes, Carlos Rafael Dias, Ricardo Correia, Francisco Saraiva – Banda Herdeiros do Rei, Lamar Tavares, Frederyck Sidon, Ulisses Germano, Alemberg Quindins – Fundação Casa Grande. Além de carta de apoio da AFAC – Associação dos Filhos e Amigos do Crato. De acordo com os integrantes do movimento, A luta não se resume a conquista de um espaço para os artistas locais, mas a defesa da democratização da música para conjunto da população que é refém da indústria cultural e não tem a opção de conhecer outros estilos musicais e acrescentam que a questão não se trata de arte pela arte, mas do direito das camadas populares terem acesso a pluralidade e diversidade artística, qual não deve ser privilegio das elites, dos artistas e intelectuais. O Coletivo Camaradas deverá receber ainda essa semana cartas de apoio de diversas entidades ligadas aos movimentos sociais, culturais e juvenis. Para os integrantes do Coletivo Camaradas, não se trata também de estabelecer como critério artistas locais ou bandas, pois grande parte das bandas da industria cultural são do Cariri, no caso bandas de “Forró Eletrônico” ou “forró pasteurizado” que fazem apologia ao machismo, a homofobia, a bestialidade, a violência e as drogas.

Vereadores do Crato ainda não se manifestaram

Os vereadores do Crato ainda não se posicionaram em relação a questão. No entanto, O Coletivo já solicitou formalmente duas vezes o posicionamento dos parlamentares municipais sobre o caso. A próxima reunião dos artistas será no dia 07, segunda-feira, às 18h30, na Camarada Municipal do Crato.

Informações adicionais nos blogs:

WWW.coletivocamaradas.blogspot.com
WWW.blogdocrato.blogspot.com

.

Filme "O Grão" de Petrus Cariry ( filho de Rosemberg Cariry ) ganha prêmio de Melhor Filme

.

Caros Amigos,

O meu querido filme “O Grão” ganhou o prêmio de “Melhor Filme” no II Festival de Cine de Los Pueblos del Sur, que aconteceu na Venezuela, o filme “Vida Maria” de Márcio Ramos ganhou o prêmio de “melhor animação” e recebeu o também prêmio UNICEF, no mesmo festival.

O Grão já tem quatro prêmios internacionais, sendo dois prêmios de melhor filme.
O Grão já tem distribuição garantida nos cinemas da Venezuela e em DVD na França.

Grande abs.

Petrus Cariry
.

Futebol – Por Amilton Silva

Grande Vitória

Jogando nesta terça-feira no estádio do trairi, a equipe cratense consegui uma espetacular vitória sobre o líder do campeonato cearense da segunda divisão, o Trairiense.Os gols foram marcados por Denilson 40 do primeiro tempo e Assis aos 36 do segundo tempo.Com esse resultado o Crato passou para o terceiro lugar na classificação geral com 20 pontos ganhos. Depois de dois resultados negativos nas últimas partidas, a equipe Cratense se reabilitou trazendo esperanças numa classificação para o hexagonal final do campeonato cearense. A próxima partida sera no domingo próximo, no mirandão contra a equipe Barbalhense, que , jogando amistosamente ontem no romeirão derrotou a equipe do Icasa. A torcida cratense deve comparecer em grande número, pois, se o Crato derrotar a equipe de Barbalha ficará muito próxima da classificação.

Por: Amilton Silva

POLÍTICA: Internet Brasileira está de mãos atadas…

.

Amigos,

Encontrei ontem um candidato ao cargo de Prefeito do Crato nas ruas e este me disse que está evitando até passar por perto de uma estação de rádio para entrevistas…tudo por mêdo de o que disser pode ser entendido como propaganda eleitoral. A verdade é que a sociedade está com medo de emitir qualquer opinião, ainda que de forma jornalística. A interpretação de que uma notícia é jornalística ou não, só depende do entendimento de alguns poucos, e jornais, revistas, websites e os próprios candidatos só vem a saber se aquilo que disseram ou escreveram foram consideradas matérias jornalísticas ou não, quando chega a intimação judicial para apresentarem uma defêsa. No caso da internet, o caso é bem mais grave.

