Por que a escola precisa ensinar cidadania – Postado por Océlio Teixeira


Por Ruth de Aquino

“Alunos nas escolas britânicas aprenderão uma nova lição: não bater em mulheres e meninas. Por ano, na Grã-Bretanha, 1 milhão de mulheres sofrem ao menos um episódio de violência doméstica, e 750 mil crianças são testemunhas. A aula estará no currículo obrigatório para crianças a partir de 5 anos. Formar os valores do indivíduo, dar noções de cidadania… é papel da escola ou da família? Do jeito como as coisas andam, por mais que eu defenda a soberania individual, sou a favor de aulas de cidadania. É um terreno pantanoso. Não se fala aqui da antiga aula de moral e cívica, de assustadora lembrança. Mas de noções de convívio pacífico, não discriminação racial ou sexual, respeito ao meio ambiente, ao vizinho e aos idosos, e alertas para o abuso de álcool, drogas, armas, e contra a violência em casa, no trânsito, na rua, na sala de aula.

Não deveria ser papel dos pais? Ao atribuir à escola parte da responsabilidade pela formação do cidadão, não estaríamos passando atestado da falência da família? Não são os pais que devem ensinar o certo e o errado, de acordo com seus princípios morais e éticos? Teoricamente, sim. Mas, como pais, cumprimos nosso papel? A família moderna – em que pais e mães trabalham dez horas por dia e dedicam pouco tempo aos filhos, ou se divorciam numa velocidade maior do que se casam – é autossuficiente para formar cidadãos responsáveis? A sociedade tem contribuído positivamente para mostrar à criança a fronteira da liberdade que não incomoda o outro? Quando se fala em defesa da cidadania, logo se pensa em sair às ruas e exigir nossos direitos. E os deveres de cada um? Quem é o guardião – precisamos de guardiães?

Uma tragédia ocorrida em Belo Horizonte na quinta-feira demonstra a impotência de famílias que não sabem a quem apelar quando os filhos se viciam e se tornam agressivos. Bruno Guimarães, de 29 anos, que já havia sido internado seis vezes para desintoxicação, foi morto com 12 tiros por três PMs em sua própria casa. Quem chamou a polícia foi o pai. Bruno e amigos consumiam crack e cocaína. Os PMs arrombaram o quarto, e o rapaz atacou um PM com uma faca. Balas de borracha não surtiram efeito, e o PM descontrolado disparou 12 tiros com uma pistola 40. Doze tiros! Fica claro para os pais que chamar a PM para conter um filho drogado não é opção. Não é desse tipo de “guardião” que as famílias precisam. Podemos criar uma sociedade menos violenta? Dois estudos divulgados na terça-feira, em São Paulo, pelo Fórum Brasileiro de Segurança Pública, revelaram que 55% dos jovens dizem ter visto corpos de pessoas assassinadas no último ano. Sabemos que não são as famílias sozinhas, ou as escolas – sem condições de ensinar direito nem português e matemática –, que darão jeito nisso. Falta um foco obsessivo do Estado na educação ampla e irrestrita. Até que ponto escolas e famílias podem criar uma parceria saudável? Na Grã-Bretanha, pais reagiram ao curso contra a violência doméstica. Uma mãe disse que o governo deveria se concentrar em ensinar as crianças a ler e escrever, e parar de interferir em como os pais criam seus filhos. O primeiro-ministro inglês, Gordon Brown, disse que “a violência contra mulheres e meninas é uma obscenidade, por isso as escolas tentarão mudar atitudes enraizadas desde a infância”.

Na América Latina, é pior. Um estudo da Comissão Econômica para América Latina e Caribe (Cepal) mostrou que a violência do parceiro atinge 40% das mulheres: “De pancadas a ameaças de morte, acompanhadas por forte violência psicológica e às vezes também sexual”. Até que ponto o Estado ajuda ou prejudica? É contribuição ou intromissão? Complicado. Sou favorável à Lei Seca, à proibição do fumo em lugares fechados, à adoção de uma educação ambiental desde cedo. Sou totalmente contra apostilas e livros com viés ideológico, que santificam ou demonizam personagens históricos para fazer a cabeça da criançada. Também acho abuso injustificável usar escolas laicas para pregações religiosas. Mas acredito que a criação de uma cultura cidadã é responsabilidade de todos. Pais, escolas, Estado.”

Fonte: Revista Época, 26/11/2009

O Censo do Ensino Superior – Postado por Océlio Teixeira

Este é o editorial do Jornal O Estado de São Paulo de hoje, dia 01/12/2009. Uma excelente análise das revelações feitas pelo Censo do Ensino Superior do MEC, elaborado a partir dos dados de 20089. Vale a pena ler e discutir, visto que vivemos no berço do ensino superior do interior do Ceará. Quem quiser ter acesso às informações do Censo pode acessar http://www.inep.gov.br/

“Elaborado pelo Ministério da Educação (MEC) com base em dados de 2008, o Censo da Educação Superior revela que o ritmo de expansão da oferta de vagas e do número de matrículas já começou a diminuir, depois de ter registrado taxas anuais de crescimento de até 13% na primeira metade da década de 2000. Segundo o Censo, o País tem hoje 5 milhões de estudantes universitários. A vertiginosa expansão do ensino superior, nesse período, com o surgimento de novas universidades particulares confessionais e o aumento de vagas nas universidades públicas, foi o desdobramento natural de um processo iniciado com a universalização do ensino básico, na década de 1990, e o crescimento do número de estudantes do ensino médio. Agora, como lembram os especialistas, a criação de novas instituições universitárias está perdendo fôlego e a tendência para os próximos anos é de estabilização do setor. Entre 2007 e 2008, o número de centros universitários, faculdades e universidades caiu de 2.281 para 2.252, ao mesmo tempo que aumentou o número de vagas ociosas.

Só as 57 universidades federais, que têm 643 mil alunos, ficaram com 7 mil vagas não preenchidas no ano passado. Esse número representa metade das vagas criadas em 2008 pelo programa de expansão do ensino superior custeado pela União. Esse programa, que prevê investimentos de R$ 2 bilhões, é uma das iniciativas mais divulgadas do governo do presidente Lula. Segundo as estimativas, o custo médio de cada vaga numa universidade federal é de R$ 12 mil.

A existência de vagas ociosas nas universidades federais, como mostrou o Censo do Ensino Superior, vai obrigar o MEC a rever sua política para o setor. Para os especialistas, além de criar cursos não profissionalizantes e pouco atrativos para os estudantes, o governo cometeu o equívoco de criar novas universidades federais em regiões já suficientemente atendidas por instituições públicas, confessionais e particulares. “Não houve planejamento. Em algumas regiões, o aumento era desnecessário, pois não havia demanda”, diz o pedagogo Carlos Monteiro.

Outro equívoco apontado pelos especialistas foi a criação de universidades federais em cidades pequenas situadas em regiões de fronteira ou no interior do Nordeste, onde a qualidade do ensino básico e do ensino médio é reconhecidamente baixa. É grande o número de candidatos a uma vaga nessas instituições que não conseguem ser aprovados nos vestibulares e de universitários que desistem, por não conseguir acompanhar os cursos oferecidos. “Isso é dinheiro público jogado fora”, diz o consultor Ryon Braga, comentando a elevada taxa de evasão nessas universidades. O mais sensato, nesse sentido, teria sido investir no ensino fundamental. Rebatendo a crítica, a secretária de Ensino Superior, Maria Paula Dallari Bucci, lembra que essas universidades foram criadas para oferecer cursos de formação a professores.

Outra importante constatação do Censo do Ensino Superior é o aumento de 11%, entre 2007 e 2008, das matrículas de universidades com notas baixas nos mecanismos de avaliação do MEC. O Censo revela que as 558 instituições reprovadas em provas como o Exame Nacional de Desempenho de Estudantes (Enade) concentram 16% dos universitários do País. Quase todas essas instituições pertencem à rede privada e cresceram justamente porque suas mensalidades são as mais baixas do mercado. Em outras palavras, o levantamento do MEC mostra que, na hora de escolher um curso, os alunos se preocupam mais com os valores que terão de pagar do que com a qualidade da universidade. Para o MEC, como esses estabelecimentos atendem as faixas mais pobres da população, o mais adequado não é fechá-los, mas supervisioná-los, estimulá-los a melhorar e aplicar punições, como o corte de vagas – sanção que recentemente foi imposta pelo órgão a algumas faculdades de direito e de medicina. A função do Censo do Ensino Superior é propiciar um diagnóstico do setor, dando às autoridades as informações de que precisam para aprimorar um sistema educacional que sempre primou pela falta de qualidade. ”

Fonte: O Estado de São Paulo

STDS atende a mais 650 jovens estudantes do Interior

O Governo do Estadual amplia as ações de qualificação profissional de juventude no interior cearense, garantindo mais jovens no mercado de trabalho em todo o Estado. O Governo do Ceará na Minha Cidade, por meio da Secretaria do Trabalho e Desenvolvimento Social (STDS) beneficia, desta vez, um total de 650 jovens de 21 municípios, através dos projetos Criando Oportunidades e Primeiro Passo. Nos dias 1 e 2 de dezembro (terça e quarta-feira próximas), nas cidades de Acopiara e Brejo Santo, respectivamente, a Secretária Fátima Catunda entrega certificados de conclusão de curso a 505 estudantes e assina a adesão para os dois programas atendendo a mais 145 estudantes carentes.

Na última edição do Governo do Ceará na Minha Cidade, o Primeiro Passo iniciou turmas em outros 8 municípios para atender a um total de 160 jovens da região Até o final do ano, a meta de alunos qualificados pelo programa é de 21 mil jovens, na capital cearense e no interior. Desta vez, serão atendidas, além dos municípios sedes do Governo na Minha Cidade, as cidades de Cariús, Iguatu, Jucás, Orós e Catarina no primeiro dia; Missão Velha, Porteiras, Jardim, Mauriti, Penaforte, Aurora, Milagres, Abaiara e Barro no segundo dia.

Mais Ações

Durante a passagem por Acopiara, a titular da STDS, Fátima Catunda, fará a entrega de kits de trabalho de cozinha através e certificados para alunos concludentes do curso de Corte e Costura nos municípios de Cariús e Massoterapia em Iguatu. Haverá à disposição da população local, as unidades móveis do Primeiro Passo Digital e do Sine/IDT. Em atendimento às pessoas com deficiência da região, a STDS fará ainda a doação de cadeiras-de-rodas aos cidadãos cadastrados. No município de Brejo Santo, os estudantes concludentes dos cursos de Corte e Costura e feitura de Doces e Salgados, e do curso de Mecânica de Moto na cidade de Aurora, receberão os kits instrumentais de trabalho.

Governo do Ceará – Via Lindomar Rodrigues

Publicidade: Clínica São Raimundo – Várzea Alegre


O Blog do Crato tem o prazer de fazer a publicidade da Clínica São Raimundo, da cidade de Várzea Alegre – CE, que acredita no nosso trabalho como meio de buscar a integração regional. A Clínica São Raimundo é uma empresa conceituada. Comandada pelos renomados médicos Dr. Menezes Filho e da Dra. Ana Micaely de Morais Meneses. Especializada em pediatria, ultrassonografia, fisioterapia especializada, RPG.
Eis algumas fotos da nossa empresa/parceira que fazemos questão de divulgar:


Acima: A Logomarca oficial da Clínica São Raimundo, em Várzea Alegre.


Acima: O Médico, Dr. Menezes Filho em atividade.

Acima: Dra. Ana Micaely de Morais Meneses

Cuidando de seus pacientes com carinho e dedicação…



Clinica São Raimundo.
Rua Dep. Luis Otacilio Correia 129. Várzea-Alegre. Fone (088) 3541-1467.
Especialidade: Pediatria, ultrassonografia, fisioterapia especializada, RPG.

“Cuidando com carinho e responsabilidade do povo de Várzea Alegre !”

Anuncie no Blog do Crato.
Contatos:
blogdocrato@hotmail.com
Tel: 088-3523-2272

Igreja Católica cubana estreia blog

A Igreja Católica cubana estreou seu primeiro blog, chamado “Creer en Cuba” (Crer em Cuba), com artigos sobre espiritualidade, fé e valores, explicou hoje à Agência Efe o responsável pela página, o engenheiro laico Sergio Cobarrouy. “É um espaço aberto para compartilhar a fé de viver em Cuba, na ilha e fora dela, e nele se pode tratar de qualquer tema caso seja afim ao blog”, explicou Cobarrouy, que administra o site a partir do bispado ocidental de Pinar del Río.

O site www.creerencuba.org “tem contribuições de cubanos e de pessoas de outras partes do mundo interessadas em viver a fé cristã encarnada na realidade”, acrescentou Cobarrouy. O primeiro artigo, intitulado “Bienvenido” (Bem-vindo), é a apresentação do blog, enquanto o mais recente é um texto do próprio Cobarrouy que fala sobre “como viver a fé em terra estrangeira”. Em um anúncio publicado no site dos bispos católicos de Cuba, Cobarrouy explica que o blog será “um espaço para a proposta, mais do que para o lamento, um lugar para falar e escutar”.

O engenheiro explicou à Efe que a página será um lugar para “propor, opinar e discordar, mas haverá de se respeitar sempre as pessoas e renunciar aos partidarismos políticos”. “As contribuições e comentários serão publicados caso cumpram com estas condições e colaborem para o melhoramento humano”, acrescentou.

da Efe, em Havana – Através da Folha OnLine

Venezuela expulsa mais de 100 garimpeiros brasileiros – postado por Armando Lopes Rafael

(Fonte: O POVO)

A denúncia partiu do ministro da Defesa da Colômbia, Gabriel Silva. Além dos mais de 100 brasileiros, foram retirados à força do território venezuelano garimpeiros colombianos e equatorianos. Os incidentes recentes na fronteira da Venezuela com a Colômbia já deixaram mais de 10 mortos. A Venezuela expulsou de seu território na Amazônia centenas de garimpeiros que trabalhavam sem licença, entre eles colombianos, equatorianos e mais de 100 brasileiros. Foi o que revelou ontem o ministro da Defesa da Colômbia, Gabriel Silva.

“Vamos denunciar às autoridades internacionais de direitos humanos esse tipo de deslocamento forçado, que viola o direito internacional humanitário”, declarou Silva na cidade de Puerto Iñírida, onde esteve para entregar ajuda aos garimpeiros. O ministro destacou que foi “uma expulsão sem qualquer processo (legal), sem informação e sem aviso”, o que dificultou a “recepção humanitária destas pessoas”. “Acreditamos que a expulsão envolveu mais de mil pessoas, inclusive cem brasileiros”, que trabalhavam no garimpo de Yapacá, na zona da cidade de San Fernando de Atabapo, no Estado venezuelano do Amazonas. Silva assinalou que as autoridades colombianas entrarão em contato com o Governo em Brasília para organizar a repatriação dos garimpeiros brasileiros.

Enxotados
Alguns dos expulsos disseram a jornalistas que acompanharam Silva em viagem a Iñirida, capital do departamento de Guainia, que foram forçados a deixar a Venezuela por tropas da Guarda Nacional daquele país, que chegaram à área de exploração “fazendo disparos e obrigando todos a sair correndo”. “Estávamos lá quando chegaram os helicópteros (da Guarda Nacional) e fomos obrigados a sair. Simplesmente disseram que éramos ilegais e nos mandaram partir”, disse um dos garimpeiros, Pedro Matías, à rádio RCN.

Um levantamento inicial estabeleceu que chegaram a Iñírida cerca de 380 colombianos e 45 brasileiros. As autoridades venezuelanas impediram ontem o ingresso em seu território de uma missão colombiana que pretendia verificar a informação de que grupo de pessoas poderia retornar para a Colômbia. O episódio é um dos vários incidentes recentes entre Colômbia e Venezuela na fronteira entre os dois países, que já deixaram mais de 10 mortos. O presidente venezuelano, Hugo Chávez, congelou as relações com a Colômbia em agosto e chegou a conclamar os cidadãos a se prepararem para a guerra, dizendo que o acordo que permite aos Estados Unidos usar sete guarnições militares da Colômbia é uma ameaça à segurança regional. (das agências de notícias)

Postado por Armando Lopes Rafael
Comentário do postador: Alguém duvida que o atual governo brasileiro fará um silêncio sepulcral sobre essas expulsões?

Trecho Barbalha-Jardim será recuperado em 360 dias – Por: Tarso Araújo


O
s serviços de restauração e melhorias da rodovia CE-060, no trecho entre Barbalha e Jardim, na região do Cariri, serão autorizados nesta terça-feira (1), às 20h30min, na Estação Central do Metrõ do Cariri, em Juazeiro do Norte, pelo governador Cid Gomes, secretário Adail Fontenele, da Infraestrutura e superintendente do Departamento de Edificações e Rodovias, Quintino Vieira. Os trabalhos no trecho, de 38 km, estão orçados em R$ 18,6 milhões. A obra será fiscalizada pelo DER e receberá serviços de drenagem, pavimentação, obras de contenção, sinalização, urbanização e paisagismo, bueiros e proteção ambiental, dentre outros. Serão 300 dias para a conclusão da obra, que irá beneficiar os municípios de Barbalha, Jardim e região sul do Estado, dotando-a de uma rodovia segura e bem sinalizada, o que garantirá mais segurança no tráfego de pessoas e mercadorias na região.

Fonte: Blog do Tarso

Dica de Filme: "ANTES DE PARTIR" – Com Jack Nicholson e Morgan Freeman

Um daqueles filmes fantásticos, inesquecíveis, que nos ensinam os grandes valores da vida. Assim é o filme “Antes de Partir”, estrelado por Jack Nicholson e Morgan Freeman. Eis uma pequena resenha deste filme fabuloso:
Você só vive uma vez, portanto, por que não viver com estilo? Essa é a conclusão a que chegam dois pacientes portadores de câncer internados em um mesmo quarto, um irascível bilionário (Jack Nicholson) e um simplório mecânico (Morgan Freeman), quando recebem as más notícias. Cada um deles eles monta uma lista de coisas a serem feitas até o momento derradeiro, e juntos saem mundo afora para viver a maior aventura de suas vidas. Salto de pára-quedas? Perfeito. Pilotar um Mustang Shelby em alta velocidade? Feito. Admirar a grande pirâmide de Khufu? Feito. Descobrir a alegria em suas vidas antes que seja tarde demais? Feito! Sob a competente direção de Rob Reiner, estes dois astros oferecem interpretações de corpo e alma nesta inspirada saudação à vida, que prova que o melhor momento para se viver ainda é o agora.

Fonte: DVD world

Luizianne aceita Dilma e Ciro no palanque de Cid

A prefeita Luizianne Lins (PT) admitiu ontem que desiste da hipótese de candidatura própria do PT ao Governo do Estado caso o governador Cid Gomes (PSB) garanta em seu palanque a presença da pré-candidata do presidente Lula ao Planalto, a ministra-chefe da Casa Civil, Dilma Rousseff (PT), sem dar exclusividade a seu irmão Ciro Gomes (PSB), caso também se confirme a candidatura dele à Presidência.

“Acho que o Cid deverá abrir o palanque dele pra Dilma. Isso é condição. Ele vai apoiar certamente o PSB porque ele é do PSB. O presidente estadual do PSB, que é o Cid, não pode deixar de apoiar o Ciro, porque é irmão, porque é do partido. Isso é natural, porque o PSB vai apoiar“, afirmou Luizianne durante entrevista coletiva concedida após a abertura do 56ª Reunião da Frente Nacional de Prefeitos (FNP), que acontece até hoje em Fortaleza.

Logo em seguida, a petista foi bem objetiva: “Agora, o que nós temos é que ele (Cid) vai ter que abrir o palanque dele pra ministra Dilma“, considerou.
Com esse novo posicionamento, a prefeita acaba aderindo à tese apresentada pelo próprio deputado Ciro Gomes na última sexta-feira. O pré-candidato à sucessão de Lula admitiu que, caso ele e a ministra Dilma sejam candidatos ao comando do Palácio do Planalto, ambos poderão encontrar apoio no palanque de Cid. Segundo Ciro, essa é uma situação que vai se repetir “no Brasil inteiro“.

Ciro e Luizianne cortaram definitivamente relações políticas nas últimas eleições para a Prefeitura de Fortaleza. Apoiador da candidatura de sua ex-esposa, a senadora Patrícia Saboya (PDT), o deputado federal afirmou que Fortaleza mais parecia “um puteiro a céu aberto“, e que a prefeita não passava de uma “coronel de saias“.

A resposta de Luizianne veio quase um ano depois. Em entrevista ao O POVO, a petista chamou Ciro de “truculento“ e declarou que o membro mais famoso da família Ferreira Gomes “não está preparado para governar o Brasil“.

Alencar confirma
Antes de a prefeita Luizianne Lins fazer prognósticos sobre as eleições de 2010 aqui no Ceará, o presidente da República em exercício, José Alencar (PRB) – homenageado ontem durante a abertura da 56ª Reunião da Frente Nacional de Prefeitos – admitiu a possibilidade dos palanques estaduais serem compartilhados por diferentes candidatos à Presidência ou que exista um palanque para cada um deles.

Na visão de Alencar, o ideal seria que houvesse apenas um candidato da base aliada disputando a sucessão do presidente Lula. Entretanto, se isso não for possível, o presidente acredita que os planos do Governo não ficarão prejudicados. “O que nós desejamos é que seja um só. Não podendo, vamos trabalhar. Política é a arte do possível”, ponderou.

Fonte: Jornal “O POVO”
Foto: Arquivo do Jornal Diário do Nordeste

Um texto para chamar a atenção dos historiadores. – Luiz Felipe de Alencastro

Esta postagem me foi autorizada pela autor: Professor Luiz Felipe de Alencastro, grande amigo de Violeta e Miguel Arraes. Mora em Paris onde pesquisa e ensina. Ele tem um blog muito interessante chamado Sequências Parisienses (http://sequenciasparisienses.blogspot.com/). Apenas postei o texto dele após me autorizar com muito carinho: Sr. José, Pode publicar, sim, a postagem. Fico muito honrado de estar num blog do Crato, terra dos meus queridos e saudosos Miguel e Violeta

O texto que segue abaixo é muito interessante pois revela que haviam estrutura intercontinentais, no bojo do mercantilismo, que organizavam forças militares que juntavam as duas faces (América e África) numa só força militar. Aliás quando se observar a própria formação da bandeiras paulistas, talvez se encontre nelas uma forma de organização deste tipo de força. É um texto para historiades se interessarem pelo tema.

O texto abaixo é extraído de um artigo meu intitulado História Geral das Guerras Sul-Atlânticas: o episódio de Palmares que será publicado em Flávio Gomes (org.), Mocambos de Palmares. História, historiografia e fontes. 7Letras editora/FAPERJ, R.J.,2009.

O tema do artigo é mostrar (de novo) que o Atlântico Sul configurava um só espaço colonial unindo o Brasil à África portuguesa, e principalmente à Angola. Noutra parte do artigo, mostro como Palmares também foi atacado por milicianos reinóis e “brasílicos” (colonos do Brasil que ainda não possuiam o sentimento nacional) que haviam combatido em Angola. E tinham, portanto, a prática das guerras africanas. Aqui me concentro num poema sobre milicianos pobres que reclamam por não ter recebido prebendas após a destruição de Palmares. Nas notas de pé página marquei as diferenças entre esta interpretação e as análises de Luiz Mott e de Clóvis Moura, que também estudaram o poema. Marco, antecipadamente, o aniversário da morte de Zumbi, no dia 20 de novembro.

***
« Um texto de um pé-rapado brasílico reinvidica sua parte de glória na defesa do ultramar. Trata-se de um poema sobre a petição dirigida ao Conselho Ultramarino por um soldado raso que combatera como “praça de pé” (sic) no ataque final a Palmares, em 1694. Pereira da Costa, sempre atento à documentação, publicou o poema em seus Anais Pernambucanos. Mas não indica de onde o extraiu, nem se havia papelada anexa. Composto no esquema de rima abbaaccddc, o poema é uma variante da „décima espinela‟, forma literária do barroco ibérico utilizada, entre outros, por Calderon de la Barca (“La vida es sueño”) e Gregório de Matos (“Define sua cidade”). Na sequência, a décima popularizou-se na América Latina, sendo ainda celebrizada nos dias de hoje pela guajira cubana, a literatura de cordel e os violeiros nordestinos. Neste caso -, como no gênero “dez a quadrão”-, a décima é dialogada, com um violeiro entoando um verso, o outro o verso seguinte, e os dois juntos cantando os dois últimos versos. Assim, a décima dá ao poema o tom de uma queixa picaresca que pode ter sido lida, recitada ou cantada em Pernambuco, dando grande alcance às sentenças dos versos. Zebedeu, nome de origem bíblica tornado folclórico em Pernambuco e noutras partes, “filho de Braz Vitorino” (para rimar com Conselho Ultramarino), não se refere aqui a uma pessoa precisa, mas a um grupo de soldados pobres, preteridos na distribuição de presas e prêmios depois da guerra de Palmares. O apelo ao Conselho Ultramarino -, “justiceiro” e “afamado”-, merece reflexão.

Os versos ilustram o conhecimento amplo, nesta parte do ultramar, de que este foro palatino -, mais que o governador da capitania, o governador-geral e o próprio rei -, apresentava-se como a instância legítima e adequada para a solução definitiva dos contenciosos coloniais. Em seguida, como apontei alhures, evidencia-se a repactuação entre o centro e a periferia mediante a distribuição de cargos e o reescalonamento do mérito dos combates ultramarinos.

Contemporâneo da obra de Gregório de Matos, o poema retrata a situação do praça de pré, recrutado “quase menino” e despachado mal equipado, descalço (talvez venha daí a autoironia da expressão “praça de pé”), para a friagem da Serra da Barriga. “De fome e frio morrendo, descalço de pés no chão”, para ali combater “noite e dia”, onde “se estrepou” (isto é, se feriu no “estrepe”, paus pontiagudos postos em torno de Palmares ou enfiados em buracos dissimulados, os “fojos”). Sem receber nenhuma recompensa em propriedade, em soldo ou em promoção, nem “terras, [nem] dinheiro, [nem] patente”. O verso sobre o “valentão” Félix José pode referir-se à generalidade dos camponeses açorianos vítimas de recrutamento forçado, cuja inexperiência de combate valia-lhes frequemente o apodo de “bisonhos”. Tanto Zebedeu, pobre “bolônio” (bocó), como seus aparceirados, foram em frente, dando batalha feroz aos palmaristas, “vis escravos” a quem “não trataram como gente”, quer dizer, a quem trataram como se fossem bichos. No final das contas, foram os soldados e cabos que se acovardaram que receberam recompensas.

Sem recomendações de seus superiores ou de potentados locais, estes “zebedeus” invocavam a proteção e o testemunho de santo Antônio, de quem traziam o santinho ou a medalha (“junto a mim noite e dia”), e que fora oficialmente declarado patrono e soldado pago das tropas que atacaram Palmares. E no final, o pedido para o que dá o direito de juntar bandoleiros e pilhar índios e quilombolas com a chancela da Coroa. A única saída para quem não tinha nome ou propriedade. O lugar de quem tudo pode no sertão: capitão

Eis o poema em verso quebrado do praça estrepado:

“Ao Conselho Ultramarino
Que tão justiceiro é,
Zebedeu praça de pé
Filho de Braz Vitorino,
Bem moço, quase menino,
Para Palmares marchou,
Pelo que lá se estrepou
Sendo um dos desgraçados,
Que voltaram aleijados
E por fim nada ganhou.

Ali de arcabuz na mão,
Dia e noite combatendo,
De fome e frio morrendo,
Descalço, de pés no chão,
Ao lado do valentão Félix José dos Açôres
Que apenas viu dos horrores,
O painel desenrolar-se
Foi tratando de moscar-se
Com grande sofreguidão.

Do que venho de narrar,
Apesar de ser bolônio,
Pode o padre Santo Antônio
Muito bem corroborar,
O que não é de esperar
Proceda d’outra maneira,
A sua fieira
Sua afeição, valentia,
Pois junto a mim noite e dia
Não desertou da trincheira

Ele viu, bem como eu,
Quando o combate soou
Quando a corneta tocou,
A gente que então correu;
A essa foi que se deu
Como garbosa e valente
Terras,dinheiro, patente
Com grande injustiça e agravos
P’ra aquêles que aos vis escravos
Não trataram como gente.

A vós Conselho afamado
Que a justiça só visais,
Para que não amparais
O pobre do aleijado?
Que no mundo abandonado
Sem ter quem lhe estenda a mão,
Tem por certo a perdição,
Da vida, pois quase morto,
Só poderá ter confôrto,
Se o fizerdes – capitão.”

Quer tenham sido mercenários dos fazendeiros na América, quer fossem milicianos agregados às tropas regulares em Angola, tais combatentes – capitães, cabos e “zebedeus” -, faziam valer seus talentos de bugreiros e de capitães do mato nos dois lados do mar.

Para além dos documentos, e na ausência de outros textos como o poema acima, é preciso considerar a troca de experiências facultada pelo convívio destas tropas tricontinentais, multiétnicas e de variada condição social, cujo traço comum era o Atlântico Sul, e não o Brasil ou Angola. Torna-se essencial mapear os itinerários para saber quem conversava com quem, num mundo em que muita gente sabedora das coisas não sabia escrever. Nos arranchamentos angolanos e brasileiros, nos tombadilhos dos navios que atravessavam o oceano, nos serões africanos e nas selvas americanas, essas tropas compunham um gênero de novo exército colonial de brancos, negros, índios e mestiços que, “de pés no chão”, pilhava rebeldes e nativos dos dois continentes.

Não há exemplo de tropas deste gênero e com este raio de ação, agindo nos outros teatros da moderna expansão européia.

Por: José do Vale Pinheiro Feitosa

CARIRI – O Trem do Cariri será Inaugurado Hoje ( 1 de Dezembro ) – Reportagem: Antonio Vicelmo

DAS SEIS ESTAÇÕES previstas para o Metrô do Cariri, três estão prontas para a inauguração de hoje. O projeto completo deverá ser finalizado ao longo do mês.

Finalmente, a inauguração do Metrô do Cariri acontece hoje. Duas solenidades marcam o lançamento. Crato. A população do Cariri recebe hoje o primeiro projeto de requalificação do transporte de passageiros no Interior, feito pelo Governo do Estado. O Metrô do Cariri, que liga as cidades do Crato e Juazeiro do Norte, será inaugurado hoje à noite. A informação foi confirmada pela Assessoria de Imprensa da Companhia Cearense de Transportes Metropolitanos (Metrofor), que vai administrar o novo sistema de transporte na região. Marcada para o dia 24 de novembro, a inauguração foi transferida para o dia 30 e agora para hoje. O governador Cid Gomes, que esteve no Cariri no fim da semana passada, informou que foram cumpridas todas as exigências exigidas pelo Ministério Público. Promotores haviam entrado com uma ação na 3ª Vara de Juazeiro, pedindo a suspensão do ato da inauguração em razão da falta de sinalização no trecho da via férrea que liga Crato à Juazeiro do Norte.

De acordo com a Assessoria de Imprensa da Casa Civil do Estado, ainda não foi confirmada a presença do ministro da Cidade, Marco Forte, à solenidade, que será feita em duas etapas. Na primeira, às 19h30min, a cerimônia será na Estação do Crato; e às 20 horas, a inauguração será na Estação de Juazeiro do Norte. Nesse mesmo momento, Cid Gomes assinará ordem de serviço para a construção da rodovia que liga Jardim a Barbalha. A obra terá 38 quilômetros de extensão e receberá investimento de R$ 18,67 milhões. O prazo de construção é de 360 dias. O Metrô do Cariri está orçado em R$ 25.19 milhões. Nessa primeira fase, o Metrô irá circular dentro da chamada operação branca, cuja principal característica é a não cobrança de bilhetes. É um período de adaptação durante o qual serão verificados o desempenho dos equipamentos e a adaptação de funcionários e população ao novo serviço. O Metrô vai começar a circular com três estações concluídas: Crato, Teatro e Juazeiro. Ao longo desse período, segue a execução das obras das seis demais estações.

Operação comercial

Na segunda fase de funcionamento do Metrô, terá início a operação comercial parcial, em que o serviço funcionará em um horário ampliado. Depois de concluída essa fase, o Metrô entra finalmente na operação completa, em que o trem circulará de 5h30min as 22h30min, com 38 viagens em cada sentido, num total de 76 viagens/dia. A previsão é que o novo transporte atenda a uma demanda de cinco mil passageiros por dia, em média. O percurso de 13,6 quilômetros entre as cidades de Juazeiro do Norte e Crato será feito em 28 minutos por Veículos Leves sobre Trilhos (VLTs). São duas composições com tração diesel hidráulico mecânica, formado por dois carros. Cada uma, equipada com ar condicionado, com passagem tipo “gangway” e capacidade de transporte de 330 passageiros por composição. Os trens foram fabricados pela empresa Bom Sinal, do município de Barbalha, também no Cariri. Tratam-se dos primeiros trens de passageiros fabricados na América do Sul nos últimos 20 anos.

O trecho adotado é o mesmo do antigo ramal ferroviário do Crato utilizado pela Rede Ferroviária Federal S.A. – RFFSA, até o início dos anos 80. Atualmente o ramal tem sua operação de cargas administrada pela concessionária CFN até o distrito de Muriti, município do Crato. “O projeto é de grande relevância social por beneficiar contingente populacional de baixa renda e oferecer condições de segurança, rapidez e pontualidade, além de propiciar uma profunda reformulação do sistema urbano, em especial na questão da requalificação do transporte intermunicipal”, diz o presidente do Metrofor, Rômulo Forte. A velocidade máxima operacional dos VLTs será de 60km/h. A estrutura de ferro das estações de passageiros foram fabricadas pelo indústria Linard, da cidade de Missão Velha. A tecnologia utilizada no novo transporte está servindo de modelo para empresas do Sul do País.

Nestas últimas duas semanas, foram mobilizados cerca de 300 operários na conclusão das três primeiras estações. As outras seis, de acordo do o presidente do Metrofor, será inauguradas no fim de dezembro. O projeto inicial do Metro é muito mais amplo. Inclui os municípios de Barbalha e Missão Velha que, futuramente, segundo o projeto, serão interligados, quando houver demanda que justifique sua construção, uma vez que não existe via férrea a ser aproveitada. No caso de Missão Velha, haveria uma conexão com a Transnordestina, que parte daquele município para Salgueiro, no Estado de Pernambuco.

CAPACIDADE

13,4 qUILÔMETROS somam o percurso do metrô do Cariri entre as cidades de Juazeiro do Norte e Crato, a ser feito em 28 minutos por dois Veículos Leves sobre Trilhos (VLTs) levando 330 pessoas por composição

MAIS INFORMAÇÕES
Companhia Cearense de Transportes Metropolitanos (Metrofor)
Rua 24 Maio, 60, Centro, Fortaleza
(85) 3101.7100/ (85) 80085.5558

ANTÔNIO VICELMO
Repórter do Jornal Diário do Nordeste

Colaborador do Blog do Crato e Jornal Chapada do Araripe

Matéria postada por João Paulo Fernandes e Dihelson Mendonça

Uma decisão Difícil de ser Tomada, mas que precisou ser Tomada – Por: Dihelson Mendonça


Censura Prévia e Pós no Blog do Crato

Se antes, algumas pessoas ( os mais anarquistas ) me acusavam de conduzir o Blog de forma ditatorial, agora é que irão se irritar comigo mesmo, mas eu explico:

Amigos, parece estar havendo no Brasil, por essa época, uma temporada de caça aos Blogs e Blogueiros. Muitos Blogs estão sendo perseguidos por causa de comentaristas e seus comentários. Aqui no Blog do Crato, nós sempre tivemos muito cuidado e uma política de evitar o Anonimato. Anônimos não são permitidos aqui, e quem escreve alguma coisa, tem que se responsabilizar inclusive perante a Justiça, se for o caso, sobre o que escreve. Alguns até podem dizer que a liberdade de expressão está ficando cada vez mais comprometida. Pode ser…pode não ser…

A justiça no Brasil funciona muitas vezes, de modo equívoco! Ela diz: É garantida a liberdade de expressão. Mas aí se você se expressa, e diz o que pensa, você pode se dar mal. Então é uma espécie de liberdade vigiada. É uma liberdade que na prática não existe. É a mesma coisa que dizer que “Todo homem do sexo masculino, tem direito a ficar grávido”. Isso de nada adiantaria, pois os homens não podem engravidar. Da mesma forma, de nada adianta dizer que a liberdade de Expressão é garantida, se você se expressa e pode ir preso ou pagar pesadas multas.

Sendo assim, para encurtar caminho, eu tenho a dizer 2 coisas:

- O Blog do crato não se responsabiliza ( nem poderia ) pelos textos publicados, nem comentários daqueles que possuem senha própria de postagem ( cerca de 70 pessoas ). Essas pessoas agem por conta própria. O Blog apenas fornece o espaço. Elas assumem aquilo que escrevem. Podem postar o que imaginar sem a censura prévia ( mas agora terá censura pós ). Elas devem agir com responsabilidade, pois o Blog do Crato não se responsabiliza sobre os seus escritos. Se necessário for a fim de manter isso, nós teremos que fazer todas essas pessoas assinarem um termo de responsabilidade isentando o Blog de todos os problemas legais decorrentes de suas postagens e comentários.

A MODERAÇÃO

- A moderação no Blog do Crato apenas se dá sobre os comentaristas e escritores que não possuem senha e Login. Esses passam sempre pela moderação, e nenhum conteúdo ofensivo é permitido aqui, nem nunca foi. Se alguém achar que algum desses comentários é ofensivo, por gentileza, entre em contato conosco, a fim de que possamos apagá-lo imediatamente.