Conforme publicado em artigo anterior, logo abaixo, retirado do site UOL, os candidatos, webmasters e todos ligados à internet estão com medo de se manifestarem na internet, pois qualquer mensagem, notícia, ou entrevista ainda que de cunho jornalístico, poderá ser interpretado como algum tipo de propaganda eleitoral, e se assim o for, sujeita os candidatos e ao site que publicou a pesadas multas que variam entre 21.000 a 50.000 reais. E tudo só depende da interpretação de pessoas do que ACHAM o que pode ser considerado propaganda, de modo que estamos todos à mercê de um conjunto de coisas sem ter como se defender, a não ser entrando na justiça com uma defêsa quando a bomba já chega em nossas mãos. Por isso, por precaução, eu peço que neste período de indefinições, não sejam postados quaisquer artigos referentes à política, e muito menos à citação de nomes de candidatos, pois todos podem sair muito prejudicados com isso.

Eu discordo totalmente dessa situação, por achar que a internet é um meio democrático e perpétuo. INTERNET NÃO É TV nem RÁDIO. O mundo virtual deve ser gerido por leis próprias, pois o conteúdo veiculado é permanente. Não se pode querer comparar o mundo virtual ao mundo real. No rádio, o candidato faz entrevista e esta só é veiculada uma vez. Quem não ouviu, perdeu… Na internet, as coisas ficam pra sempre, até que se retire algum dia. É como um outdoor que fica lá exposto. Uma entrevista com um candidato feita em 2002 pode ficar para sempre. Então o tratamento por parte da justiça eleitoral para a internet precisa ser diferenciado. Há hoje uma grande pressão em Brasília para que se defina critérios sobre esse assunto, visto que todos estamos de mãos atadas. Até que isso tudo se defina, aguardaremos a decisão da justiça, e procuremos evitar postagens e emissão de opiniões sobre política partidária em Crato, e muito menos, citar nomes de candidatos. E do dia 01 ao dia 05 de Julho, é terminantemente proibida a veiculação de qualquer propaganda eleitoral.

Mas o que é Propaganda Eleitoral ??

Hoje em dia, QUALQUER COISA pode ser interpretada como propaganda eleitoral, até um “parabéns pra você”… então, fica meu recado. Nada de política, pelo menos, por enquanto…

Abraços,

Dihelson Mendonça
.

CONVITE REUNIÃO DO FÓRUM DE TURISMO E CULTURA DO CARIRI :: Mauriti – Dia 03 de Julho

A Diretoria do Fórum de Turismo, Cultura e Esporte do Cariri, o SEBRAE/CE e o Sistema FECOMÉRCIO, convidam V. Sa. para a reunião que se realizará no dia 03 de Julho de 2008 das 9h às 12h, Câmara dos Vereadores, Mauriti-CE.

A pauta constará de:

1. Apresentação de propostas de parceria para fortalecimento do GEOPARK ARARIPE;
2. Informes da SECULT (Secretaria de Cultura do Estado do Ceará): Encontro dos Mestres da Cultura no Cariri, Formulário FEC, etc.
3. Agenda para realização do Inventário Turístico do Cariri, pela metodologia do Ministério do Turismo – INVITUR;
4. Esclarecimentos sobre o Edital do Ministério do Turismo para projetos de Turismo Comunitário;
5. Informes Gerais.

Salientamos a importância do referido Fórum para o desenvolvimento da Região, quanto ao encaminhamento de questões pertinentes ao turismo, à cultura e ao esporte. Contamos com a sua valiosa participação!

A Diretoria.

Contatos:
(88) 3531.2577, Cristina Martins – SECULT, Brejo Santo-Ce
(88) 3571.3244, Renato Dantas – SECULT, Juazeiro do Norte-Ce
(88) 3523.2025, Édio Callou – SEBRAE/CE
(88) 9206.4287, Neide Piancó – Associação das Voluntárias de Jardim-Ce

.