Tendo em vista a realidade de censura que aparentemente está se configurando aos meios de comunicação digitais no Brasil, que nos remete à época da Ditadura Militar, e sendo nós um grupo pequeno de amigos sem fins lucrativos, e que apenas visa promover a nossa cidade do Crato, não temos outra alternativa para garantir a integridade do Blog, que Eu, como administrador, a partir desta data, 30 de Novembro de 2009, passe a exercer autoridade total também sobre as postagens de todos os membros ( inclusive com censura pós publicação ) no sentido de evitar textos por demais contundentes e que possam causar problemas a mim e aos demais. Pois em todos os casos da Justiça que temos visto, o único que entra pelo cano, é o Administrador e o próprio Blog. E eu não estou disposto a pagar por crimes que os outros cometeram. Presumo portanto, que os usuários sejam pessoas de bom senso, que entenderão estas medidas, e que possamos expurgar para sempre essa figura nefasta que os anônimos representam.

Peço que os escritores passem a escrever artigos menos contundentes, assuntos amenos, que não ataquem pessoas, nem comentários ofensivos, e também me coloco no lugar de censor para deletar sumariamente qualquer artigo ou comentário que eu considere ofensivo a outras pessoas, ou trechos do artigo postado, ainda que de usuários com senha própria. Infelizmente, meus caros amigos, eu tive de tomar essa decisão, em face do perigo que cerca todos os Blogs da Internet, até que as coisas se definam melhor na justiça, ou até existirem leis mais claras sobre o assunto.

De antemão, desaconselhamos quaisquer ataques a terceiros, bem como comentários que possam ser considerados ofensivos, charges ofensivas, ainda que de outros sites, e qualquer coisa considerada ofensiva, anônima, e contra a moral e os bons costumes.

( P.S – pelo jeito vamos virar beatos por aqui. Em alguns casos, até a verdade terá de ser evitada e tocada, sobretudo para aqueles que querem viver longe da cadeia e de problemas com a Justiça Brasileira )

Abraços,
Dihelson Mendonça
Administrador do Blog do Crato
Foto ilustrativa: blablagol.com.br

CRATO – Previsão do Tempo e Almanaque – Dia 01 de Dezembro de 2009


Bom Dia !

Bom dia a todos os nossos leitores, colaboradores, escritores e comentaristas do Blog do Crato. Ontem, eu tive de tomar uma decisão difícil aqui para o nosso Blog que é a censura de todo o conteúdo postado. Em 4 anos de existência, nossa pauta é de respeito às pessoas, instituições. Abominamos o anonimato, porque isso é a arma dos covardes que atiram pedras no telhado dos outros e corre a se esconder nas sombras. Por isso, desde sempre os comentários dos leitores sempre passaram por uma censura prévia a fim de ver se não existiam palavrões e outras coisas do gênero. Entretanto, nosso Blog é coletivo. Aqui, possuem senha própria e portanto, direito de postagem direta, mais de 70 escritores. E não se pode controlar muito o que vai pela cabeça de cada um. Até ontem, esses 70 escritores postavam sobre o que queriam, e também se responsabilizavam por tal. Hoje temos um dado adicional: Mesmo esses 70 escritores serão alvo de censura. Se Eu, enquanto administrador, achar que determinado artigo ou comentário, mesmo de pessoa credenciada a escrever no Blog contiver algo de ofensivo, ou se formos alertados por outros, essa postagem poderá ser apagada, bem como os comentários.

O motivo disso é que está existindo por esses dias, uma temporada de caça aos Blogs no Brasil. Há vários fatos relatados de um tipo que se parece com perseguição. E nessas perseguições, os únicos responsáveis são os administradores dos Blogs. E eu não irei pagar por um crime que outros cometeram. Portanto, antes que aconteça, eu me livro desse Abacaxi, evitando atrair problemas para mim, para o Blog e para os participantes. Não vou neste pouco espaço questionar essa temporada de perseguições. há espaços oportunos para isto. Quero apenas anunciar essas novas medidas, que certamente, não irão influir muito na rotina do nosso Blog do Crato. Acho que com isso, o leitor tem a ganhar por evitar ter de ler algumas baixarias por aqui.

Previsão do Tempo

No horário em que escrevo estas linhas, às 03h da manhã, está chovendo em Crato. Aliás, conforme comuniquei em outra postagem, chove desde 22h de ontem, com direito a trovões e relâmpagos. Só que a previsão para O DIA de hoje, segundo o Climatempo, um dos mais respeitados websites de meteorologia do país, é de Dia de Sol com Algumas núvens e pasmem: Não choverá. Bem, isso é o que veremos. A temperatura máxima fica em torno de 29 graus e a mínima de 19.
ALMANAQUE

1 de dezembro. Dia de Santo Elói ou Elígio

Bispo, escultor, modelista, marceneiro e ourives, Elói ou Elígio foi um artista e religioso completo. Nasceu na cidade de Chaptelat, perto de Limoges, em 588, na França. Seus pais, de origem franco-italiana, eram modestos camponeses cristãos com princípios rígidos de honestidade e lealdade, transmitidos com eficiência ao filho. Com sabedoria e muito sacrifício, fizeram questão que ele estudasse, pois sua única herança seria uma profissão. Assim foi que, na juventude, Elói ingressou na escola de ourives de Limoges, a mais conceituada da Europa da época e respeitada ainda hoje. Ao se formar mestre da profissão, já era afamado pela competência, integridade e honestidade. Tinha alma de monge e de artista, fugia dos gastos com jogos e diversões. tudo dispendia com os pobres. Levava uma vida austera e de oração meditativa, ganhando o apelido de “o Monge”. Conta-se que sua fama chegou à Corte e aos ouvidos do rei Clotário II, em Paris. Ele decidiu contratar Elói para fazer um trono de ouro e lhe deu a quantidade do metal que julgava ser suficiente. Mas, com aquela quantidade, Elói fez dois tronos e entregou ambos ao rei. Admirado com a honestidade do artista, ele o convidou para ser guardião e administrador do tesouro real. Assim, foi residir na Corte, em Paris.

Elói assumiu o cargo e também o de mestre dos ourives do rei. E assim se manteve mesmo depois da morte do soberano. Quando o herdeiro real assumiu o trono, como Dagoberto II, quis manter Elói na corte como seu colaborador, pois lhe tinha grande estima. Logo o nomeou um de seus conselheiros e embaixador, devido à confiança em suas virtudes. Elói também realizou obras de arte importantes, como o túmulo de são Martinho de Tours, o mausoléu de são Dionísio em Paris, o cálice de Cheles e outros trabalhos artísticos de cunho religioso. Além disso, e acima de tudo, Elói era um homem religioso, não lhe faltou inspiração para grandes obras beneméritas e na arte de dedicar-se ao próximo, em especial aos pobres e abandonados. O dinheiro que recebia pelos trabalhos na Corte, usava-o todo para resgatar prisioneiros de guerra, fundar e reconstruir mosteiros masculinos e femininos, igrejas e para contribuir com outras tantas obras para o bem estar espiritual e material dos mais necessitados. Em 639, o rei Dagoberto II morreu. Elói, então, ingressou para a vida religiosa.

Dois anos depois, era consagrado bispo de Noyon, na região de Flandres. Foi uma existência totalmente empenhada na campanha da evangelização e reevangelização, no norte da França, Holanda e Alemanha, onde se tornou um dos principais protagonistas e se revelou um grande e zeloso pastor a serviço da Igreja de Cristo. Durante os últimos dezenove anos de sua vida, Elói evitou o luxo e viveu na pobreza e na piedade. Foi um incansável exemplo de humildade, caridade e mortificação. A região de sua diocese estava entregue ao paganismo e à idolatria. Com as pregações de Elói e suas visitas a todas as paróquias, o povo foi se convertendo até que, um dia, todos estavam batizados. Morreu no dia 1o de dezembro de 660, na Holanda, durante uma missão evangelizadora. A história da sua vida e santidade se espalhou rapidamente por toda a França, Itália, Holanda e Alemanha, graças ao seu amigo bispo Aldoeno que escreveu sua biografia.

A Igreja o canonizou e autorizou o seu culto, um dos mais antigos da cristandade. A festa de santo Elói ou Elígio, padroeiro dos joalheiros e ourives, ocorre na data de sua morte. Entretanto ele é celebrado também como padroeiro dos cuteleiros, ferreiros, ferramenteiros, celeiros, comerciantes de cavalos, carreteiros, cocheiros, garagistas e metalúrgicos.

Eventos históricos

* 1577 – Francis Walsingham recebe o título de cavaleiro.
* 1640 – Restauração da Independência de Portugal em relação ao Reino de Castela; João, Duque de Bragança torna-se rei como João IV de Portugal após sessenta anos de domínio castelhano.
* 1821 – A colônia espanhola de Santo Domingo, atual República Dominicana, proclama sua independência da Espanha.
* 1822 – Pedro I é coroado Imperador do Brasil.
* 1825 – Na Rússia, o Czar Nicolau I sobe ao trono após a morte do seu irmão, o Czar Alexandre I.
* 1878 – É instalado na Casa Branca, residência do presidente norte-americano, o primeiro telefone.
* 1887 – É publicado o primeiro romance policial de Sir Arthur Conan Doyle sobre o detetive Sherlock Holmes.
* 1890 – É fundada a Sociedade União Musical Alenquerense (SUMA).
* 1900 – A Comissão de Arbitragem de Genebra concede a posse do território do atual Amapá ao Brasil.
* 1902 – Lançamento da obra Os Sertões de Euclides da Cunha.
* 1903 – O primeiro filme de faroeste da história do cinema, O Grande Roubo do Trem é exibido em Washington, Estados Unidos.
* 1909 – É fundado em Israel, com o nome de Deganya Alef o primeiro kibbutz.
* 1910 – É implantada a Republica em Portugal
* 1913 – Inaugurado o primeiro posto de gasolina em Pittsburgh, Estados Unidos.
* 1918 – O parlamento dinamarquês aprova o decreto que tornou a Islândia um estado independente.
* 1918 – A Transilvânia e o Reino da Roménia se unem e formam a Romênia moderna.
* 1929 – É inventado o jogo do Bingo, por Edwin Lowe.
* 1933 – O governo brasileiro promulga a Lei do Reajustamento Econômico que prevê o perdão de até 50% das dívidas dos cafeicultores junto aos fornecedores e ao sistema financeiro.
* 1935 – Chiang Kai-Shek é eleito presidente da China.
* 1942 – Suzuka, no Japão, recebe estatuto de cidade.
* 1942 – Durante a Segunda Guerra Mundial é iniciado nos Estados Unidos o racionamento de combustível.
* 1944 – Fim da Conferência de Teerã, realizada entre os líderes das forças aliadas: Churchill, Roosevelt e Stálin.
* 1951 – São suspensas as relações comerciais entre as Alemanhas Oriental e Ocidental.
* 1955 – Em Montgomery, no Alabama, Rosa Parks recusa-se a ceder seu lugar num ônibus a um branco. Este gesto deu início à luta pelos direitos civis dos negros nos Estados Unidos.
* 1956 – Minoo, no Japão, recebe estatuto de cidade.
* 1959 – Doze nações firmam o Tratado Antártico pelo qual se comprometem a não reivindicar nenhuma parte do continente.
* 1959 – Tirada a primeira fotografia colorida do planeta Terra, de uma espaçonave.
* 1960 – Os cães Pchelka (Abelhinha) e Mushka (Mosquinha) são lançados a bordo do Korabl-Sputnik-3.
* 1961 – Protectorados das Nações Unidas: a parte ocidental da Nova Guiné se torna independente da Holanda.
* 1964 – Malawi, Malta e Zâmbia são admitidos como Estados-Membros da ONU.
* 1970 – Ebino e Owariasahi, no Japão, recebem estatuto de cidade.
* 1970 – Aprovada lei na Itália que, em determinados casos, concede o divórcio.
* 1971 – Iwakura recebe estatuto de cidade.
* 1976 – Estréia no Brasil o filme Dona Flor e Seus Dois Maridos, com Sônia Braga, Mauro Mendonça e José Wilker.
* 1976 – Angola é admitida como Estado-Membro da ONU.
* 1983 – É fundado o Futebol Clube de Ferreiras
* 1989 – Mikhail Gorbatchov visita o Papa João Paulo II. É o primeiro líder soviético a visitar o Vaticano desde a Revolução Russa de 1917.
* 1990 – Eurotúnel o encontro dos dois túneis 40 metros abaixo do solo do Canal da Mancha.
* 1994 – Ernesto Zedilho, do Partido Revolucionário Institucional, toma posse na Presidência do México.
* 2003 – Inabe, no Japão, recebe estatuto de cidade.
* 2006 – Xbox 360, da Microsoft, é lançado no Brasil após 10 anos sem consoles oficiais no pais.
* 2009 – Entra em vigor o Tratado de Lisboa.

Nascimentos

* 1734 – Adam Kazimierz Czartoryski, escritor e político polonês (m. 1823).
* 1792 – Nikolai Ivanovich Lobachevsky, matemático russo (m. 1856).
* 1823 – Karl Schenk, político suíço (m. 1895).
* 1885 – Camille Chautemps, político francês (m. 1963).
* 1896 – Georgy Zhukov, conhecido como “Marechal da União Soviética” (m. 1974).
* 1905 – Emilio Gino Segrè, vencedor do Nobel de Física em 1959 (m. 1989).
* 1923 – Morris, desenhista de BD, criador do Lucky Luke (m. 2001.
* 1925 – Martin Rodbell, vencedor do Nobel de Fisiologia/Medicina em 1994 (m. 1988).
* 1929 – Alfred Moisiu, presidente da Albânia.
* 1930 – Hermanfrid Schubart, arqueólogo alemão.
* 1935
o Woody Allen, cineasta e ator norte-americano.
o Benedito Saccon, político brasileiro.
* 1937 – Vaira Vīķe-Freiberga, ex-presidente da Letônia.
* 1940 – Richard Pryor, ator estadunidense (m. 2005).
* 1945 – Bette Midler, atriz estadunidense.
* 1946 – Ladislav Petráš, ex-futebolista tcheco.
* 1947 – Alain Bashung, cantor francês (m. 2009).
* 1949 – Pablo Escobar, criminoso colombiano (m. 1993).
* 1951
o Treat Williams, ator estadunidense.
o Walcyr Carrasco, escritor e novelista brasileiro.
* 1953 – Anselmo Vasconcelos, ator brasileiro.
* 1958 – Javier Aguirre, treinador de futebol mexicano.
* 1961 – Jeremy Northam, ator britânico.
* 1963
o Gorete Milagres, atriz brasileira.
o Marco Greco, ex-piloto brasileiro de corridas.
* 1964 – Salvatore Schillaci, ex-futebolista italiano.
* 1965 – Mika Lins, atriz brasileira.
* 1968 – Justin Chadwick, ator e diretor norte-americano.
* 1970 – Sarah Silverman, atriz norte-americana.
* 1971 – Emily Mortimer, atriz britânica.
* 1972 – Stanton Barrett, automobilista, ator e diretor de cinema estadunidense.
* 1974
o Simon Donnelly, futebolista escocês.
o Costinha, futebolista português.
* 1975 – Mario Domínguez, automobilista mexicano.
* 1976
o Mobi Oparaku, futebolista nigeriano.
o Aidyn Smagulov, judoca quirguiz.
o Laura Ling, jornalista norte-americana.
* 1977
o Luis Díaz, piloto mexicano de corridas.
o Brad Delson, guitarrista do grupo Linkin Park.
o Luiz Alberto, futebolista brasileiro.
o Joseph-Désiré Job, futebolista camaronês.
* 1979 – Angelique Bates, atriz norte-americana.
* 1982
o Riccardo Colombo, futebolista italiano.
o Diego Cavalieri, goleiro brasileiro.
* 1988 – Milton Caraglio, futebolista argentino.

Falecimentos

* 1135 – Henrique I de Inglaterra (n. 1068).
* 1521 – Papa Leão X (n. 1475).
* 1640 – Miguel de Vasconcelos (n. 1590).
* 1784 – Samuel Johnson, escritor e lexicógrafo inglês (n. 1709).
* 1825 – Alexandre I da Rússia (n. 1777).
* 1830 – Papa Pio VIII (n. 1761).
* 1908 – Alberto Sampaio (n. 1841).
* 1913 – Juhan Liiv, poeta e escritor estoniano (n. 1864).
* 1947 – Aleister Crowley, astrólogo e mago, difusor de Thelema, ocultismo e Wicca (n. 1875).
* 1952 – Vittorio Emanuele Orlando, político italiano (n. 1860).
* 1964 – J. B. S. Haldane, geneticista e biólogo britânico (n. 1892).
* 1972 – Antonio Segni, político italiano (n. 1891).
* 1973 – Ben-Gurion, primeiro Primeiro-Ministro de Israel (n. 1886).
* 1984 – Roelof Frankot, pintor neerlandês (n. 1911).
* 1991 – George Joseph Stigler, economista estadunidense (n.1911).
* 1997 – Stéphane Grappelli, violinista francês (n. 1908).
* 2001 – Filinto Ramalho, provedor de Sacavém (n. 1917).
* 2005 – Mário Vilela, dublador brasileiro (n. 1923).

Feriados e eventos cíclicos

* Feriado nacional em celebração da Restauração da Independência em 1640 – Portugal.
* Dia do Casal – Evento local – Brasil.
* Dia do Imigrante – Evento local – Brasil.
* Dia do Numismata – Evento local – Brasil.
* Dia do Ferreiro
* Dia Mundial do Combate à SIDA ou também conhecida como AIDS. – Criado pela Organização Mundial da Saúde.
* Dia da União na Romênia.
* Mitologia grega: Festival de Posídon, grande deus dos oceanos.

Fontes: Climatempo, Edições Paulinas, Wikipedia

Conheça um pouco sobre Dom Pedro I – Hoje na História


HOJE NA HISTÓRIA

D. Pedro I do Brasil e IV de Portugal (nome completo: Pedro de Alcântara Francisco António João Carlos Xavier de Paula Miguel Rafael Joaquim José Gonzaga Pascoal Cipriano Serafim de Bragança e Bourbon; Queluz, 12 de outubro de 1798 — Queluz, 24 de setembro de 1834) foi o primeiro imperador do Brasil (de 1822 a 1831) e 28º rei de Portugal (durante sete dias de 1826).

Recebeu os títulos de infante, grão-prior do Crato, príncipe da Beira, príncipe do Reino Unido de Portugal do Brasil e Algarves, príncipe regente do Reino do Brasil além de primeiro imperador do Brasil, como D. Pedro I, de 12 de outubro de 1822 a 7 de abril de 1831, e ainda 28º Rei de Portugal (título herdado de seu pai, D. João VI), durante um período de sete dias (entre 26 de abril e 2 de maio de 1826), como D. Pedro IV. Em Portugal é conhecido como O Rei-Soldado, por combater o irmão D. Miguel na Guerra Civil de 1832-34 ou O Rei-Imperador. É também conhecido, de ambos os lados do oceano Atlântico, como O Libertador — Libertador do Brasil do domínio português e Libertador de Portugal do governo absolutista. D. Pedro I abdicou de ambas as coroas: da portuguesa para a filha D. Maria da Glória e da brasileira para o filho D. Pedro II. D. Pedro I era o quarto filho (segundo varão) do rei D. João VI e de sua mulher, Carlota Joaquina de Bourbon, princesa de Espanha, primogênita do rei espanhol Carlos IV da Espanha. Tornou-se herdeiro depois da morte do seu irmão mais velho, Francisco (1795 – 1801).

Infância e juventude

D. Pedro de Alcântara nasceu em Queluz, Portugal, em 12 de outubro de 1798 sendo filho de D. João VI de Portugal, Rei de Portugal, Brasil e Algarves e Dona Carlota Joaquina, infanta da Espanha. Seus avós paternos eram D. Pedro III, Rei de Portugal e Algarves e dona Maria I, Rainha de Portugal e Algarves, enquanto seus avós maternos eram D. Carlos IV, Rei da Espanha e dona Maria Luísa, princesa de Parma. Era o quarto filho, e segundo varão de seus pais, e não era esperado que um dia viesse a ascender ao trono. O falecimento de seu irmão mais velho, D. Antonio, em 1801, tornou-o o herdeiro de seu pai, então regente em nome de dona Maria I. O príncipe passou a infância no Palácio de Queluz, onde também nascera, e convivera com a avó paterna, que estava completamente insana. Sua mãe não lhe dava muita atenção, preferindo voltar-se para seu irmão mais novo, D. Miguel. Seu pai o estimava muito, considerando-o o filho predileto, mas por ser reservado e sofrer de depressão, mantinha pouco contato com o seu herdeiro. Em 1807, D. João VI, preocupado com os acontecimentos na Europa, realizou um plano de enviar o seu filho mais velho para o Brasil e assim impedir que a mais valiosa colônia portuguesa pudesse sofrer o mesmo destino das colônias espanholas. Entretanto, a invasão de Portugal por tropas de Napoleão Bonaparte o fizeram mudar de ideia e decidiu-se pela transmigração não só da Família Real portuguesa, mas de todo aparato estatal do império lusitano. No Brasil, D. Pedro viveu no Palácio da Quinta da Boa Vista em São Cristóvão junto com seu pai e D. Miguel, mas também residiu na Fazenda de Santa Cruz e no Paço Imperial. D. Pedro e seu irmão D. Miguel compartilhavam a aparência, o temperamento e afeições. Ambos possuíam uma relação de amor e ódio um com o outro, e brincavam e brigavam quando crianças. Na infância, os dois irmãos criavam pequenos regimentos formados por amigos que se combatiam simulando batalhas entre exércitos. A predileção de D. Pedro pela vida militar não se restringiu apenas à infância, e mesmo como adulto manteve o gosto pela carreira. Anos mais tarde, em 1825, um estrangeiro diria que não havia no Brasil pessoa melhor que o então Imperador no manejo com armas. As principais atividades do herdeiro da coroa portuguesa até os seus dezesseis anos de idade foram os exercícios físicos, a equitação e a marcenaria. Seu interesse pelos cavalos não se restringia a apenas montar, mas também cuidava dos mesmos, arreando, dando banho e até mesmo os ferrando.

Na mocidade se divertia indo as tavernas do Rio de Janeiro, onde as freqüentava em companhia dos empregados do palácio, mas sempre disfarçado para que não fosse reconhecido. Em uma dessas andanças noturnas conheceu Francisco Gomes da Silva, que mais tarde se tornaria um dos seus mais fiéis amigos e seria conhecido como o “Chalaça”.

Características

De acordo com Isabel Lustosa, D. Pedro se “bem que não fosse bonito, era simpático, bem constituído, de cabelos pretos e anelados; tinha nariz aquilino, olhos pretos e brilhantes, uma boca regular e dentes muito alvos”. Para José Murilo de Carvalho, ele era “comandado por emoções, às vezes contraditórias, a que não aprendera a impor barreira alguma. Era impulsivo, romântico, autoritário, ambicioso, generoso, grosseiro, sedutor. Era capaz de grandes ódios e grandes amores”. Heitor Lyra o define da seguinte maneira:

“De temperamento, era um impulsivo. Volúvel até os extremos, era capaz dos maiores egoísmos e das mais largas generosidades. Tudo nele era incompleto: mal educado, mal guiado, mal aconselhado, faltou-lhe sempre o senso da medida. Mas, como todas as naturezas espontâneas, tinha um fundo de grande bondade. Herdou do velho Rei seu pai a liberalidade […]. Tinha, da mãe, sobretudo, a impetuosidade. Foi essa impetuosidade, aliada ao seu estabanado cavalheirismo, que o levou a libertar dois povos.

Um punhado, largo, de boas qualidades: bravura, honestidade, desprendimento pessoal, idealismo. E um acentuado desejo de bem fazer – o que o não impedia de ser, muita vez, injusto e agressivo até com os seus melhores amigos.”

O príncipe era extremamente simples, e enquanto a sociedade da época como um todo considerava qualquer forma de trabalho manual algo relegado somente a escravos, D. Pedro não se importava em trabalhar com as próprias mãos. Fazia questão de manter uma relação direta com o povo, e sentia prazer em estar entre gente comum. Isabel Lustosa expressa claramente este lado do Imperador como no episódio em que “ele saia da igreja misturado com a gente do povo que gracejava e ria, não dando a menor demonstração de repulsa ao profanus vulgus, mas sim de desejar confraternizar-se com eles. Quando d. Pedro era abordado por qualquer pessoa do povo, entabulava familiarmente uma conversa”.

D Pedro e a escravidão

D. Pedro I não acreditava em diferenças raciais e muito menos em uma presumível inferioridade do negro como era comum à época e perduraria até o final da II Guerra Mundial. O Imperador deixara clara a sua opinião sobre o tema: “Eu sei que o meu sangue é da mesma cor que o dos negros”. Era também completamente contrário a escravidão e pretendia debater com os deputados da Assembleia Constituinte uma forma de extinguí-la. O monarca acreditava que a melhor maneira de eliminar a escravidão seria de uma maneira gradual em conjunto com a imigração de trabalhadores europeus para substituir a mão-de-obra que viria a faltar.
Engenho de açúcar no Nordeste brasileiro, 1816. D. Pedro tinha noção de que não detinha meios para abolir o sistema escravocrata, a não ser convencendo a sociedade brasileira. Contudo, a escravidão não era utilizada por apenas ricos aristocratas como popularmente se imaginava. Pessoas humildes compravam com seus poucos recursos escravos que pudessem trabalhar por elas. Libertos também detinham seus próprios escravos e até mesmo estes possuíam escravos.

A escravidão não se resumia somente a negros, e havia casos de brancos escravos também. O Imperador combatia publicamente a escravidão e entrava em choque com a população brasileira como um todo que via em suas ações uma demonstração de autoritarismo. Segundo o próprio D. Pedro I:

“ “Os escravos nos inoculam todos os seus vícios, e nos fazem corações cruéis, inconstitucionais e amigos do despotismo. Todo senhor de escravo desde pequeno começa a olhar o seu semelhante com desprezo, acostuma-se a proceder a seu alvedrio [arbítrio], sem lei nem roca, às duas por três julga-se, por seu dinheiro e pelo hábito contraído, superior a todos os mais homens, espezinha-os [humilha-os] quando empregado público, e quando súdito em qualquer repartição não tolera nem sequer a menor admoestação [repreensão com brandura], que logo o seu coração, pelo hábito de vingar-se e de satisfazer-se as suas paixões, lhe esteja dizendo: ‘Se tu foras meu escravo’…” ”

Poucas foram as pessoas que se aliaram a D. Pedro na primeira metade do século XIX na luta pelo fim da escravidão, tais como: José Bonifácio, João Severiano Maciel da Costa e Hipólito da Costa. A maior parte, entretanto, permaneceu hostil as idéias abolicionistas. Seriam necessárias várias décadas até que o seu filho, D. Pedro II e sua neta, a princesa Isabel, lograssem convencer a sociedade brasileira da necessidade de extinguir a escravidão, que era chamada de “cancro [câncer] social”.

De acordo com José Murilo de Carvalho, a prova “da força da escravidão é o fato de que nenhuma das muitas revoltas regenciais propôs sua abolição geral. Quando os malês se rebelaram em 1835, buscavam a liberdade apenas para os irmãos de fé muçulmana”. O abolicionismo de D. Pedro I e de D. Pedro II viria a custar à coroa de ambos. Sobre o papel do primeiro Imperador na luta pelo fim da escravidão, a historiadora Isabel Lustosa diz que:

“ […] d. Pedro I foi um governante muito à frente da elite brasileira do seu tempo. Ele afrontou os valores da escravidão, combatendo com vigor o hábito de alguns funcionários públicos de mandar escravos para trabalhar em seu lugar; concedendo lotes aos escravos que libertou na Fazenda de Santa Cruz; no Rio de Janeiro e na Bahia, onde os ricos circulavam em liteiras e qualquer pessoa que pudesse ter dois escravos tinha condições de se fazer transportar pelas ruas numa rede amarrada num pau que os escravos sustentavam nos ombros, lembra Macaulay, d. Pedro andava a cavalo ou circulava numa carruagem puxada por cavalos ou mulas e dirigida por ele mesmo; e, como foi visto, não permitiu que seus súditos lhe prestassem a homenagem tradicional de carregar sua carruagem nas costas por ocasião do Fico. ”

Educação

O início da instrução de D. Pedro coube a “austera e grave” dona Maria Genovena do Rego e Matos e em seguida tornou-se responsabilidade do “erudito” Frei Antônio de Nossa Senhora de Salete. O clérigo lhe ensinou o catecismo e latim. Seu ensino na língua latina foi aperfeiçoado pelo Frei Antônio de Arrábida, futuro Bispo de Anemúria. Também foi educado em matemática, disciplina pela qual D. Pedro era “apaixonado”, pelo “cultíssimo” João Monteiro da Rocha, que ao falecer em 10 de dezembro de 1819, legou a D. Pedro a sua vasta biblioteca pessoal. D. Pedro, Príncipe Real de Portugal, Brasil e Algarves, 1817.

Aprendeu francês com o cônego René Pierre Boiret e inglês com Guilherme Paulo Tilbury,capelão da Divisão Militar da Guarda Imperial de Polícia. João Rademaker também atuou como preceptor do príncipe e “foi verdadeiramente o seu mestre, no sentido preciso e restrito do termo, lucrou imensamente o jovem príncipe. Sábio e poliglota, o antigo ministro de Portugal na Dinamarca e em Buenos Aires reunia em si as qualificações indispensáveis a direção moral e cientifica de D. Pedro”. Além do seu português nativo, D. Pedro sabia ler, escrever e falar em francês e latim, e compreendia o inglês e o alemão.

Na viagem da Família Real portuguesa ao Brasil em 1808, D. Pedro com apenas nove anos de idade, quando não estava entre os marinheiros aprendendo as manobras de bordo, era sempre visto sentado encostado em um dos mastros do navio lendo a clássica obra Eneida do romano Virgílio no original em latim. Leu os sermões do padre Antônio Vieira, as cartas de Madame de Sévigné, as obras de Edmund Burke, de Voltaire e de Benjamin Constant. Até o fim de seus dias o príncipe reservou diariamente cerca de duas horas à leitura e ao estudo. Também escreveu diversas poesias:

Meu amor, meu grande amor,
Sem ti não quero viver
Tua imagem é a meiga flor
Que eu vivo a bem-querer…

Assim como seus antepassados da Casa de Bragança, D. Pedro tinha fascinação e vocação para a música. Foi educado na arte musical por Maurício Nunes Garcia, Marcos Antônio Portugal e Sigismund Neukomm. O príncipe compôs diversas obras, tais como: “uma missa cantada, sinfonias e um Te Deum, além de hinos, como o Hino da Maçonaria, uma das versões do hino da Independência do Brasil e o Hino da Caeta, considerado até 1911 como o Hino Nacional português”. O príncipe sabia tocar instrumentos musicais como: piano, flauta, fagote, trombone, violino, clarinete, violão, lundu e cravo. Tinha grande interesse por atividades que requeressem uma certa habilidade física, como pintura, litografia, escultura e freqüentou constantemente as aulas de desenho da Academia de Belas-Artes. Era também um excelente mecânico, marceneiro e torneiro, além de desprender bastante tempo a exercícios físicos, equitação e caça. Apesar da visão costumeira que se trata nos livros escolares, D. Pedro não era o semi-analfabeto que sempre se imaginou. De fato não recebeu a educação esperada para um futuro Chefe de Estado, mas ainda assim fora muito melhor do que a recebida pela maior parte dos seus contemporâneos e mesmo atualmente. A instrução deficiente que recebeu não o impediu de sempre buscar aprimorar seus conhecimentos e o príncipe fora na realidade um autodidata. Se tivesse sido educado conforme a sua posição como herdeiro do trono exigia, teria “sido um príncipe quase perfeito”. Napier diria a seu respeito: “As suas boas qualidades eram propriamente suas; as más, devido à falta de educação; e homem nenhum conhecia melhor este defeito do que ele mesmo”.

D. Pedro tinha clara noção da falha em sua educação e buscava aconselhar tantos os seus filhos legítimos como os ilegítimos a estudarem e não cometerem o mesmo erro que ele próprio cometera. Sabia também do valor da educação e uma de suas primeiras medidas como regente fora a extinção de qualquer tributação sobre livros importados e a abolição da censura prévia. Criou cursos jurídicos e relegou ao Estado a obrigação de manter escolas primárias.

Casamento com Leopoldina de Habsburgo

Em 1818, quando tinha 19 anos, casa-se com a Arquiduquesa Dona Leopoldina, filha do Imperador Francisco I da Áustria, e de sua segunda esposa, Maria Teresa de Bourbon, Princesa das Duas Sicílias, de um ramo dos Bourbons franceses. Francisco I e Maria Teresa foram os últimos imperadores do Sacro Império Romano Germânico e os primeiros da Áustria. Leopoldina era sobrinha-neta da rainha Maria Antonieta e irmã da segunda imperatriz dos franceses Maria Luísa da Áustria. A cerimônia foi realizada na Igreja de Santa Ifigênia, na Rua da Alfândega, tendo o cortejo nupcial desfilado pelo que é hoje a Rua Primeiro de Março. Nela, dizem os historiadores que se dançou pelas ruas o Catupé, variedade de Congo, antigamente ligado a festejos religiosos e, depois, ao Carnaval. Do enlace nasceram, entre outros filhos, D. Maria da Glória (1819), Rainha de Portugal como Dona Maria II, e D. Pedro de Alcântara (1825), sucessor do pai como Imperador do Brasil com o título de D. Pedro II. Viúvo desde 11 de dezembro de 1826, em agosto de 1829 contrai segundas núpcias por procuração com Amélia de Beauharnais, Princesa da Baviera, Duquesa de Leuchtenberg, neta da Imperatriz Josefina da França, esposa repudiada de Napoleão Bonaparte.

O Movimento da Independência do Brasil

Acima: Óleo sobre tela – Dom Pedro compondo o Hino Nacional Brasileiro

Em março de 1816, com a morte de Dona Maria I, a Louca e a elevação de seu pai a Rei de Portugal, recebeu o título de Príncipe Real e Herdeiro do Trono (o irmão mais velho, Antônio Príncipe da Beira, falecera em 1801). Irrompe então a revolução constitucionalista de 1820, exigindo a restituição do Pacto Colonial e o retorno da Família Real ao reino. D. João VI a ignora, mas devido à pressão popular do clero, da nobreza e da burguesia portuguesa, em 1821 decide retornar à metrópole depois de cerca de treze anos no Rio de Janeiro. Em Portugal, as Cortes Gerais e Extraordinárias da Nação Portuguesa já iniciavam a elaboração da Constituição do reino. Mas esta decisão régia foi mal recebida no Brasil. Ao voltar à Portugal, D. João VI deixa seu filho D. Pedro I como Príncipe Regente do Brasil. Os direitos concedidos ao Brasil, entretanto, foram sendo rescindidos pelas cortes. D. Pedro I então alinha-se ao descontentamento brasileiro provocado pelas medidas portuguesas.

O Dia do Fico

Preocupada com a evolução do Brasil, a elite política portuguesa pressionava as cortes que redigiam a Constituição Portuguesa a rebaixar novamente à categoria de colônia o Brasil (que tinha sido elevado à condição de Reino Unido a Portugal e Algarves). Pressionado por essas cortes, D. João VI assinou um documento que tornava inefetivo o título de príncipe regente do Brasil concedido a D. Pedro I. Uma ordem judicial exigiu a volta imediata do príncipe a Portugal. Foi enviada uma frota ao Rio de Janeiro, destinada a repatriá-lo. Após ter recebido um abaixo-assinado com centenas de assinaturas (conhecido como Petição do Fico), que pedia que ele permanecesse no Brasil, o regente recusou-se a embarcar para a Europa e, em 9 de janeiro de 1822, pronunciou, em um episódio que ficou conhecido como Dia do Fico, a frase histórica: “Como é para o bem de todos e felicidade geral da nação, estou pronto, diga ao povo que fico!”, declarando também que nenhuma ordem das cortes portuguesas seria cumprida no Brasil sem a sua autorização.

Proclamação da Independência

Em abril a popularidade do príncipe foi comprovada durante uma viagem a Minas Gerais. De lá seguiu para São Paulo, a fim de pacificar rebeliões na província. Em 7 de setembro, quando ia de Santos para a capital paulista, recebeu notícias de Portugal por cartas de José Bonifácio e da esposa Maria Leopoldina da Áustria, contando-lhe que havia promulgado a independência brasileira, uma vez que a corte portuguesa exigia o seu retorno e com isso não acontecendo, programava uma ação militar contra o Brasil. Foi então que, junto ao riacho do Ipiranga (São Paulo), o herdeiro de D. João VI proferiu o famoso Grito do Ipiranga: “Independência ou Morte!”. D. Pedro I contou, naturalmente, com o apoio do “povo” e, de volta ao Rio de Janeiro, em 12 de outubro, foi proclamado imperador e “defensor perpétuo do Brasil”. Em 1 de dezembro foi sagrado e coroado. A Independência do Brasil foi contestada em território brasileiro por tropas do Exército Português, especialmente nas regiões onde, por razões estratégicas, elas se concentravam, a saber, nas então Províncias Cisplatina, da Bahia, do Piauí, do Maranhão e do Grão-Pará (Guerra da Independência do Brasil). A Independência foi oficialmente reconhecida por Portugal e pelo Reino Unido somente em 1825.

Fonte: Wikipedia

Pensamentos do Dia – 01 de Dezembro de 2009

“O fardo do casamento é tão pesado que precisa de dois para carregá-lo – às vezes, três.”

Alexandre Dumas

“Os Espíritos anunciam que chegaram os tempos marcados pela Providência para uma manifestação universal e que, sendo eles os ministros de Deus e os agentes de sua vontade, têm por missão instruir e esclarecer os homens, abrindo uma nova era para a regeneração da Humanidade.*”

Allan Kardec

“As fronteiras da minha linguagem são as fronteiras do meu universo.”

Ludwig Wittgenstein

“A mais tola das mulheres pode governar um homem inteligente.”

Rudyard Kipling

“A ausência é a causa de todos os males.”

Jean de La Fontaine

“Embora a avareza impeça um homem de se tornar necessariamente pobre, geralmente torna-o demasiado timorato para enriquecer.”

Thomas Paine

Foto Ilustrativa: http://www.thelightisgreen.com/Mt%20Fuji%20and%20house.jpg

Metrô do Cariri será inaugurado hoje

Nota: Prezado João Paulo, sem ver, nós postamos a mesma matéria duas vezes. Vou colocar o crédito da postagem dividido entre mim e ti.