Sobre a privatização do parque de exposições de Crato

Caro Dihelson:

No último sábado de 2007, por ocasião do último programa “Rapadura Cultural”, fomos apresentados pelo jornalista Huberto Cabral, de quem sou amigo desde o já distante ano de 1974, quando iniciei minha trajetória jornalística. Comecei minha atividade como repórter e redator na redação da cinqüentenária Rádio Araripe, no tempo em que ela pertencia aos Diários Associados, grupo fundado por Assis Chateaubriand, magnata da comunicação nascido no município paraibano de Umbuzeiro. Filho natural do Crato, moro em Campina Grande desde março de 1980, quando cheguei à cidade para freqüentar a Faculdade de Comunicação Social, onde me graduei em Jornalismo. Hoje faço parte da equipe do jornal “Correio da Paraíba”, empresa que integra o conglomerado de comunicação denominado Sistema Correio, dono de emissora de TV (Rede Record), emissoras de rádio e portal na internet. Acompanho quase diariamente o que é veiculado pelo blogdocrato.com. e lhe dou os parabéns pela iniciativa. Sobre a luta dos artistas locais por espaço na ExpoCrato, se for possível, publique minha opinião sobre o assunto no blogdocrato.com

Campina Grande, 02 de julho de 2007

FRANCISCO JOSÉ Ferreira

Privatização do Parque de Exposições

O que vem ocorrendo com o Parque Permanente de Exposições do Crato é um crime. Faz muito tempo que uma grande área do Parque foi entregue a um particular para que ele a explore da maneira como bem entender. O Parque é público. Pertence ao povo do Crato. Se o empresário Ricardo Quental pretende faturar alto com as bandas e duplas que contrata, que construa sua própria casa de shows, como já o fizeram empreendedores do showbusiness em Campina Grande e João Pesoa.

A ExpoCrato deve ser vitrine para amostragem do que existe de melhor na cultura local e do Cariri cearense. O forró pé de serra autêntico e a música regional, resultado do talento e da criatividade dos cratenses e caririenses devem se sobrepor a qualquer outra manifestação que não favoreça a nossa cultura. Se os organizadores da ExpoCrato não dispõem de recursos, que elaborem um projeto convincente, para obter patrocínios de grandes grupos privados e estatais, como vem ocorrendo com o “Maior São João do Mundo” em Campina Grande. Não basta a ociosidade na qual o Parque de Exposições fica mergulhado o ano todo?

Contando com parcerias de peso nas áreas privada e estatal, a ExpoCrato pode ser palco para o que existe de melhor na música nordestina, com destaque para o que se produz no “Cratinho de Açúcar”. Nada contra as bandas eletrônicas. O que não se concebe é a privatização de um espaço público, em detrimento de nossas mais ricas manifestações culturais.

FRANCISCO JOSÉ – Campina Grande – PB

ATENÇÃO DIHELSON VAPORIZOU-SE UM TEXTO MEU

Prezado senhor PT
Nesta data texto materializado neste blog vaporizou-se no éter PT
Solicito averiguações PT
Texto era identificado como político, política e até ideologias PT
Confiro que postagens feitas antes dele ainda permanecem visíveis no blog PT.
Certos das providências
José do Vale Pinheiro Feitosa