Abraço,

Dihelson Mendonça

Notícias do Crato para o Dia 01 de Dezembro de 2009


Abertas inscrições de cursos profissionalizantes para Beneficiários do Bolsa Família em Crato

O Governo Municipal do Crato em parceria com a Secretaria Social informam que foi dado inicio as inscrições para os cursos de: eletricista predial, pedreiro, pintor, bombeiro hidráulico e auxiliar de serviços gerais. Esses cursos serão oferecidos para os beneficiários do Programa Bolsa Família. As referidas inscrições serão realizadas hoje e amanhã nas creches dos distritos de Ponta da Serra, Dom Quintino e Santa Fé.

Hoje, terça-feira, 1º de dezembro à partir das 8 horas será feita as inscrições na Creche Raimundo de Sousa Sobrinho no distrito de Santa Fé. Amanhã, Quarta-feira, dia 02, de 8 as 12 horas, as inscrições serão realizadas no Pólo da Ponta da Serra e à tarde à partir das 13 horas será feita as inscrições no distrito de Santa Fé na sala do PETI- Programa de Erradicação do Trabalho Infantil.

CRAS Seminário promove ações especiais para as mulheres

O Governo Municipal do Crato por meio da Secretaria de Ação Social e o Centro de Referencia em Assistência Social CRAS Seminário, realiza amanhã, quarta-feira, dia 2, pela manhã, o encontro com o grupo sócio-educativo da Mamâe-Bebê, com mulheres gestantes e mães de crianças de 0 a 2 anos de idade. A reunião terá como palestrantes o nutricionista Tibério que irá informar a todas sobre a alimentação saudável e a Psicóloga Ana Hirlene que abordará o tema Relações familiares. O referido CRAS, comunica ainda que serão encerradas suas atividades do ano de 2009,com suas festividades natalinas no próximo dia 9, e que no dia 4 de janeiro de 2010 serão retomadas as atividades dos grupos.

O Centro de Referencia em Assistência Social CRAS Seminário está realizando também todas segundas feiras de 15 as 16 horas e 30 minutos encontros como o VIVA MULHER com mulheres de 22 a 59 anos. Nesses encontros são proporcionados momentos de lazer e reflexão com a metodologia de rodas de conversa, dinâmica, exibição de DVD’s, sensibilidades, vivência, palestras e relaxamentos.

CRAS Vila Alta convida a população para o salão de beleza da Unidade de Inclusão Produtiva

A Prefeitura Municipal de Crato, por meio da Secretaria de Ação Social, em parceria com o Centro de Referencia em Assistência Social – CRAS Vila Alta inaugurou no ultimo dia 26, uma Unidade de Inclusão Produtiva no bairro. O salão de beleza, ATITUDE – Imagem Pessoal.

As Unidades de Inclusão Produtiva têm por objetivo apoiar investimentos econômicos e sociais nos grupos populares em situação de vulnerabilidade pessoal e social, subsidiando financeira e tecnicamente iniciativas que possam garantir o fortalecimento de ações sustentáveis e a partir daí promover a inclusão produtiva da população. Desde sua inauguração o salão de beleza Atitude está atendendo clientes e mostrando a eficácia de seus serviços. E convida toda a população cratense para ver de perto o profissionalismo e o excelente atendimento.

Fonte: Assessoria de Imprensa
Governo Municipal do Crato
Fone/Fax – (88) 3521.7069
Mais informações:

http://www.crato.ce.gov.br
http://www.prefeituramunicipaldocrato.blogspot.com

Doenças do Humor I-Depressão na Gravidez e Pós-Parto- Por César Mousinho

Nota do Editor: Eu vi esse rascunho escrito 3 vezes aqui no Blog, e imagino que o cesar Mousinho quis a sua publicação, mas por alguma razão ele não conseguiu. Estou dando “uma forcinha” e publicando o mesmo. ( Dihelson Mendonça ).

Há várias décadas a gravidez é cada vez mais fruto de planejamento, pelo que se trata quase sempre de um período muito desejado pelo casal. Atualmente a primeira gravidez surge depois da conclusão do percurso acadêmico consolidação profissional e financeira e estabilidade emocional. Mas esta idealização pode culminar numa indesejável depressão pós-parto. A depressão durante a gravidez tem recebido pouca atenção, pelo que é ainda uma realidade pouco conhecida. Por se tratar de um período em que os cuidados estão centrados na formação do filho, os sintomas depressivos são muitas vezes ignorados. Aquele momento tão sonhado/ preparado é aparentemente incompatível com esta perturbação. Para algumas mulheres, a vergonha acaba mesmo por comprometer o pedido de ajuda especializada. Pior do que isso: com receio de que o profissional possa prescrever-lhes medicação antidepressiva (em relação à qual há ainda muita controvérsia), muita mulheres esconde o problema. Estes medos prendem-se com a hipótese de os medicamentos poderem afetar o normal desenvolvimento do seu filho (a) e acabam por demorar a buscar a outras alternativas terapêuticas, como a Psicoterapia. Hoje sabemos que o impacto deste isolamento é muito mais abrangente do que se poderia pensar, já que não é só a saúde da mulher que é afetada pela ausência de resposta aos sintomas depressivos. A depressão durante a gravidez duplica o risco de parto prematuro e esse risco cresce em função da severidade dos sintomas.

A depressão pós-parto(DPP) é um importante problema de saúde pública, afetando tanto a saúde da mãe quanto o desenvolvimento de seu filho. A manifestação desse quadro acontece, na maioria dos casos, a partir das primeiras quatro semanas após o parto, alcançando habitualmente sua intensidade máxima nos seis primeiros meses. Os sintomas mais comuns são desânimo persistente, sentimentos de culpa, alterações do sono, idéias suicidas, temor de machucar o filho, diminuição do apetite e da libido, diminuição do nível de funcionamento mental e presença de idéias obsessivas ou supervalorizadas. Alguns sintomas físicos podem ser observados como alterações gastrintestinais, intestino preso ou solto, boca ressecada, dores de cabeça, insônia, alterações de apetite e perda do interesse por sexo. É uma doença incapacitante que só se resolve com uso de medicações antidepressivas e com acompanhamento psiquiátrico e psicológico. Não há como saber se uma mulher terá ou não depressão pós-parto. Algumas mulheres merecem maior atenção, como as que já tiveram algum tipo de depressão, que na gravidez anterior apresentaram depressão pós-parto, que não desejavam a gravidez ou passaram por momentos difíceis durante a gestação e podem colocar a culpa nos bebês. Pré-Natal – Como sempre, o pré-natal é sinônimo de gravidez tranqüila. Saiba por quê. A prevenção da depressão pós-parto é possibilitar uma gravidez tranqüila e uma mãe segura. Para tanto, a mamãe precisa de um bom pré-natal onde possa tirar suas dúvidas, ter orientações e realmente ter a certeza que está tudo bem com ela e com seu bebe, apoio familiar, principalmente do marido e um planejamento para a gravidez e pós-parto evitando ansiedade, cansaço e sentimento de culpa e incapacidade. tratamento deve ser individualizado de acordo com a gravidade clínica.

A primeira opção é a prevenção. Isso é suficiente para a maior parte dos quadros psiquiátricos do pós-parto. Estudos recentes identificaram a existência de medidas pré e pós-parto eficaz na redução do número de mulheres “de maior risco”. Após a identificação de tais subgrupos de mulheres, deve-se oferecer educação, psicoterapia de apoio e até medicação quando bem indicada e orientada. Qualquer tratamento deve envolver equipe multidisciplinar, com o obstetra, o psiquiatra e o psicólogo. O enfoque é sempre o biopsicossocial, como em todos os transtornos mentais. Pais e familiares devem também ser orientados.
Todas as medicações administradas às mães durante a lactação, podem ser excretadas no leite materno. A quantidade observada no leite materno, entretanto, é geralmente pequena e considerada de risco mínimo para o bebê. A exposição ao agente psicotrópico (medicação) também pode ser minimizada se a mãe ingerir o medicamento logo depois de completada a amamentação. Os psicofármacos (antidepressivos) tendem a se concentrar no leite materno obtido entre 7 e 10 horas após a sua ingestão. O leite obtido neste período deve ser descartado. Entre os medicamentos considerados mais seguros estão tanto os antidepressivos tricíclicos (mais antigos como anafranil, pamelor), quanto os inibidores seletivos da recaptura de serotonina (Prozac, Zoloft, Cipramil, etc).
“Calmantes”, como Lorax, Valium, Lexotan não são indicados. Podem ocorrer sintomas de abstinência no bebê (agitação, insônia, tremores e até convulsões).
A relação risco-benefício sempre deve ser respeitada na escolha dos medicamentos. O uso de medicamentos deve ser reservado para as situações onde a exposição da mãe e do bebê à doença oferecem maiores riscos que a exposição à medicação. A prescrição deve ser feita por especialistas. Outro tratamento para depressão moderada ou grave do pós-parto a ser testado em breve na USP, pelo Dr. Marcolin (em parceria com a Pró-Mulher), será o de estimulação magnética transcraniana (EMT). Tal técnica, se eficaz, será muito benéfica, pois não tem efeitos colaterais. A estimulação magnética transcraniana (EMT) é uma técnica de estimulação cerebral não-invasiva, foi reintroduzida e desenvolvida para o diagnóstico de transtornos neurológicos, pois induz respostas motoras pela estimulação magnética do córtex motor diretamente. As causas da depressão estão na combinação de fatores filogenéticos, ambientais/históricos (acontecimentos ao longo da vida) e sócio-culturais. Os fatores históricos, também chamados de psicológicos, são de extrema relevância tanto no surgimento da depressão quanto na sua manutenção. Uma história de vida com muitas perdas afetivas, perdas financeiras ou incapacidade de alcançar os objetivos traçados pode criar e cria um “terreno fértil” para a depressão. É importante ressaltar que um estilo de vida que não possibilite experiências agradáveis, conquistas, vitórias pode não só desencadear como manter um quadro de depressão. Depressão é o nome atribuído a um conjunto de alterações comportamentais, emocionais e de pensamento, tais como, afastamento do convívio social, perda de interesse nas atividades profissionais, acadêmicas e lúdicas, perda do prazer nas relações interpessoais, sentimento de culpa ou autodepreciação, baixa auto-estima, desesperança, apetite e sono alterados, sensação de falta de energia e dificuldade de concentração. Tais alterações tornando-se crônicas trazem prejuízos significativos em várias áreas da vida de uma pessoa. Aquele que está deprimido vê o mundo de forma diferente, sente a realidade de forma diferente e manifesta suas emoções de uma forma diferente. Depressão não é frescura, de longe a considero a pior de todas as doenças do humor. Informa-se mais.

São Paulo 30/11/2009 –www.sosdrogasealcool.org

Nossos Parceiros – Mercadinho Matos


O
Mercadinho Matos firmou-se na cidade como um locais preferidos pelos Cratenses para fazerem as suas compras. Bons preços, excelente atendimento, e variedade. Produtos sempre novos, longe do prazo de vencimento. Tudo em: Cereais, enlatados, perfumaria, biscoitos, bebidas e frios em geral. MERCADINHO MATOS – O Prazer de comprar bem pelo melhor preço da cidade, com entrega em Domicílio. Rua Dr. João Pessoa, 73 – Fone (88) 3521-3893 – Crato – CE.

roda


Variedade…

IMG_5343

Qualidade dos Produtos…

IMG_5353

Dona Almina Arraes, uma das primeiras clientes do Mercadinho Matos:

IMG_5395

Na foto Abaixo: Os proprietários: Aluísio e Adiê

IMG_9021
mercadinho matos

Mercadinho Matos – A Sua melhor Compra !

Em Breve: Entrevista com o Deputado Vasques Landim – Aqui no Blog do Crato!

Prezados Amigos,

O Deputado Vasques Landim entrou em contato com o Blog do Crato através de e-mail e telefone, e estamos tentando marcar uma entrevista, onde deveremos conversar sobre a carreira política, os projetos e as novidades para o Cariri. Estamos dependendo apenas das nossas agendas, já que ambos temos inúmeras ocupações e nossos tempos são diferentes, já que eu trabalho à noite.

Em breve, no Blog do Crato!

Abraços,

Dihelson Mendonça

Sport ameaça processar quem decretar hexa do Flamengo


“Há 22 anos ouvimos isso, de que o Flamengo é penta, mas a lei brasileira dá o título de 1987 ao Sport”, adverte presidente do clube

Mesmo rebaixado à Série B do Campeonato Brasileiro, o Sport enfatizou uma polêmica envolvendo o principal candidato ao título desta temporada: o Flamengo. Campeão de direito do Brasileirão de 1987, a equipe pernambucana ameaçou processar quem declarar o sexto título nacional dos cariocas, caso o clube vença o Grêmio, no domingo, no estádio do Maracanã.

“Há 22 anos ouvimos isso, de que o Flamengo é penta, mas a lei brasileira dá o título de 1987 ao Sport. Se alguma emissora de TV, rádio, jornal ou site falar em hexa do Flamengo será processada, pois o nosso jurídico entrará com uma ação na justiça”, ameaçou o presidente do Sport, Sílvio Guimarães.

A polêmica tomou conta do futebol nacional em 1987. Na época, a CBF (Confederação Brasileira de Futebol) anunciou que não iria organizar o campeonato. Dessa forma, o Clube dos 13, criado no mesmo ano, ficou responsável pelo torneio, envolvendo os times da entidade, considerados os “grandes do país”.

Entretanto, a instituição máxima do futebol nacional reviu a atitude e entrou em um consenso com o Clube dos 13. O resultado do acordo acabou sendo a Copa União. O regulamento obrigava o campeão e vice do Módulo Verde (Flamengo e Internacional) a disputarem um quadrangular final contra os dois primeiros classificados do Módulo Amarelo (Sport e Guarani).

Após concluírem suas participações na “elite”, Flamengo e Inter se recusaram a disputar a etapa decisiva contra Sport e Guarani. Consequentemente, a CBF organizou a final entre pernambucanos e paulistas, que culminou na vitória do Leão da Ilha do Retiro.

Para a entidade do futebol nacional e a Justiça, o Sport é oficialmente o campeão de 1987. “Não vai ter nada se eles forem campeões, pois a taça está aqui e o título é nosso. Se o Flamengo for campeão será penta, e não hexa. Não me incomodo com isso, pois estou consciente que o Sport é campeão de 1987″, completou Sílvio Guimarães.

Depois da 37ª e penúltima rodada do Campeonato Brasileiro, o Flamengo lidera a competição com 64 pontos, dois à frente de Internacional, Palmeiras e São Paulo, os outros postulantes à conquista.

Fonte: Gazeta Esportiva

Foto: Gazeta Press

Forte Chuva ocorreu ontem à noite em CRATO

Crato. Por volta das 22:30 de ontem ( Segunda-Feira, dia 30 de Novembro, ) foram escutados os primeiros prenúncios da estação invernosa sobre a cidade de Crato. Fortes trovões e relâmpagos que cortaram os céus da cidade anunciavam a grande chuva que estaria por vir. Não temos ainda os dados oficiais da pluviometria, mas foi uma chuva como há muito tempo não se via na cidade.

Segundo especialistas com quem o Blog manteve contato, a expectativa é de que o “inverno” comece mais cedo, neste final de ano. Mas ainda é precipitada qualquer conclusão. O que esperamos é que essas chuvas não peguem a cidade desprevenida. E aconselhamos às pessoas que comecem a fazer o retelhamento das suas casas, evitando os famosos problemas de goteiras. Como se sabe, todo ano, por essa época, é prudente fazer um serviço de retelhamento nas residências, a fim de evitar surpresas desagradáveis. Desnecessário lembrar também, que durante tempestades, desligue todo equipamento eletrônico mais sensível das tomadas e instalações telefônicas.

Abraços,

Dihelson Mendonça
Foto: Fonte: http://colegaqueloucura.blogspot.com

VI BERRO CARIRI PROMOVE AÇÃO SOCIAL – Por Océlio Teixeira

Criado em 2004, o BERRO CARIRI chega a sua sexta edição. No último sábado, dia 28 de novembro, conversei com o Dr. Francisco Leitão(Presidente da Comissão Gestora da EXPOCRATO) e o Prof. Francisco Cunha(Criador do Berro Cariri e Coordenador do VI BERRO CARIRI) sobre essa experiência que a cada ano vem mostrando sua força e se consolidando como um dos principais eventos da região do Cariri. O VI BERRO CARIRI será realizado no perído de 3 a 6 de dezembro, no Parque de Exposição Pedro Felício Cavalcanti, na Cidade de Crato. A seguir, uma síntese da conversa com o Dr. Leitão e o Prof. Cunha.

Océlio: Prof. Cunha, o Berro foi criado, em 2004, por sua iniciativa pessoal e apoio total da administração da URCA à época. Neste ano de 2009 será realizada a sexta edição deste evento que tem se consolidado como um dos principais do Cariri. Como será o VI BERRO CARIRI?

Prof. Cunha – O Padre Cícero disse a Floro Bartolomeu: o Cariri tem que berrar. E esse berro tem ecuado durante seis anos e nesta sexta versão nós temos a consolidação do sonho de trazer para o Parque de Exposição os arranjos produtivos locais que são menos favorecidos. Aqueles arranjos que são ligados ao pequeno produtor, ao agricultor familiar. A exemplo da criação de ovinos, caprinos, do artesanato, da mandiocultura. A parte da apicultura, que é extremamente importante. O engenho da cana de açúcar e a parte cultural que também é muito importante. Teremos o VI Festival de Violeiros Cego Aderaldo, o VI Festival de Cordéis Patativa do Assaré e o VI Festival Folclórico Mestre Elói Teles. Com isso nós ficamos muito felizes, especialmente com essa nova coordenação e a nova visão dada pelo Dr. Leitão, trazendo artistas de renome nacional, mas que tem uma identidade muito grande com a nossa cultura popular. Neste ano teremos nomes como Os Nonatos, Flávio Leandro, Flávio José, Fagner, Dorgival Dantas e de diversos artistas da região do Cariri.

Océlio – Prof. Cunha, você falou das duas vertentes do VI BERRO, a cultural e de negócios. A respeito desta última, quais são as expectativas para este ano?

Prof. Cunha – A expectativa é que nós tenhamos cerca de 1000 ovinos e caprinos e não necessariamente da comercialização. Mas do ponto de vista da liberação de recursos se tem a expectativa da liberação de mais de um milhão de reais pelo Banco do Nordeste durante o evento. Esta é uma expectativa fantástica. E o que nós esperamos com isso? Nós esperamos que o evento seja um sucesso de público e de negócios. Agora, neste ano, nós temos duas novidades. Uma, é que todo o lixo que for produzido no evento será reciclado pela Associação dos Catadores de Lixo do Crato. A segunda novidade, que é uma idéia do Dr. Leitão, e que foi acatada por todo o Núcleo Gestor, é de dar uma função social ao Berro. Esta ação social consiste no seguinte: durante o dia a entrada no Parque de Exposição será gratuita. Já à noite, para os shows, as pessoas irão contribuir com dois quilos de alimentos não perecíveis, que serão recebidos diretamente por entidades beneficentes da cidade de Crato. E assim, nesse período natalino, o Berro, além de cumprir com uma função ambiental, a reciclagem do lixo, vai cumprir também uma função social que é de tornar o natal das pessoas mais pobres e menos favorecidas de Crato mais alegre e sem fome.

Océlio – Prof. Cunha você falou em 1000 cabeças de ovinos e caprinos. De onde virão esses animais?

Prof. Cunha – Hoje, o Governo do Estado tem feito um esforço muito grande, talvez o maior dentre os estados do nordeste, especialmente através do trabalho capitaneado pelo Secretário Camilo Santana, no sentido de que nós possamos sair do risco desconhecido da aftosa para o risco zero para aftosa. Então, a limitação que nós ainda temos é a barreira sanitária da aftosa, mas o que nós esperamos é ter a participação, especialmente, dos estados que são os maiores criadores de raças nativas, no caso os estados da Paraíba e do Ceará.

Océlio – Vou conversar, agora, com o Presidente da Comissão Gestora da Expocrato, que, atualmente, é responsável pela organização do BERRO CARIRI. Dr. Leitão qual a importância do Berro para a região do Cariri e para a economia local?

Dr. Leitão – A importância do Berro é determinante e tem sua potencialidade voltada, principalmente, para o pequeno agricultor, para o pequeno criador. O Berro tem como objetivos o resgate e a preservação dos animais nativos, que são mais rústicos e que têm o menor custo na sua criação e produção para o pequeno produtor. Esses foram objetivos detalhados e determinados pelo Prof. Cunha, que é na verdade o pai deste evento, o Berro Cariri, na sua passagem pela administração superior da URCA, quando teve esta feliz e importante idéia. Através do Berro movimentamos a agricultura familiar. Nós estamos movimentando o engenho, a casa de farinha com a mandioca, dentre outros. Com isso, movimentamos a economia de um modo geral, criando vários empregos e rendas temporários, sobretudo para aqueles que mais necessitam. E uma ação nova de grande importância é que, como o Berro será realizado no mês de dezembro, o mês natalino, nós achamos por bem beneficiar as oito instituições mais necessitadas e carentes aqui da cidade de Crato e decidimos que o acesso aos shows à noite será mediante a doação, por pessoa, de dois quilos de alimentos não perecíveis. Estes alimentos serão entregues diretamente a essas entidades. Além desse aspecto social, outra ação que consideramos extremamente importante, que já foi citada pelo Prof. Cunha, é a parceria com a Associação dos Catadores de Lixo aqui da cidade de Crato. Esta é uma maneira que encontramos para gerar mais emprego e renda para essas pessoas. Portanto, o Berro, neste ano, ganha essa dimensão eminentemente social, que era uma vontade nossa de há muito tempo e que hoje estamos concretizando. Com isso queremos contribuir com a melhoria de vida das pessoas mais carentes e necessidade de Crato.

Océlio – Dr. Leitão, quais as parcerias que foram estabelecidas, neste ano, para a realizacão do VI Berro Cariri?

Dr. Leitão – As parcerias são aquelas costumeiras. Nós temos a parceria do Governo do Estado do Ceará, através da Secretaria do Desenvolvimento Agrário, que tem à frente o Camilo Santana e que nos tem dado um grande apoio. Temos a parceria da Secretaria do Turismo, visto que vamos receber pessoas de vários estados e é importante a divulgação do Crato e de seus diversos pontos turísticos. Temos a parceria do SEBRAE, da Prefeitura Municipal do Crato, do Instituto Agropólos, a ACCOA, a CDL-Crato, a Associação Comercial e Industrial daqui de Crato, Ematerce, Bradesco, Banco do Nordeste, da URCA, enfim um grande conjunto de parceiros que são fundamentais para a realização deste grande evento. Com o apoio de todos esses parceiros temos, portanto, a oportunidade de fazer esse trabalho, possibilitando a geração de mais emprego, mais riqueza e mais renda para a cidade de Crato. Queremos destacar mais uma vez as ações de cunho social que serão desenvolvidas nesta sexta edição do Berro com a Associação dos Catadores de Lixo e as entidades beneficentes que tem um trabalho sério voltado para as comunidades carentes. Então nós queremos arrecadar alimentos para que essas entidades possam possibilitar às pessoas que são por elas atendidas um natal mais alegre e com uma alimentação de boa qualidade. Esse é o ojetivo fundamental de todo o trabalho que estamos fazendo aqui, juntamente com o Prof. Cunha, á frente do VI Berro.

Océlio – Essas entidades já foram escolhidas?

Dr. Leitão – Nós ainda estamos selecionando essas instituições e, claro, que vamos escolher aquelas que estão fazendo um trabalho sério, respeitado, e que mais necessitam do apoio e ajuda do povo do Crato, do povo do Cariri e, por que não dizermos, de todo o nosso estado, que é um povo tão bondoso, receptivo e que acima de tudo tem um coração muito grande e que sempre está disposto a colaborar com seu próximo.

Océlio – Prof. Cunha como criador do Berro Cariri, como você se sente hoje, coordenando esta sexta edição, de uma maneira tranqüila, com o apoio do Governo do Estado, da Prefeitura de Crato e de tantos outros parceiros? Qual o seu sentimento de ver este filho crescer, se desenvolver e se consolidar?

Prof. Cunha – A nossa felicidade, em primeiro lugar, é saber que o Berro não morreu na quarta edição, graças ao apoio do amigo, do irmão, da liderança, do grande criador que é o Dr. Leitão. Num momento difícil, quando muitos acreditavam que o Berro iria se extinguir, o Dr. Leitão chamou para si a responsabilidade de realizar o V Berro, que foi um grande sucesso. E nesta sexta versão, com a presidência do Dr. Leitão, o Berro tem dado um salto quantitativo e qualitativo, promovendo inclusão social. E, acima de tudo, ficamos muito felizes com o total apoio que está sendo dado pelo Governo do Estado, especialmente através da Secretaria do Desenvolvimento Agrário, do Camilo Santana, e de todos os parceiros. Nós costumamos dizer que o Berro tem se fortalecido pela parceria e, inegavelmente, ele tem crescido a cada ano, pelo compromisso do Governo do Estado do Ceará e pelo excelente trabalho do Dr. Leitão.

Océlio – Dr. Leitão, para encerrar nossa conversa, uma mensagem para a população do Crato e do Cariri.

Dr. Leitão – Nós convidamos a todas e a todos os cratenses e caririenses a participarem do VI Berro se divertindo e, principalmente, colaborando de forma alegre e respeitosa com a doação de alimentos às instituições beneficentes que estão sendo selecionadas. Na verdade, serão essas instituições que participarão diretamente da coleta e da recepção desses alimentos. Ninguém da Comissão Gestora nem do Governo irá participar do recebimento das doações. Quem desempenhará esse papel, repito, serão as próprias entidades carentes e necessitadas aqui da cidade de Crato. Então, é importante a participação, a colaboração e o envolvimento de todos os cratenses, a fim de possibilitar um natal mais feliz e alegre para essas instituições e para as comunidades com as quais elas trabalham.

Mensagens para o Serra – Por: João Ludgero

Serra está indeciso, não sabe se vai ou se fica, não sabe se fica ou se vai. Se lembra da acertada decisão de ter desistido de concorrer de novo contra o Lula em 2006, teria sofrido uma lavada e se queimado para sempre. Teve que refrear sua insaciável sede de poder e deixar que Alckmin fosse a vítima de Lula.
Mas agora não se decide. Deixar o governo do Estado, pelo qual tanto lutou, para tentar a presidência e ser derrotado de novo, significaria liquidar sua última tentativa de chegar à presidência – com que sempre sonhou. E ainda ficar sem o governo do Estado, sem instrumentos de poder, sabendo que sem isso fica reduzido a nada. Ou desistir de concorrer e ficar no governo de São Paulo, deixando passar sua última tentativa, renunciar a concorrer de novo, ir embora da política com toda a geração de tucanos e demos que se retirarão para o anonimato.
Mandemos mensagens para o Serra.
A minha:
Seja candidato. Defenda publicamente o que vocês dizem diariamente: Que os sucessos do governo Lula se devem ao governo de FHC (do qual você foi sempre ministro, da área econômica, depois da saúde). Trate de explicar isso. Defenda o governo do mesmo bloco de partidos que te apóia hoje, defenda as privatizações, defenda a Petrobrax, defenda a política econômica de que você fez parte, tente explicar como vocês dizem que as políticas sociais do governo Lula foram começadas no governo FHC, mas este foi rejeitado brutalmente pelo povo brasileiro, enquanto o governo Lula é aclamado.
Reitere que o Brasil, ao apoiar o retorno do presidente legalmente eleito de Honduras contra o golpe militar, fez uma “trapalhada”, nas tuas desastradas palavras. Explique porque fugiu do Brasil poucos dias depois do golpe e abandonou a UNE, da qual era presidente e os estudantes, na sua dura e linda luta contra a ditadura. Seja candidato, critique o governo Lula, diga porque está contra a continuidade deste governo coma Dilma. Diga quem dirigirá tua política econômica. Que mudanças fará na política exterior. Que cargos terá o DEM no teu governo. Seja candidato, Serra, tenha coragem, enfrente o país e o povo, submeta-se ao voto popular.
Fonte
Blog do Emir Sader
Cartamaior.com.br

CNBB se diz perplexa com oração de aliados de Arruda ao receberem propina

Da Folha Online

O secretário geral da CNBB (Conferência Nacional dos Bispos do Brasil), dom Dimas Lara Barbosa, ficou revoltado ao ser informado sobre o vídeo em que aliados do governador do Distrito Federal, José Roberto Arruda (DEM), alvos da Operação Caixa de Pandora, da Polícia Federal, oram após receberem propina. “Essa cena eu ainda não vi e de certo modo foi bom ainda não ter visto, pois me sentiria revoltado”, afirmou. Aliados de Arruda foram filmados recebendo dinheiro e guardando maços de notas em bolsas, bolsos e até dentro de meias. Após receberem a propina, o deputado Rubens César Brunelli (PSC), o atual presidente da Câmara, Leonardo Prudente (DEM), e Durval Barbosa, ex-assessor de Arruda e colaborador da PF que entregou o suposto esquema de desvio de verbas públicas e arrecadação de propina de empresas para pagar despesas de campanha e distribuir recursos à base aliada do governador, oram. “Lamento que a religião esteja tão banalizada a tal ponto de as pessoas não a verem como serviço a Deus e ao próximo, mas como servir-se da fé e do próximo; isso é uma inversão total de valores”, disse o secretário geral da CNBB. Dom Dimas reafirmou ainda a perplexidade da entidade diante dos vídeos divulgados e cobrou apuração rigorosa dos fatos. “Estamos perplexos com o que já vimos nesse caso e queremos que as investigações sejam ágeis e que, o quanto antes, a ética possa prevalecer e os fatos possam ser esclarecidos.”

Postado por : J. Flávio Vieira

Libertação de Polanski ainda pode demorar, diz enviado francês

Autoridades suíças não vão soltar Roman Polanski e conceder prisão domiciliar ao cineasta em seu luxuoso chalé alpino dentro dos próximos dias, disse o cônsul francês nesta segunda-feira. Depois de visitar Polanski na prisão, o cônsul Jean-Luc Faure-Tournaire disse a jornalistas que Polanski passava bem, mas que sua libertação ainda demoraria alguns dias. Um porta-voz do Departamento de Justiça suíço não quis dar uma data para a libertação, mas disse que Polanski ainda precisava depositar sua fiança de US$ 4,5 milhões (cerca de R$ 7,8 milhões) e que o monitoramento eletrônico ainda precisava ser ativado em seu chalé em Gstaad. Polanski está lutando contra a extradição para os Estados Unidos, onde é procurado sobre uma sentença emitida em 1977 que o acusa de ter feito sexo com uma menina de 13 anos.

O diretor de cinema franco-polonês, de 76 anos, foi preso a pedido dos EUA quando desembarcou na Suíça em 26 de setembro para receber um prêmio em homenagem a sua obra em um festival de cinema. Polanski foi originalmente indiciado por seis crimes, incluindo estupro e ter feito sexo com uma menina depois de lhe dar champanhe e drogas. Ele assumiu a culpa em apenas um delito, o de ter feito sexo com uma menor. Mas ele fugiu depois de ter sido libertado sob fiança antes que o caso fosse concluído, porque achava que o juiz iria sentenciá-lo à prisão.

O Departamento de Justiça da Suíça deve decidir “dentro de semanas” sobre a possível extradição de Polanski, mas ele ainda pode apelar da decisão, o que arrastaria a disputa por meses. Ele enfrenta até dois anos em uma prisão norte-americana se for extraditado. Os filmes de Polanski incluem “O Pianista”, que lhe rendeu um Oscar de direção em 2002, “O Bebê de Rosemary”, “Repulsa ao Sexo” e “Chinatown”.

Fontes: da Reuters, em Zurique – Via Folha OnLine

Tributo ao rabequista José Oliveira – Carlos Pontes

A cegueira mais intensa e pecaminosa não é exatamente a que tinha o virtuoso rabequeiro José Oliveira. Muito pelo contrário, suas harmonias vinham dos anjos e de outras místicas que não atingimos. Cegueira grave mesmo é a dos 77 milhões de brasileiros não-leitores (e dentre esses 22 milhões que são analfabetos), vítimas de uma alienação terrível que assola este país. Ou mesmo de programas de auditório cheios, mas vazios de conteúdo, de políticos inescrupulosos que insistem ofuscar nossos valores a qualquer custo. Ou mesmo a custo nenhum. Lembrar que o nordestino não tem serventia nos tempos atuais apenas para mão-de-obra lá no sudeste ou sul. Nós pensamos. Embora muitos não admitam. A inocência de José Oliveira advém dos céus. Isso é um fato. Sua história é bonita. É de uma herança medieval. A cegueira alienante da sociedade é que não consegue enxergar. Que pena. Estamos empobrecendo culturalmente. Isso é grave. Precisamos de violas, rabecas, sanfonas, ganzás e outras tantas manifestações que imitem a fala nordestina. A fala de nossa alma. Não podemos nos empolgar tanto com a especulação imobiliária. Senão vamos ficar igualzinho a milhares de cidades, com as mesmas ânsias, fobias, temores. José Oliveira é um profeta do seu tempo. De bom ou ruim. É um divisor das águas do que desejamos (será que ainda desejamos?) a uma ciência que batizamos de cultura. Ou quem sabe não desejamos p… nenhuma. E que José Oliveira possa inspirar nossas almas vazias, precárias e voluntariosas. Que os versos e harmonias não sejam saberes de tempos pretéritos, apenas. E principalmente que o ser humano seja um projeto que dê certo e possa enxergar melhor.

Carlos Pontes
Editor da Revista Mambembe

Publicidade é com o Blog do Crato – Aonde todo mundo Lê !!!


Anuncie Aonde Todo Mundo Lê – BLOG DO CRATO !

- Anuncie no maior veículo de internet do Cariri.
- Mais de 40.000 acessos por mês
- 4 Anos no mercado.
- Mais de 1 milhão de páginas acessadas em 4 anos de existência
- Solidez e Conhecimento em Internet
- Planejamento da Publicidade, direcionado ao tipo de Anúncio.
- Planos Semestrais e Anuais
- Anúncios intercalados entre as postagens do Blog
- Não fique em sites mesquinhos, que apenas colocam seu Banner! No Blog do Crato, nós projetamos sua empresa através de um completo sistema de publicidade, que atinge o maior número possível de clientes.
- Publicação em horários especificados pelo anunciante
- E mais…

Não perca seu dinheiro. Esqueça Jornais de papel. Anuncie na própria Internet. Divulgue a sua empresa para o mundo. Anuncie no Blog do Crato, a maior vitrine do Cariri. Faça como: Amilton Som, AraújoSAT, Mercadinho Matos, Jornal O Estado, Clínica São Raimundo, Dr. José Flávio Vieira, Adv. Mário Correia. Venha para o Blog do Crato !

Contatos:

E-mail: blogdocrato@hotmail.com ( todos os e-mails recebidos referentes a publicidade, serão respondidos. Agendamos dia e horário para conversar pessoalmente com o cliente ). Se seu e-mail não for respondido em 24H, entre em contato pelo telefone.

Telefone para Recados: (088) – 3523-2272

Blog do Crato – Mais de 1 milhão de Acessos a Páginas em 4 Anos

Por: Dihelson Mendonça
Administrador

Especialistas dão dicas para que blogueiros evitem problemas com a justiça.

Por mais que muita gente pense que a internet é uma terra sem lei, ela não é. Desde o começo de 2009 já foram julgados mais de 17 mil processos envolvendo direito eletrônico, incluindo mensagens ou comentários ofensivos em blogs.

Quem lembra é o advogado especializado em direito eletrônico Renato Opice Blum. Ele cita dois casos atuais que foram julgados recentemente nos Estados Unidos: “o processo de Michelle Obama contra o Google por que o programa de buscas exibiu imagens da primeira-dama americana em ela que aparece como uma macaca e o processo de judeus também contra o mesmo serviço de buscas por entregar imagens e textos ofensivos a eles”.

Especialistas em direito digital consultados pelo R7 dizem que a atividade de blogueiro é um trabalho de risco. Para evitar que um post seu ou um comentário publicado em seu blog o deixe em apuros jurídicos, advogados e juristas especializados no mundo virtual dão dicas que podem evitar muita dor de cabeça como a que abate o estudante de jornalismo de Fortaleza Emílio Moreno da Silva Neto depois de ter permitido um comentário ofensivo no blog dele.

- Não fale (ou deixe os outros comentarem em seu blog) sobre os outros aquilo que não gostariam que falassem de você;
- Use ferramentas que sejam capazes de identificar e registrar seus usuários, as mensagens publicadas, além do nome, e-mail e IP do usuário, como o Google Analytics e o SiteMeter, ambos gratuitos;
- Identifique e guarde o IP (número que identifica cada usuário) dos internautas que fazem comentários em seu blog: esse número permite verificar qual é o provedor de acesso e chegar até o usuário;
- Procure dar toda a atenção possível à moderação de comentários pelo menos uma vez por dia; faça uma varredura cuidadosa e, se identificar algo ofensivo, retire o comentário o mais rápido possível do ar e comunique o usuário;
- Coloque um aviso (bem visível) em seu blog comunicando que não serão aceitos comentários ofensivos; deixe bem claras as regras e avise que o número IP está sendo guardado, já que muita gente dá e-mail falso;
- Caso surja algum problema por causa de algum post polêmico, procure um advogado o mais rápido possível.

FONTE: R7.COM

Gratidão – por Magali de Figueiredo Esmeraldo

Quando alguém nos presta um favor, a vontade que temos é retribuir àquela pessoa que nos ajudou. A gratidão é o sentimento mais bonito do ser humano. Quem ajuda o outro não deve esperar retribuição. O serviço deve ser gratuito, pois é mais agradável aos olhos de Deus. A alegria maior é a de quem pode doar-se. Todo ser humano se sente feliz em fazer o bem. Agora, saber agradecer depende do caráter, da maneira como recebeu os valores morais dentro da família.