EU NÃO SOU PARTIDO: EU SOU UNIDO PELA JUSTIÇA DO AMOR

Nos blogs e na mídia em geral discute-se atualmente o processo de mudança ou transição de poder através da competição acirrada entre partidos políticos. Nesse sentido, devemos refletir profundamente sobre a essência desse processo de reorganização das forças sociais. O que se pretende afinal através da participação e competição popular na eleição de novos representantes do povo? A resposta não poderia ser outra: JUSTIÇA SOCIAL. Em verdade, o que se busca é a justiça social onde os diferentes possam ter oportunidades de produção e acesso “iguais” a todos os bens, valores e serviços oferecidos ou aplicados pelo Estado ou Sociedade. Então, o princípio básico que nos une nessa empreitada é, portanto, a JUSTIÇA. Mas, o que significa a expressão JUSTIÇA? Entendemos no mundo moderno pragmático como sendo o direito e dever de todos sustentados sob a mesma ordem e valor aplicados segundo a Constituição do país em seu Estado de Direito Democrático. É claro, que esta é uma definição conceitual que criei nesse momento. A definição etimológica de JUSTIÇA nos remete, segundo o conceituado e respeitado jurista Miguel Reale no seu livro Filosofia do Direito, a idéia de união e junção. Segundo REALE, o radical JUS (de Justiça) se origina de uma expressão sânscrita que significa exatamente UNIÃO e JUNÇÃO. Isso implica dizer que o princípio que orienta a idéia de justiça é a união, junção ou integração da consciência humana.
Mas, essa idéia se encontra muito distante de uma sociedade moderna unida que está fragmentada entre partidos políticos os quais buscam a qualquer custo o cume do poder temporal. MAX WEBER chegou afirmar que a razão (instrumental) desencantou o mundo. Eu diria que fez muito mais do que isso, pois fragmentou em pedaços muito pequenos tudo o que nos cerca (famílias, raças, religiões, ciências, ideologias, países, sentimentos, ideais e valores). O problema de hoje é conseqüência de uma práxis grega milenar (“penso, logo existo” – Descartes) que enveredamos e raramente nos questionamos sobre o seu sentido e significado. A razão instrumental produziu um universo de tecnologias e benefícios materiais que fez com que esquecêssemos ou não buscássemos a verdade de sua identidade e finalidade. E a finalidade da vida depende da identidade ontológica (ego ou self) que alcançamos conquistando com mérito em nosso processo evolutivo cósmico.
Existe uma contradição que solta aos olhos: “fragmentar para integrar”. A razão fragmenta, mas não integra a vida humana. Por isso, que a política partidária é a arte de dividir, fragmentar, separar os elos humanos na grande cadeia de relações e conexões da vida universal. Em verdade, ela é um processo que caminha no sentido contrário ao do princípio da vida cósmica. A ciência moderna, p. ex.: a física quântica, vem afirmando com fundamentação que o universo é um sistema integrado onde todos os seres são elos intermináveis na formação da grande cadeia universal em que os pólos opostos são forças complementares em equilíbrio. Assim sendo, a vida política não foge a essa regra. Ou respeitamos os princípios da natureza universal, ou então, sofreremos uma desintegração com perda de consciência e sofrimento da alma e do corpo – numa escala planetária!
A natureza destruída (desmatamento, aquecimento global, tempestade etc) que vemos ao nosso redor simboliza o processo interior das forças cósmicas agindo em desequilíbrio nas ações das almas humanas. “Decifra-me ou eu te devoro”. Os egípcios já sabiam disso! Enquanto caminharmos unilateralmente num processo de desintegração da consciência teremos dias difíceis e penosos – com certeza! – pela frente. O conflito ou combate (ideológico, religioso, racial, científico etc) não nos levará a uma unidade e justiça social. Precisamos de solidariedade, humanidade, doçura e sensibilidade. Fora desse marco de integração cósmica teremos DOR e FRAGMENTAÇÃO COM PERDA DE CONSCIÊNCIA. Não existe acaso – o acaso é a nossa ignorância das forças cósmicas agindo em nosso mundo e realidade humana. Ou mudamos profundamente, ou então, pereceremos – Amem ou Amém! Visitem meu blog

http://bernardomelgaco.blogspot.com

Prof. Bernardo Melgaço da Silva

Vamos fazer uma vaquinha ? – Quanto custa uma Campanha contra a queima do Lixo ?

População do Crato não aprendeu princípios de Civilização !

O problema é perpétuo no Crato!

Pessoas sem um pingo de educação gostam de tocar fogo em tudo que vêem. A fumaça invade residências em qualquer horário. Pode-se até morrer dormindo asfixiado com tanta fumaça no Crato. Êta povinho pra gostar de fazer fogo !

Mas porque então não se faz uma campanha permanente contra a queima do Lixo na cidade?
Quanto custa isso ? Será que é muito caro colocar propagandas no rádio alertando que a queima do lixo gera gases tóxicos que podem provocar câncer ? Será que é muito caro botar um carro de som nas ruas alertando a população ? Quantas vezes isso foi feito ?

Porque algum vereador não faz um projeto de lei contra a queima do lixo, para esses incendiários serem multados ? Será que eu vou ter que pagar do meu bolso uma campanha contra a queima do lixo no Crato ? Essa já é a terceira ou quarta reclamação que faço aqui sobre esse assunto.

Dihelson Mendonça
.

A Polêmica é Geral – Deputados querem que TSE retire resolução que restringe campanha eleitoral pela Internet

.

Comissão pedirá revogação de norma sobre propaganda na internet

Olá, Amigos,

Descobri que minha preocupação como webmaster do Blog do Crato de como será a propaganda eleitoral via internet ou como será o comportamento dos provedores e websites durante o período eleitoral é também a preocupação de muita gente. Hoje mesmo, o site UOL publica um artigo em que parlamentares já procuram uma reunião com o presidente do TSE Ayres Britto para tentar resolver esse assunto polêmico. Aqui vai a matéria do site UOL:

Deputados querem que TSE retire resolução que restringe campanha eleitoral pela Internet – Claudia Andrade – Em Brasília

Em audiência pública realizada nesta terça-feira na Câmara dos Deputados, os parlamentares da Comissão de Ciência e Tecnologia, Comunicação e Informática defenderam a anulação da resolução do Tribunal Superior Eleitoral que restringe a campanha política pela Internet. Os deputados consideraram a decisão do TSE “um erro”.

“Temos que pedir que o Tribunal retire essa resolução, que corrija o erro que está cometendo e a dúvida que está causando na sociedade brasileira. Ele está causando uma insegurança enorme no meio digital e não lhe cabe fazer isso”, disse o deputado Julio Semeghini (PSDB-SP).

O deputado afirmou que vai solicitar uma audiência dos integrantes da comissão com o ministro Carlos Ayres Britto, presidente do TSE. No encontro, os parlamentares devem pedir a revogação da norma no que se refere ao uso da Internet.

Pela resolução 22.718, de fevereiro deste ano, o TSE restringiu o uso da rede mundial de computadores somente à página do candidato “destinada exclusivamente à campanha eleitoral”. O capítulo IV prevê ainda que os domínios registrados com a terminação can.br “serão automaticamente cancelados após a votação”. Com isso, a criação de blogs, envio de e-mails e veiculação de vídeos, entre outras ferramentas da Internet, ficariam proibidos.

“É preciso que o Tribunal entre em sintonia com o Congresso e saiba que a gente não quer uma legislação que restrinja o uso da Internet. Nos últimos anos, esta comissão rejeitou mais de 100 projetos de lei que tentam cercear o uso da Internet”, acrescentou Semeghini.

Para o deputado Jorge Bittar (PT-RJ), a decisão do TSE é “fruto do desconhecimento do meio Internet”. “É inaceitável que o TSE aja desta forma. Deveríamos ter uso livre da Internet, que é um meio público.

Bittar é um dos autores do projeto de lei 3521/08, que modifica a lei eleitoral. Apresentada à Mesa da Câmara no início de junho, a proposta traz “mecanismos liberalizantes”, segundo a definição do seu autor. Na justificativa da proposta, os parlamentares defendem que “o uso da Internet, como meio de comunicação de baixo custo, possibilita o engajamento cívico e o debate político. (…) Quanto mais livre e irrestrito o uso, melhor para o debate e para a interação entre as pessoas em uma democracia.”

Candidatos “com medo”

Convidado para o debate, o presidente da Associação Brasileira de Consultores Políticos (Abcop) afirmou que “os candidatos estão com medo da Internet”. Segundo Carlos Manhanelli, os candidatos estão “sem chão”.

Até para dar entrevista para a Internet estão com medo, porque se criar uma notícia na Internet, pode ser visto como propaganda. Eu administro 12 campanhas eleitorais e estou recomendando, em todas elas, a não fazerem nada na Internet”, ressaltou, acrescentando que a rede mundial de computadores “não pode ter o mesmo tratamento das emissoras de rádio e TV, que são concessões públicas e por isso estão sujeitas a restrições”.

Para ele, o judiciário não é feito para legislar e não deveria fazê-lo. “Principalmente na área eleitoral. Primeiro porque não compete a ele fazer isso. Segundo, porque está causando uma confusão enorme”, opinou.

O pesquisador do Instituto de Ciências Políticas da UnB (Universidade de Brasília) Francisco Brandão destacou que “a campanha eleitoral pela Internet está muito no início para ter uma legislação restritiva.” Em sua opinião, a decisão do Tribunal “está limitando um mundo que tem muito mais possibilidades do que outros meios de comunicação.”