Cultivar a gratidão deve ser uma constante na nossa vida. Agradecer a Deus todas as bênçãos e dons que recebemos Dele é nossa obrigação. Ao iniciarmos o dia, devemos ter sempre uma atitude de gratidão a Deus pelo dom da vida, pelas maravilhas que Ele faz por todos nós.

Nos salmos de agradecimento podemos refletir o que nos diz a Bíblia, Salmo 92,2 “É bom agradecer a Javé e tocar para o teu nome, ó Altíssimo; Salmo 103, 1-2 “Bendiga a Javé, ó minha alma e todo meu ser ao seu nome santo! Bendiga Javé, ó minha alma, e não esqueça nenhum dos seus benefícios.”
O Evangelho de Jesus Cristo segundo Lucas 17, 11-19, narra que quando Jesus passava entre a Samaria e a Galiléia, indo em direção a Jerusalém, chegando perto de um povoado, vieram dez leprosos ao encontro de Jesus, pararam à distância e gritaram; “Jesus, mestre, tem compaixão de nós”. Jesus mandou-os apresentar-se aos sacerdotes. Ficaram curados e só um voltou glorificando a Deus em voz alta e, atirando-se aos pés de Jesus, com o rosto por terra lhe agradeceu. E era um samaritano, povo considerado impuro pelos judeus. Então Jesus lhe perguntou: “Não foram dez os curados? E os outros nove, onde estão? Não houve quem voltasse para dar Glória a Deus, a não ser este estrangeiro?” E disse-lhe: “levanta-te e vai! A tua fé te salvou”. O samaritano foi capaz de reconhecer o dom e agradecer a Deus, pois Dele nos vêm todos os dons.

Qual a lição que podemos tirar dessa narrativa? A fé do samaritano é um ponto importante desse trecho do Evangelho segundo Lucas. É uma fé madura e que nascida da esperança vai crescendo na obediência à Palavra de Jesus. E o mais bonito é que essa fé se manifesta na gratidão. Jesus dá a ele não só a cura, mas a salvação. Quando o samaritano reconhece que em Jesus, o amor de Deus leva os homens a viver na alegria da gratidão, sua vida chega à plenitude. Portanto, a vida que Deus dá em Jesus Cristo é gratuita. É graça.

Essa reflexão poderia nos ajudar a viver a gratidão. Vamos praticar a gratidão, em primeiro lugar a Deus e depois aos nossos irmãos pelos muitos benefícios recebidos.

Podemos agradecer a Deus pelo emprego, pela família, pelos amigos, pelo ar que respiramos, pelos dons que recebemos Dele. Esses dons que Deus nos dá, devem ser colocados a serviço do nosso irmão.

Por Magali de Figueiredo Esmeraldo

Sobram 12 mil vagas em instituições públicas – Postado por Océlio Teixeira

Nas estaduais, número de lugares ociosos aumentou 9%; nos estabelecimentos federais de ensino, mais do que dobrou. Motivos vão de desinteresse à falta de dinheiro ou de dificuldade de acompanhar aula, o que gera evasão, à pouca divulgação de cursos.
Instituições que têm alguns dos vestibulares mais concorridos estão cada vez mais com vagas sobrando. Ao todo, são 11.759 lugares vagos em universidades públicas e gratuitas. O dado está no Censo da Educação Superior: de 2007 para 2008, o número de vagas ociosas nas instituições estaduais aumentou 9%; nas federais, mais do que dobrou, passando de 3.400 para 7.387 (aumento de 117%). Nessa conta estão incluídas universidades e institutos federais de educação tecnológica, que oferecem ensino técnico de nível superior. Para Reynaldo Fernandes, presidente do Inep (instituto ligado ao MEC), o fenômeno nas instituições públicas está relacionado, principalmente, aos alunos que acabam mudando de graduação, o que faz sobrar vagas nos cursos de origem. Outro problema é a evasão, seja por falta de dinheiro ou dificuldade de acompanhar as aulas.

O secretário-executivo da Andifes (Associação Nacional dos Dirigentes das Instituições Federais de Ensino Superior), Gustavo Balduíno, disse que esse é um problema que sempre se enfrentou nas universidades. Segundo ele, as instituições estão buscando atacá-lo aumentando a assistência estudantil, com verbas para moradia e alimentação, por exemplo, e investindo em acompanhamento pedagógico dos alunos que entram com mais deficiências trazidas do ensino básico. Segundo ele, também pode ter contribuído para o aumento das vagas ociosas o baixo interesse e a pouca divulgação de cursos recém-abertos, principalmente no interior do país.

Outro problema, no entanto, pode ser um desinteresse dos próprios alunos em concluírem seus cursos no tempo certo. Para João Ferreira de Oliveira, professor da UFG (Universidade Federal de Goiás), uma justificativa pode ser a ampliação dos prazos de jubilamento. “O aluno começa a trabalhar, tranca disciplinas e acaba estendendo o curso”, diz. Além das vagas ociosas, o censo revelou que, apesar do aumento expressivo das matrículas nas federais, o número de alunos formados caiu 6%. Segundo a Andifes, isso se deve ao término de diversas turmas especiais criadas nas universidades para professores. É o caso da Fundação Universidade Federal de Rondônia, que apresentou a maior queda no número de formados entre as federais: de 3.238 para 772. A federal de Rondônia afirma que em 2007 o número de graduados teve um aumento devido ao Programa de Habilitação de Professores Leigos do governo do Estado, que ofereceu curso superior a professores que não tinham graduação.

Fonte: Folha de São Paulo (28/11/2009)

Aumento de Matrículas em IES Reprovadas – Postado por Océlio Teixeira

Ex-diretor do Instituto de Física da USP de São Carlos, Oscar Hipólito, defende que o governo tenha mais controle sobre a abertura de vagas em escolas reprovadas. “Se o próprio MEC indica que essas instituições não têm qualidade, ele precisa fazer alguma coisa”, afirma Hipólito, atualmente pesquisador do Instituto Lobo (consultoria de ensino superior). (FT)

FOLHA – Como o sr. avalia o crescimento de matrículas em instituições reprovadas?
OSCAR HIPÓLITO – A divulgação das avaliações do MEC parece ainda não ter surtido efeito. Os estudantes continuam procurando essas instituições, e os que estão lá não pediram transferência. Isso vai mudar com o tempo, todos vão priorizar a qualidade.

FOLHA – Qual o papel do poder público nesse ponto?
HIPÓLITO – Se o próprio MEC indica que essas instituições não têm qualidade, precisa fazer algo. As medidas anunciadas até agora, de corte de vagas em alguns cursos, parecem inócuas, uma vez que boa parte das vagas já não estavam preenchidas. Os dados mostram que escolas reprovadas continuam crescendo.

FOLHA – Como o sr. avalia as universidades federais?
HIPÓLITO – O número de vagas ociosas aumentou muito. Isso quer dizer que ou o governo abriu vaga onde não precisava ou abriu em cursos sem demanda. Mostra um erro de planejamento, desperdício de recursos públicos. Outro problema foi a queda no número de concluintes. Ou estão reprovando mais ou estão evadindo. Considerando que grande parte dos jovens está fora do ensino superior, as falhas ficam acentuadas.

Fonte: Folha de São Paulo (28/11/2009)

VI BERRO CARIRI: PROGRAMAÇÃO CULTURAL – Por Océlio Teixeira

A Primeira Edição do Berro Cariri foi realizada em 2004, quando o Prof. Francisco Cunha, então Chefe de Gabinete do Reitor André Herzog, gestou a idéia e, juntamente com a administração superior da URCA à época, organizou o I BERRO CARIRI. Agora, na sua sexta edição, o BERRO se mostra consolidado. Os motivos desse sucesso são vários, dentre os quais podem ser destacados o apoio do Governo do Estado, através da Secretária do Desenvolvimento Agrário e da Comissão Gestora da EXPOCRATO, a priorização dos negócios voltados para a agricultura familiar e pequenos produtores e a valorizaçãos dos valores artísticos regionais. Abaixo a programação cultural do VI BERRO CARIRI, que acontecerá no período de 3 a 6 de dezembro do corrente ano.

ATRAÇÕES CULTURAIS:

DIA 03/12/2009 – QUINTA – FEIRA
• 18:00 REIZADO INFANTIL
• 19:00 FESTIVAL DE VIOLEIROS
• 22:00 FERREIRINHA DO ACORDEON
• 23:00 OS NONATOS

DIA 04/12/2009 – SEXTA – FEIRA
• 18:00 IRMÃOS ANICETO
• 19:00 FESTIVAL DE CORDEL
• 21:00 MISTURA NOVA
• 22:00 FLÁVIO LEANDRO
• 23:50 FLÁVIO JOSÉ

DIA 05/12/2009 – SÁBADO
• 18:00 MANEIRO PAU
• 19:00 LENINHA
• 21:00 HERDEIROS DO REI
• 22: 00 LUIZ FIDELIS
• 23:00 FAGNER
• EPITÁCIO PESSOA

DIA 06/12/2009 – DOMINGO
• 17:00 RAPADURA CULTURAL: Tábua de Pirulito: Espetáculo Infantil / Os Três do Ceará
• 19:00 RAÍZES DO FORRÓ
• 20:00 STÊNIO LIMA
• 21:00 BELO XOTE
• 23:00 DORGIVAL DANTAS

REALIZAÇÃO :
GOVERNO DO ESTADO DO CEARÁ
SECRETARIA DE DESENVOLVIMENTO AGRÁRIO
SECRETARIA DE CULTURA DO ESTADO
SECRETARIA DE TURISMO DO ESTADO

OAB pede impeachment de Arruda do Demo-cratas


A OAB (Ordem dos Advogados do Brasil) decidiu nesta segunda-feira (30) apresentar um pedido de impeachment contra o governador do Distrito Federal, José Roberto Arruda (DEM), por crime de responsabilidade. O governador está sendo acusado de participação em um esquema de pagamento de propina a deputados distritais e aliados. O pedido ainda deverá ser analisado pelos 45 conselheiros da seccional do Distrito Federal, que devem se manifestar sobre o assunto na próxima quinta-feira, quando haverá reunião do conselho pleno. Caso a proposta seja aprovada, o pedido de impeachment será encaminhado à Câmara Legislativa. A decisão foi tomada em reunião realizada nesta manhã, entre o presidente da entidade, Cezar Britto e a presidente da seccional da OAB do DF, Estefânia Viveiros. “Esse é um assunto que não diz respeito apenas ao Distrito Federal, mas que tem repercussão nacional”, disse Estefânia, acrescentando que buscará o apoio dos conselheiros para a iniciativa. “Na próxima quinta-feira, a OAB convencerá a si mesma a entrar nessa luta. Todos sabem da gravidade das denúncias contra o governador Arruda, envolvendo vários de seus secretários, de seus parlamentares. Diante de tais denúncias não poderíamos ter como resposta o silêncio, a inércia. Por isso a solicitação do apoio do conselho federal a essa nova marcha cívica, com o apoio do conselho federal”, afirmou o presidente Britto. Na reunião de quinta-feira, os conselheiros podem decidir ampliar o pedido de afastamento. “O processo será amplo, porque não envolve apenas a figura do governador, mas toda uma estrutura de governo”, disse Britto. Leia mais

Em um eventual afastamento de Arruda, o primeiro a substituí-lo no cargo seria o vice-governador, Paulo Octávio (DEM). As investigações, no entanto, apontam que ele também estaria envolvido no esquema de propina, assim como o presidente da Câmara Legislativa, Leonardo Prudente (DEM). Caso o envolvimento dos dois fique comprovado, resta ainda a possibilidade de o presidente do Tribunal de Justiça do DF assumir o posto, até a realização de novas eleições.

A OAB também realizará uma marcha cívica “para demonstrar a indignação da sociedade” com as denúncias, de acordo com o presidente nacional da entidade. Ele avalia que da mobilização da população dependerá o acatamento do pedido de impeachment e o prazo para sua análise. “O prazo depende da mobilização popular, da indignação da sociedade”. Questionado sobre o fato de o eventual pedido de impeachment ser analisado por uma Câmara Legislativa presidida por alguém que estaria envolvido nas denúncias, Britto disse que o pedido “é institucional, não pessoal”. “Por isso o pedido não é feito ao presidente da Câmara, mas ao Parlamento”.

Postado por: José Flavio Vieira

José Mujica :Ex-guerrilheiro ganha eleições uruguaias

Seg, 30 Nov, 12h29
Montevidéu, 30 nov (EFE).- O ex-guerrilheiro José Mujica ganhou neste domingo o segundo turno das eleições do Uruguai, segundo os primeiros resultados oficiais e as pesquisas de boca-de-urna, ao derrotar o ex-presidente conservador Luis Alberto Lacalle, em uma jornada tranquila, mas chuvosa.
Com 41,6% dos votos apurados pela Corte Eleitoral, a chapa representada por Mujica e seu candidato a vice-presidente, Danilo Astori, obteve 456.824 votos, e a de Lacalle e seu companheiro Jorge Larrañaga, 429.356 votos.
Esta tendência já tinha sido antecipada pelas três principais empresas de pesquisas do país.
Segundo a Equipos Mori, empresa que se aproximou mais do resultado na votação do mês passado, Mujica obteve 50,1% dos votos, Lacalle 46,2%, e os votos brancos e nulos chegaram a 3,7%, com 83% das pesquisas revisadas.
Por sua parte, a empresa Factum deu a Mujica, da Frente Ampla, 51,2% dos votos, e a Lacalle, do Partido Nacional (Blanco), 44,9%, enquanto a Cifra dava ao esquerdista 51,5% e ao conservador 44,4%.
Nos balanços destas duas últimas pesquisadoras, os votos em branco e nulos chegaram a 4%.
Após serem cconhecidos estes primeiros dados, Mujica – um ex-guerrilheiro tupamaro que passou 13 anos de sua vida na prisão, boa parte deles durante a ditadura militar (1973-1985) – se dirigiu a seus seguidores no quartel-general de seu partido em Montevidéu para agradecer o apoio.
“Há aqueles que não se dão conta que o poder não está em cima, mas no coração das grandes massas”, advertiu em um discurso no qual, além de desculpar-se por fortes críticas na campanha, que atribuiu a seu passado de combatente, pediu aos derrotados para trabalharem juntos pelo país.
Mujica esclareceu que na eleição não houve “nem vencidos nem vencedores” e advertiu que o Governo eleito “não é dono da verdade” e “precisa de todos”.
Minutos antes, o presidente Tabaré Vázquez, também da Frente Ampla, já tinha dado seu companheiro de bloco político como ganhador e tinha enviado um abraço por telefone a Lacalle.
Quase ao mesmo tempo, o próprio perdedor reconhecia na sede de sua legenda, o Partido Nacional (Blanco) a vitória de seu oponente e exortava seus seguidores a “vigiarem as instituições”.
“José Mujica será nosso presidente, devemos aceitá-lo”, enfatizou, frente a um grupo pouco numeroso de seguidores, muito menor que o grosso de simpatizantes da Frente Ampla que nesse momento se reunia em frente ao QG de Mujica, à espera que aparecesse o virtual vencedor das eleições.
“Saibam de uma coisa povo, companheiros, o mundo é ao contrário, vocês é que deveriam estar no palanque e nós aplaudindo. Vocês que travaram e mantiveram esta batalha acesa”, disse Mujica ao subir no palanque, em um ato que durou poucos minutos por causa do temporal de vento e chuva no local.
Somente o mau tempo foi a preocupação de uma jornada eleitoral na qual o civismo marcou a pauta do comportamento dos cidadãos, como destacou Vázquez ao ir votar pela manhã.
“Embora pareçam similares estão no polo oposto”, destacou o governante sobre os processos eleitorais de Uruguai e Honduras, os dois países latino-americanos nos quais havia votações neste domingo. EFE

Padre Cícero e a exposição de arte LGBT – Quando só o meu direito importa

Esta semana, no “ROTA”, programa policial da TV Verde Vale de Juazeiro do Norte, foi noticiado um fato polêmico: a divulgação de uma fotografia em que a imagem de Padre Cícero Romão Batista aparece com batom e esmalte nas unhas. A fotografia apareceu no livreto de divulgação de uma exposição de arte LGBT, que estava ocorrendo no SESC em Barbalha.
Veja o vídeo:
Padre Cícero é uma figura religiosa do catolicismo caririense. Tido por santo porém ainda não canonizado, sua fama atrai romeiros e devotos de todo o país, que vêm a Juazeiro todos os anos em busca de proteção e em gratidão pelos milagres obtidos.
A polêmica envolvendo o desrespeito à imagem do santo está sendo amplamente debatida na região caririense, e a população tem se mostrado indignada com esta “manifestação artística” promovida pela GALOSC, entidade local do movimento LGBT.
A igreja católica manifestou-se contra o ocorrido, considerando um desrespeito ao sentimento religioso dos seus fiéis, mormente porque o ato foi feito por entidade que luta pelo respeito aos direitos de uma classe, ao mesmo tempo em que desrespeita o sentimento religioso e a própria imagem do Padre Cícero. A igreja não descarta a possibilidade de ação judicial em resposta.
Não é a primeira vez que algo assim ocorre. Recentemente, na Espanha, um calendário em que quadros de arte sacra conhecidos ganharam uma versão LGBT, com seus personagens representados por “drag queens”, travestis e transexuais, com roupas decoradas com preservativos e outros objetos, causaram revolta e críticas.
Diante de fatos assim, pergunta-se: quais são os limites éticos para a luta por direitos num regime democrático, em que os direitos de todos devem ser igualmente preservados? A resposta é muito simples e até clichê: meu direito termina onde o dos outros começa.
A atitude passa a ser ainda mais condenável e ilógica no momento em que utiliza em seu favor a imagem de um ser humano de opinião presumivelmente contrária, falecido, e que é reverenciado e respeitado pela religiosidade popular (objeto de culto), ignorando a ofensa causada no íntimo dos detentores desta, que nada tinham a ver com o assunto. Como se pode exigir respeito quando não se respeita em primeiro lugar? Agindo assim, o movimento GLBT local terminou por dar um tiro no próprio pé.
Entendo que tal movimento, como qualquer outro, é formado por indivíduos bons e maus, éticos e antiéticos, porém jamais idênticos: opinião, bom-senso, respeito, princípios e ética variam de indivíduo para indivíduo, não havendo total uniformidade. Certamente, portanto, nem todo mundo que é LGBT compactuaria com o que foi feito para fins de arte e divulgação, vez que há formas civilizadas e respeitosas de se fazer qualquer tipo de obra, compatíveis com a convivência harmônica dos indivíduos de uma democracia como sujeitos de direito e sujeitos ao direito.
Não sou católico romano, mas, deixando minha opinião sobre o ocorrido, devo dizer que considero um ato reprovável, infeliz, abusivo e de extremo mau gosto, totalmente desnecessário. Há muitas maneiras legítimas e belas de se fazer arte e defender ideias, mas creio que, no mar do infinito de opções, mexer com o sentimento religioso do próximo e com seus direitos não é a melhor.
Eu jamais me sentiria confortável em me valer da imagem de algum ser humano de forma desrespeitosa e contrária à sua opinião. O que eu ganharia com isso? Respeito se conquista, se merece. Havendo como eticamente ganhar e merecer respeito, como posso agir de forma contrária e ofensiva e esperar compreensão e acatamento alheios?
Sinceramente, não creio que todos os homossexuais compactuem com atos assim, como também o povo não compactua com todos os atos de seus representantes eleitos, como grupos discordam de vez em quando de suas lideranças, portanto, não devem ser maltratados ou desprezados pelos erros de quem os afirma representar mas age mal.
O homem, segundo a Bíblia, foi feito à imagem de Deus. Assim, sua dignidade merece ser preservada; bem como seus valores, suas crenças, seus sentimentos, seu íntimo, sua liberdade. O Estado de direito exige para garantir que tais direitos sejam igualmente assegurados a todos. No momento em que atentamos contra a dignidade de alguém, mostramos que não lhes valorizamos como seres humanos. E se ao mesmo tempo em que dizemos que lutamos por dignidade e direitos, calcamos aos pés os dos outros, lutamos por que mesmo?
Por: Avelar Junior

Sou feliz – Por Jorge Carvalho

“Quem ilumina corações alheios
Perfuma os próprios caminhos”

Pe. Roque Schneider

Sou feliz por ser o pai de Cecília Noêmi, como também por ser filho de Seu Chico e Dona Conceição e ser sobrinho de Dona Nilza: educadora, cristã e espiritualmente bondosa. Tenho ainda a virtude de ser sobrinho de Amarílio Carvalho: ator, escritor, tipógrafo exemplar. Sou feliz por ter nascido no Cariri, mas ser desprovido de bairrismo preconceituoso.