O presidente do portal iG, Caio Túlio Costa, afirmou que a resolução do TSE, além de prejudicar eleitores e candidatos, por limitar o acesso à informação, também afeta os portais, que, como empresas privadas, perdem os recursos que seriam conseguidos com propaganda eleitoral.

Internet ainda é pouco utilizada

Em sua apresentação durante a audiência pública, Brandão apresentou dados de uma pesquisa realizada pelo núcleo de tecnologia, informação e comunicação da UnB apontando que o uso da Internet nas eleições ainda está engatinhando. Nas eleições federais e estaduais, o número de candidatos conectados aumentou de 3,2% para 14,5% entre 2002 e 2006, mas ainda está longe da população com acesso à Internet, que saltou de 10,1% para 27,3% no mesmo período.

“Nas eleições municipais, o uso da Internet é mais baixo porque, se a base distrital é menor, o contato é feito diretamente com o eleitor”, explicou. Pelo mesmo motivo, o percentual de candidatos com página na Internet é maior nos casos de eleições presidenciais: 62,5% em 2006. Na última disputa para governador, 43% dos candidatos estavam na rede, enquanto apenas 12,1% dos deputados federais tinham páginas pessoais na Internet.

Fonte: Uol

Nota do Blog do Crato:

A título de curiosidade, aqui está o famoso capítulo IV que trata hoje da propaganda eleitoral via Internet:

CAPÍTULO IV

DA PROPAGANDA ELEITORAL NA INTERNET

Art. 18. A propaganda eleitoral na Internet somente será
permitida na página do candidato destinada exclusivamente à campanha
eleitoral.

Art. 19. Os candidatos poderão manter página na Internet com
a terminação can.br, ou com outras terminações, como mecanismo de
propaganda eleitoral até a antevéspera da eleição (Resolução nº 21.901, de
24.8.2004 e Resolução nº 22.460, de 26.10.2006).

§ 1º O candidato interessado deverá providenciar o cadastro
do respectivo domínio no órgão gestor da Internet Brasil, responsável pela
distribuição e pelo registro de domínios (www.registro.br), observando a
seguinte especificação: http://www.nomedocandidatonumerodocandidato.can.br, em
que nomedocandidato deverá corresponder ao nome indicado para constar da
urna eletrônica e numerodocandidato deverá corresponder ao número com o
qual concorre.

§ 2º O registro do domínio de que trata este artigo somente
poderá ser realizado após o efetivo requerimento do registro de candidatura
perante a Justiça Eleitoral e será isento de taxa, ficando a cargo do candidato
as despesas com criação, hospedagem e manutenção da página.

§ 3º Os domínios com a terminação can.br serão
automaticamente cancelados após a votação em primeiro turno, salvo os
pertinentes a candidatos que estejam concorrendo em segundo turno, que
serão cancelados após esta votação.

Por: Dihelson Mendonça
.

La Fiesta – No te la pierda! – Coletivo Malungo

Arriba! O Coletivo Malungo, desta vez, abre suas portas para La Fiesta. Com tons, cores, comidas e bebidas inspiradas na Cultura Mexicana e Cubana. La Fiesta acontece neste dia 5 de julho, a partir das 21h, na Rua Tristão Gonçalves, 567. Bem no miolo do Crato No te La pierdas! E mais: Lojinha DUO; Galeria de Arte; Sons; Vídeos; E muita vibração.

5 de Julho – 21 Hs! – Rua Tristão Gonçalves, 567 – crato – CE

Enviado por Coletivo Malungo
.


Música de Qualidade - 24h!

300x250advert

VIDEOS EM DESTAQUE

GALERIA DE FOTOS

Previsão do Tempo


EDIÇÕES ANTERIORES

setembro 2014
D S T Q Q S S
« ago    
 123456
78910111213
14151617181920
21222324252627
282930  

Rede Blogs do Cariri




Clique no Logo acima e visite o site oficial da Rede.

Mural Chapada do Araripe



TV CHAPADA DO ARARIPE



A TV Chapada do Araripe é composta por uma coleção de vídeos, entrevistas e reportagens. Escolha o vídeo que deseja assistir, clicando sobre o título. Veja mais detalhes na página da TV Chapada do Araripe.

HOMENAGEM DA SEMANA


CORREINHA

O Chapada do Araripe presta homenagens a um dos maiores mestres da cultura popular que faleceu em Crato recentemente, Francisco Correia de Lima, o Correinha, artista de várias linguagens atuante no município do Crato. Mestre Correinha nasceu no município de farias Brito no dia 14 de fevereiro de 1940, mas era um amante inveterado do Crato, município ao qual costumava fazer referências em suas canções. Talvez por não ter tido seu nome incluído nas listas anuais de mestres reconhecidos pelo Governo do Estado desde 2004, mestre Correinha tenha sido sepultado em meio a homenagens comoventes de moradores do município, mas, como ressaltaram amigos e familiares, sem o devido destaque por parte do Poder Público. Situação destacada durante a sua missa de corpo presente, enriquecida pelo acordeon de Hugo Linard, com quem Correinha gravou recentemente, 15 canções que agora constituem o último registro de sua obra. Segundo o próprio Hugo Linard, as canções registradas nesse último trabalho de Correinha em estúdio são, na maioria, inéditas. ´Ele gravou também ´Belezas do Crato´, mas as outras não tinham registro´, diz, citando canções como ´Coisas do meu sertão´, ´Exaltação a Barbalha´, ´Crato de Açúcar´ e ´Meu Cariri´ e ´Balanceio´. ´Fazia tempo que a gente tava cutucando ele, dizendo que ele tinha que gravar de novo. Ele fez dois compactos e outros discos, no tempo do vinil, além de vários cordéis´. Hugo Linard chama atenção para aspectos peculiares da trajetória de Correinha. ´Ele mantinha um bar aqui no Crato e ainda trabalhava como agente carcerário. Era tão querido que os presos pediram à família por ocasião do seu velório, para deixar um pouco o corpo dele lá na cadeia, para eles o homenagearem´.
Dalwton Moura

Jornal do Vicelmo

Todos os dias na Rádio Chapada do Araripe - Internet, a partir das 07:00, ouça o Jornal do Cariri com Antonio Vicelmo. O Jornal é retransmitido da Rádio Educadora do Cariri em tempo real. Você pode ouvir o programa através da nossa imensa rede de Blogs e websites. Alguns programas antigos estão disponíveis no nosso website Jornal do Vicelmo.

AUXÍLIO À LISTA

Dicas de Filmes



Por trás de todo o grande homem se esconde um professor, e isso era certamente verdade para Bruce Lee que aclamava como seu mentor um expert em artes marciais chamado Ip Man. Um gênio do Wushu (ou a escola de artes marciais da China), Ip Man cresceu numa China recentemente despedaçada pelo ódio racial, radicalismo nacionalista e pela Guerra. Ele ressurgiu como uma Fênix das Cinzas graças à suas participações em lutas contra vários mestres Wushu e lutadores de kung-fu - finalmente treinando icones de artes marciais como Bruce Lee. Esta cinebiografia do diretor Wilson Yip mostra a história da vida de Ip.

Como Publicar seu Artigo


Agora você pode entrar em contato conosco diretamente. Se vc deseja publicar algum artigo que julgue importante para o Cariri, entre em contato conosco. Todos os artigos aprovados serão devidamente creditados aos autores. Os melhores artigos merecerão destaque, e se continuados, os escritores e cronistas poderão se tornar membros permanentes doportal Chapada do Araripe. Contatos: MSN e E-mail: blogdocrato@hotmail.com

Quem somos Nós

O Chapada do Araripe é um site sem fins lucrativos, que visa promover a imagem da região do cariri cearense na Internet. Se você deseja publicar algum artigo no portal Chapada do Araripe, entre em Contato conosco.

Direitos Autorais:

DM Studio – Comunicação & Marketing. Algumas partes do Chapada do Araripe estão sob uma “Licença Creative Commons”, e outras, de acordo com seus respectivos autores, com “Todos os Direitos Reservados” –

www.chapadadoararipe.com - 2012

Contatos: Dihelson Mendonça – MSN e E-mail: blogdocrato@hotmail.com

© 2014 Chapada do Araripe - -