Vivendo na região mais agradável do Ceará. A cidade de Barbalha, por exemplo, com invejável manutenção de um “rico” e belo patrimônio histórico-arquitetônico. Missão Velha, a sempre “porta de entrada do Vale do Cariri”. Nova Olinda e sua Fundação Casa Grande – Memorial do Homem Kariri. Juazeiro: Meca do trabalho e oração. Padre Cícero possibilitou o exuberante crescimento comercial e a pujança firme de uma cidade, hoje metrópole do Cariri. Crato e o Cariri, o Cariri e o Crato umbilicamente unidos numa efervescência cultural exuberante, transbordando pelas bordas cultura popular e erudita em cachos, em “ruma”, num colorido cenário, possibilitando alegria e entusiasmo interior incomparáveis. Sou feliz por conhecer Mestre Aldenir, Mestres Raimundo e Antonio Aniceto, Mestra Zulene Galdino, Mestre Cirilo, Mestra Edite, Mestras Mazé e Penha Luna, Mestre Bigode, Mestra Marinês, e ainda o poeta Luciano Carneiro, a poetisa Lacerda, o poeta Olinar Honor, o cantor e compositor Luis Carlos Salatiel, o professor Carlos Rafael, o professor Cacá Araújo, o professor José Nilton Figueiredo, o médico José Flávio, a professora Fabiana e o escritor Emerson Monteiro.
Sou feliz em ver acontecer as terreiradas (Mostra SESC) em Crato e Juazeiro, onde a “felicidade” contagia a todos, a emoção extrapola limites físico e mental.
Sou feliz por há mais de trinta anos ser funcionário público estadual, lotado no meu querido colégio Estadual Wilson Gonçalves, por ter “nascido” no Alto da Penha, e lá vivido a infância e pré-adolescência. Sou feliz por torcer o Botafogo (uma questão política-ideológica). Botafogo, do saudoso e “valente” João Saldanha – o João sem medo – comunista e nacionalista, qualidades que assimilei e tenho orgulho de assumi-las como ideal de vida.
Sou feliz por ser leitor do Professor Leonardo Boff. Sou feliz em ter votado para presidente no maior brasileiro da história: LEONEL DE MOURA BRIZOLA, estadista com E maiúsculo. Sou feliz em ter homenageado “Chupetinha” e Anduiá no Rapadura Cultural. Por ter entrevistado Doutor Raimundo de Oliveira Borges e o Padre Antonio Vieira. Sou feliz em ser casado com Maria Socorro Lima: mulher alheia a qualquer vaidade física, dedicação doméstica e cristandade exemplares.
Por fim, sou feliz em ter São Cristovão como meu protetor e Santa Teresinha do menino Jesus como guia espiritual. Feliz em “tá” “ligado” em preservar o planeta – a mãe Terra – e a justiça social.

Jorge Carvalho
“Um ano novo socialista”
Novembro/2009

Comunidade do Parque Grangeiro homenageou Padre Manuel Feitosa – por Armando Rafael

Na noite de ontem, 29, a comunidade do bairro Parque Grangeiro prestou significativa homenagem ao Padre Manuel Alves Feitosa, pelo jubileu de ouro de sua ordenação sacerdotal.
Uma placa foi afixada no interior da capela de Nossa Senhora da Conceição para lembrar a efeméride e um grande bolo e refrigerantes foram servidos a cerca de duzentos fiéis que cmnpareceram à missa e à solenidade de homenagem. Na ocasião, em nome da comunidade, proferi a saudação abaixo:


“Ilustríssimo e Reverendíssimo Padre Manuel Alves Feitosa,
Minhas senhoras e meus senhores:

João de Araújo Galvão e Francisca de Morais Feitosa nunca poderiam imaginar – naquele 25 de novembro de 1931 – data de nascimento de mais um filho do casal, em quem colocaram o nome de Manuel, que aquele rebento estava destinado a um profícuo e abençoado sacerdócio.

Tivesse seguido o mesmo rumo da maioria dos homens nascidos no município de Arneirós, no Sertão dos Inhamuns cearense, Manuel – quando fosse um menino taludo – teria enveredado pelas atividades agro-pastoris, enfrentando a caatinga arbórea e arbustiva, em meio ao xique-xique, macambira, coroa-de-frade e mandacaru.

Quis Deus que os caminhos do menino Manuel fossem outros.

Em 10 de outubro de 1940, com a idade de nove anos, já vamos encontrá-lo em Crato, distante muitas léguas da paisagem árida do seu torrão natal, com suas aroeiras, imburanas, angicos, umbuzeiros e catingueiras. No Cariri daquela época – emoldurado pela Chapada do Araripe e com a brisa adocicada pelo cheiro proveniente dos engenhos de rapadura, localizados em meio aos verdes canaviais – o menino Manuel recebeu a Primeira Comunhão no Seminário São José. Entre 1941 a 1946 ele cursou as séries primárias no Círculo Operário Católico de Crato, tendo como professor seu tio paterno, Manoel Leonardo Feitosa.

No alvorecer de 1947 – e até fins de 1953 – o jovem Manuel Alves Feitosa estudou no Seminário São José de Crato. De 1954 até 1959 foi aluno do Seminário da Prainha, em Fortaleza, onde cursou Filosofia e Teologia. A realização do seu acalentado sonho ocorreu no dia 8 de dezembro de 1959, na Catedral de Nossa Senhora da Penha, em Crato, quando, pelas mãos de Dom Vicente de Paulo Araújo Matos, tornou-se Sacerdote ad eternum.

No Evangelho de São Mateus, capítulo 13, versículos 31 e 32 está escrito:
“O Reino de Deus se parece com um grão de mostarda que um homem toma e semeia em seus campos. É a menor de todas as sementes, contudo, quando cresce, é mais alta que outras hortaliças. Torna-se uma árvore, vêm os pássaros do céu e se aninham em seus ramos.”
Creio que esta parábola – que nos foi contada por Nosso Senhor Jesus Cristo – se adapta com muita precisão a missão que há meio século vem sendo cumprida pelo nosso querido pároco, Padre Manuel Alves Feitosa. A pequena semente que ele plantou, depois de semeada, cresceu e lançou ramos tão grandes que muitos se aninharam à sua sombra.
Confiramos: o ano 1960 ele viveu como vice-reitor do Seminário São José. Entre 1961 a 1967 foi Vigário-Cooperador da Paróquia de Nossa Senhora da Penha, em Crato.
De 1967 a 1975 foi Vigário Ecônomo da Paróquia de Santo Antônio de Jardim. De 1975 a 1980 exerceu idêntica atividade na Paróquia de São Vicente Ferrer de Lavras da Mangabeira, quando ainda substituiu, esporadicamente, os vigários de Umari, Ipaumirim, Granjeiro, Quitaiús e Várzea Alegre.
De 1980 a 2000, por vinte anos, foi Pároco de Nossa Senhora das Dores de Assaré. E desde 2000 até hoje vem administrando a Paróquia de Nossa Senhora de Fátima de Crato.

Padre Manuel Feitosa:
Esta singela homenagem que ora lhe prestamos – por ocasião do seu jubileu de ouro sacerdotal – é um caloroso testemunho de admiração, de afeto e de congratulações por suas qualidades morais, por seu zelo pastoral e pela fecundidade do seu sacerdócio.

Representa o alto apreço do seu rebanho – residente nas comunidades do Parque Grangeiro, do Gregório, Vila Nova, Novo Horizonte, Coqueiro, André Pinheiro e Grangeiro – que ora presta esta homenagem ao seu pároco, padre Manuel Alves Feitosa com a fixação desta placa comemorativa ao seu jubileu de ouro sacerdotal.

Significa o contentamento e o reconhecimento por todos os seus serviços prestados ao longo de cinquenta anos como operário da construção do Reino de Deus.

Que Deus continue protegendo-o, inspirando-o e cumulando-o de Suas bênçãos por muitos e muitos anos mais”…

Texto e postagem de Armando Lopes Rafael

EDUCAÇÃO NO CARIRI – Convivência com o semiárido – Reportagem: Antonio Vicelmo

MORADORES DO SEMIÁRIDO vivem numa região que oferece inúmeras possibilidades de desenvolvimento, desde que adotados programas e manejos adequados às especificidades ambientais, sociais, culturais e econômicas das comunidades. O semiárido brasileiro requer uma educação contextualizada como forma de conquistar o desenvolvimento local

Crato. Foi realizado neste último fim de semana, neste município, o Encontro de Educação Contextualizada do Semiárido Nordestino, um processo de formação para professores, que teve como objetivo aproximar as atividades pedagógicas desenvolvidas nas escolas às discussões sobre a proposta de convivência com o semiárido. O encontro, coordenado pela Cáritas da Diocese do Crato, buscou contribuir significativamente na afirmação da identidade das pessoas da região do Cariri, segundo destacou o coordenador Alex Sampaio, explicando que a proposta foi a valorização da cultura regional como instrumento de inclusão social. Neste contexto, segundo Alex, o encontro, que teve abertura na última sexta-feira e prosseguiu até ontem, pretendeu chamar a atenção para o processo de libertação das pessoas por meio da valorização da vida, do seu lugar e de sua cultura.

Dentro desse contexto, durante os debates foram denunciadas falhas no sistema educacional, a começar pelo município do Crato que, segundo Alex, em nome da nucleação, processo de fechamento de escolas para o fortalecimento de outras, encerrou as atividades em três escolas na zona rural do Crato. Falhas como esta, impostas pelo Ministério da Educação e Cultura, serão levadas ao conhecimento das Secretarias de Educação com o objetivo de corrigi-las, conforme destacou ele.

Os conflitos e as angústias vivenciadas, bem como a situação de miséria e pobreza em que vivem as pessoas do semiárido, diante de tantas riquezas naturais que se encontram na região, foram levantados pelos palestrantes. “Investir maciçamente nesta região, com políticas definidas e integradas com parcerias e projetos da sociedade civil, é fundamental para modificar esta realidade, que compromete o presente e o futuro de milhões de crianças e adolescentes”, afirmou Alex.

Durante a programação, os participantes defenderam a escola pública, gratuita e de qualidade no semiárido e no Brasil, integridade dos direitos dos atores e atrizes do processo educacional, gestão democrática, garantindo a plena participação dos vários setores, equidade na distribuição de renda e no acesso do conhecimento cultural, científico, moral, ético e tecnológico em todos os níveis da educação, interdisciplinaridade e transdisciplinaridade na construção do conhecimento, formação contextualizada e integral de educadores e educadoras abrangendo os aspectos socioculturais, político e ambientais do semiárido, sustentabilidade ambiental, social, econômica e cultural como pilares dos processos e projetos educacionais.

O encontro contou com a Assessoria da Rede de Educação para o Semiárido Brasileiro (Resab), espaço paritário, formado pela sociedade civil e poderes públicos com a finalidade de pautar a educação contextualizada com os gestores municipais, universidades e as coordenadorias de educação dos Estados do Nordeste, Minas Gerais e Espírito Santo. Participam 30 jovens de seis municípios da Diocese do Crato.

Desafio permanente
Para o coordenador da Cáritas Diocesana, Alex Sampaio, “educar as crianças e adolescentes do semiárido cearense de forma contextualizada, respeitando as vivências regionais é um desafio constante para professores e estudantes”. Entre as dificuldades enfrentadas nas escolas, segundo ele, tem-se a falta de investimento na formação continuada de professores e gestores do ensino, adaptação dos currículos das escolas da região e renovação dos materiais didáticos trabalhados, além dos esforços permanentes destinados ao combate ao trabalho infantil, financiamento e fiscalização do transporte escolar e merenda escolar na zona rural.

Mais informações
Cáritas Diocesana
Rua Teófilo Siqueira, 631
Crato – Cariri
Telefone (88) 5321.1011

ANTÔNIO VICELMO
Repórter do Jornal Diário do Nordeste

Colaborador do Blog do Crato e Jornal Chapada do Araripe

Parque do Cocó, o diferencial de Fortaleza – Por: José Sales

O Parque do Cocó foi considerado o principal elemento diferencial da cidade de Fortaleza, quanto ao quesito atração de visitantes e turistas, em avaliação de workshop realizado na 8a Bienal Internacional de Arquitetura de São Paulo, sobre as cidades subsedes da COPA 2014. Nenhuma grande cidade brasileira, tem localizado na área mais central de seu território, um potencial de paisagem e meio ambiente preservado de tal ordem. São mais de 1.300 hectares de verde que poderiam se transformar na grande área turística da cidade. Não são as praias, nem a Beira Mar, nem a feicão cosmopolita de Fortaleza, nem seu pólos gastronomicos, nem seu comércio pujante o principal elemento diferencial e sim a Bacia Hidrográfica do Cocó, que pode dimensionar roteiros de quase 50 quilometros em suas margens.

Imagem da mata de mangue do Rio Cocó, nas imediações da Avenidas Sebastião Abreu, Washington Soares, Padre Antonio Tomaz e Santana Junior, nos fundos do Shopping Iguatemi. Arquivo de Imagens Ibi Tupi.

Por: José Sales


Música de Qualidade - 24h!

300x250advert

VIDEOS EM DESTAQUE

GALERIA DE FOTOS

Previsão do Tempo


EDIÇÕES ANTERIORES

outubro 2014
D S T Q Q S S
« set    
 1234
567891011
12131415161718
19202122232425
262728293031  

Rede Blogs do Cariri




Clique no Logo acima e visite o site oficial da Rede.

Mural Chapada do Araripe



TV CHAPADA DO ARARIPE



A TV Chapada do Araripe é composta por uma coleção de vídeos, entrevistas e reportagens. Escolha o vídeo que deseja assistir, clicando sobre o título. Veja mais detalhes na página da TV Chapada do Araripe.

HOMENAGEM DA SEMANA


CORREINHA

O Chapada do Araripe presta homenagens a um dos maiores mestres da cultura popular que faleceu em Crato recentemente, Francisco Correia de Lima, o Correinha, artista de várias linguagens atuante no município do Crato. Mestre Correinha nasceu no município de farias Brito no dia 14 de fevereiro de 1940, mas era um amante inveterado do Crato, município ao qual costumava fazer referências em suas canções. Talvez por não ter tido seu nome incluído nas listas anuais de mestres reconhecidos pelo Governo do Estado desde 2004, mestre Correinha tenha sido sepultado em meio a homenagens comoventes de moradores do município, mas, como ressaltaram amigos e familiares, sem o devido destaque por parte do Poder Público. Situação destacada durante a sua missa de corpo presente, enriquecida pelo acordeon de Hugo Linard, com quem Correinha gravou recentemente, 15 canções que agora constituem o último registro de sua obra. Segundo o próprio Hugo Linard, as canções registradas nesse último trabalho de Correinha em estúdio são, na maioria, inéditas. ´Ele gravou também ´Belezas do Crato´, mas as outras não tinham registro´, diz, citando canções como ´Coisas do meu sertão´, ´Exaltação a Barbalha´, ´Crato de Açúcar´ e ´Meu Cariri´ e ´Balanceio´. ´Fazia tempo que a gente tava cutucando ele, dizendo que ele tinha que gravar de novo. Ele fez dois compactos e outros discos, no tempo do vinil, além de vários cordéis´. Hugo Linard chama atenção para aspectos peculiares da trajetória de Correinha. ´Ele mantinha um bar aqui no Crato e ainda trabalhava como agente carcerário. Era tão querido que os presos pediram à família por ocasião do seu velório, para deixar um pouco o corpo dele lá na cadeia, para eles o homenagearem´.
Dalwton Moura

Jornal do Vicelmo

Todos os dias na Rádio Chapada do Araripe - Internet, a partir das 07:00, ouça o Jornal do Cariri com Antonio Vicelmo. O Jornal é retransmitido da Rádio Educadora do Cariri em tempo real. Você pode ouvir o programa através da nossa imensa rede de Blogs e websites. Alguns programas antigos estão disponíveis no nosso website Jornal do Vicelmo.

AUXÍLIO À LISTA

Dicas de Filmes



Por trás de todo o grande homem se esconde um professor, e isso era certamente verdade para Bruce Lee que aclamava como seu mentor um expert em artes marciais chamado Ip Man. Um gênio do Wushu (ou a escola de artes marciais da China), Ip Man cresceu numa China recentemente despedaçada pelo ódio racial, radicalismo nacionalista e pela Guerra. Ele ressurgiu como uma Fênix das Cinzas graças à suas participações em lutas contra vários mestres Wushu e lutadores de kung-fu - finalmente treinando icones de artes marciais como Bruce Lee. Esta cinebiografia do diretor Wilson Yip mostra a história da vida de Ip.

Como Publicar seu Artigo


Agora você pode entrar em contato conosco diretamente. Se vc deseja publicar algum artigo que julgue importante para o Cariri, entre em contato conosco. Todos os artigos aprovados serão devidamente creditados aos autores. Os melhores artigos merecerão destaque, e se continuados, os escritores e cronistas poderão se tornar membros permanentes doportal Chapada do Araripe. Contatos: MSN e E-mail: blogdocrato@hotmail.com

Quem somos Nós

O Chapada do Araripe é um site sem fins lucrativos, que visa promover a imagem da região do cariri cearense na Internet. Se você deseja publicar algum artigo no portal Chapada do Araripe, entre em Contato conosco.

Direitos Autorais:

DM Studio – Comunicação & Marketing. Algumas partes do Chapada do Araripe estão sob uma “Licença Creative Commons”, e outras, de acordo com seus respectivos autores, com “Todos os Direitos Reservados” –

www.chapadadoararipe.com - 2014

Contatos: Dihelson Mendonça – MSN e E-mail: blogdocrato@hotmail.com

© 2014 Chapada do Araripe - -